Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Invasão

Em Marabá, assessoria de imprensa nega invasão de homens no Hospital Regional para executar menor

A suspeita causou pânico entre pacientes e funcionários. Estes chegaram a se trancar em uma sala esperando pelo pior

Por Eleutério Gomes – de Marabá

Em e-mail enviado ao blog, a Assessoria de Comunicação do Hospital Regional do Sudeste do Pará – “Dr. Geraldo Veloso” esclarece que não houve invasão de pessoas estranhas armadas nas dependências daquela Casa de Saúde. Diz ainda que, por volta das 7h40 de hoje (16), a Polícia Militar foi chamada para fazer uma vistoria no prédio por conta de uma denúncia de que dois homens teriam entrado na área externa da unidade, pulando o muro. Como medida de segurança, o hospital bloqueou a entrada principal até que a vistoria fosse finalizada pelos policiais.

“Os suspeitos fugiram, pulando o muro novamente, sem causar pânico a colaboradores e usuários. Não foi vista nenhuma arma com eles, nem foi roubado qualquer material do hospital”, afirma o comunicado.

A suposta invasão, por um grupo armado, como chegou a ser cogitado, teria o objetivo de eliminar um menor em conflito com a lei que está internado no HRSP desde o último dia 8 deste mês,por conta de um tiro na cabeça. O pânico se instalou entre os funcionários, que chegaram a se trancar em uma sala. Segundo a Polícia Militar, que enviou uma equipe ao Hospital Regional, aconteceu que o vigia viu uma pessoa pular o muro e imaginou que o hospital estava sendo invadido por um grupo armado, dando o alarme.

Entretanto, logo depois foi constatado que se tratava apenas de um dependente químico que realmente havia invadido a  área externa do hospital, mas em busca de roubar material de construção da obra que está paralisada.

A nota do HR finaliza falando a respeito do paciente e informa que ele continua sob cuidados médicos na unidade. “Quanto à presença de policiais, esta é solicitada quando necessário, com o apoio da Justiça.

Deixe uma resposta