Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
projeto

Jacundá: Projeto alimenta cães e gatos de rua

Uma atitude de ajudar o melhor amigo do homem e companheiro inseparável de uma mulher, o cão.

Está levando qualidade de vida para esses animais e também para os felinos que vivem nas ruas da cidade de Jacundá, sudeste do Pará. É o Projeto Cãorentes, que consiste em distribuidor alimentador e acolher para adoção animais vítimas de violência.

Amanda Farias, uma idealizadora do projeto e dona de 4 cachorros vira-latas, conta que a iniciativa era um sonho de criança. “Sonhei em resgatar todos os animais de rua e oferecer um abrigo para eles”.  A partir de pesquisas na Internet, a moça conheceu iniciativas semelhantes e, inicialmente, criou um projeto no WhatasApp para reunir pessoas com o mesmo ideal. “Atualmente somos 40 mulheres que tocam o projeto”.

Apaixonada por animais é Sarah Pelisseer que integrou ao grupo logo no início. Com ela vieram também as amigas Madu Oliveira e Fernanda Lima. Juntas, o time começou a trabalhar.  “Todas tinham a ideia, mas nunca tinham tomado à iniciativa. E dia eu meti a cara”, diz Amanda. A mulherada pretende ampliar o projeto. A meta é construir um abrigo para os animais.

O Projeto Cãorentes funcionava aos sábados, quando o grupo saia às ruas para distribuir alimentação para os animais. “Não adiantava alimentá-los aos sábados, pois no decorrer da semana eles passavam fome”. Daí veio à ideia de projetar um comedouro móvel. “Não podíamos fazer algo que ficasse nas ruas sem um acompanhamento. Com isso, nasceu o comedouro portátil que é instalado em pontos estratégicos e alguém é responsável pela limpeza e abastecê-los com ração”.

Atualmente são 12 comedores distribuídos pela cidade e foram construídos com materiais doados. A ração, segundo Amanda, é ofertada pela fábrica de Rações Grande Lago, de Jacundá. “Toda semana é um saco de ração. E muitos animais comem diariamente nesses locais”.

Amanda diz também que animais feridos e doentes são encaminhados para tratamento. Para isso, o projeto tem apoio de um veterinário da cidade. Ela contabiliza desde a implantação do Cãorentes são “40 cachorrinhos e gatos resgatados das ruas e adotados. E gente faz campanha para arrecadar os medicamentos. E depois de tratados nós procuramos um lar para eles”, completa.

Na noite do dia 3 deste mês, o projeto resgatou um animal. “Estamos numa corrente pra arrecadar os medicamentos que vão custar em torno uns R$ 1.200,00”, recorre. O Cãorentes começou atuar no mês de novembro do ano passado.

Seja o primeiro a escrever um comentário

  1. Que ótimo exemplo bonito dessas moças e pessoas envolvidas acho que deveriam divulgar mais e tambem deixar dados pra doações tipo uma conta bancaria pra gente fazer doações parabéns a elas pelo projeto.

Deixe uma resposta