Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Conceição do Araguaia

Luto na PM: quatro policiais morrem em acidente provocado por motorista embriagado

A tragédia ocorreu na manhã de hoje, na PA-287, vitimando um soldado, dois cabos e um sargento, quando uma carreta, em ziguezague na pista, bateu de frente com a viatura
Continua depois da publicidade

Os policiais militares Arlan Campos Lopes da Silva (cabo), Luís Antônio Cruz Aguiar (cabo), Antônio Marcos Carvalho da Silva (solado) e Francisco José Gomes de Freitas (sargento) morreram na manhã desta segunda-feira (5), na Rodovia PA-287, em Conceição do Araguaia. A camionete em que eles seguiam para missão em Santana do Araguaia, bateu de frente com uma carreta que trafegava em ziguezague pela estrada, conduzida pelo motorista Claudair da Silva Rodrigues, 36 anos, que estaria dirigindo embriagado. Um quinto policial, Resylen de Lima Souza, escapou com vida do acidente e está internado no Hospital Regional de Redenção, onde se encontra na UTI. Um vídeo postado nas redes sociais mostra o momento em acidente.

Claudair foi autuado em flagrante na Delegacia de Polícia Civil de Conceição, aparentando sinais de embriaguez. O delegado Antônio Miranda, superintendente de Polícia Civil do Araguaia, mandou lavrar por alcoolemia, pois o motorista cambaleava pela DP, numa típica caraterística de que estava embriagado. Ele é paranaense de Campo Mourão, foi encaminhado para exame toxicológico e segue preso à disposição da Justiça.

Condutor admite que provocou acidente

Veja também:  Rapaz é vítima de acidente de trabalho no frigorífico em Jacundá

Em entrevista há pouco a uma emissora de TV regional, Claudair Rodrigues, falando com dificuldade devido ao estado de embriagues em que ainda se encontra, admitiu que provocou o acidente: “Eu entrei e fechei alguém”, afirma. Em seguida, indagado pelo repórter, diz que passou o dia e a noite bebendo em comemoração ao aniversário de um amigo e, mesmo assim, pegou a carreta para dirigir. Por fim, diz que “agora é pagar”, pelo erro, conforme o que a Justiça determinar.

Os militares mortos

Cabo Arlan Campos Lopes da Silva – prestou serviço durante 12 anos na PM. Deixa esposa e dois filhos. Em seu registro funcional há diversos elogios e o seu comportamento profissional era considerado excepcional.

Cabo Luís Antônio Cruz Aguiar – durante os sete anos de serviço, conquistou referências elogiosas em seu registro funcional.

Soldado Antônio Marcos Carvalho da Silva – com apenas quatro anos de serviço, também obteve diversos elogios. Deixa esposa e dois filhos.

Sargento Franciso José Gomes de Freitas – trabalhou de forma excepcional e recebeu diversos elogios durante os 20 anos que prestou serviço à sociedade paraense. Deixa esposa e dois filhos.

Deixe uma resposta