Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Marcha contra violência de jovens relembra assassinato de Lorena Lima em Parauapebas

A caminhada sairá da Praça Mahatma Gandhi, no bairro Cidade Nova, as 15hs, e seguirá até a comunidade São Judas Tadeu, no bairro Bethânia.

A Pastoral da Juventude das paróquias São Sebastião, Cristo Rei e São Francisco realizará neste sábado, 16, a 2º Edição da Marcha contra a violência e extermínio de jovens, em Parauapebas. A manifestação é realizada sempre em setembro, mês em que foi assassinada a jovem Lorena Lima, de 24 anos. O crime foi em 2015 e até agora, ninguém foi preso.

Coincidentemente, a marcha é realizada na semana em que foram registradas muitas mortes na cidade, boa parte delas envolvendo jovens que tinham passagem pela polícia. “A gente quer deixar claro que não estamos defendendo bandidos, mas o nosso movimento é em prol da vida”, explicou Jussara Alves, uma das integrantes da organização do evento. Ela conta que o movimento foi criado como uma forma de protesto pelo assassinato de Lorena Lima, que era integrante da Pastoral da Juventude e que se tornou um símbolo da luta contra a violência que tira a vida de jovens.

Para a Pastoral da Juventude de Parauapebas, faltam políticas públicas que garantam a segurança dos jovens, principalmente de mulheres e homens negros e pobres, que muitas vezes vivem em situação de risco e são vulneráveis à marginalidade.

Lorena Lima

No próximo dia 20 de setembro completará 2 anos da morte da jovem Lorena Lima, que na época era candidata ao cargo de conselheira tutelar da cidade. Lorena foi assassinada de forma cruel, a golpes de machado na cabeça, por um homem que teria invadido a casa da mãe dela, onde Lorena dormia. A foto do principal suspeito chegou a ser divulgada pela polícia, mas ninguém foi preso. O crime chocou a população e gerou indignação, principalmente, entre os jovens que conheciam Lorena. A marcha também será uma forma de cobrar da polícia a prisão do assassino.

A caminhada sairá da Praça Mahatma Gandhi, no bairro Cidade Nova, as 15hs, e seguirá até a comunidade São Judas Tadeu, no bairro Bethânia.

Seja o primeiro a escrever um comentário

  1. Melhor movimento é o que aconteceu após a morte do sargento Santarém, esse sim acaba trazendo a paz para cidade, pois retira de circulação os que são bandidos e entrega um recado aos que ficam, o crime pode até não levar a prisão, devido nossas leis que só beneficia os errados, mais pode levar a morte e essa lei da vida todos temem.

Deixe uma resposta