Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Polícia Federal

Operação Stellio: mandados são cumpridos pela Polícia Federal em Redenção

Ação resulta de suspeita de fraudes contra programa de seguro-desemprego e FGTS em vários estados do país

Um mandado de prisão temporária e um de busca e apreensão foram cumpridos pela Polícia Federal em alvo de Redenção na manhã desta quinta-feira (18). A ação é mais uma etapa da Operação Stellio, que desarticula organização criminosa suspeita de fraudes contra programa de seguro-desemprego e FGTS em vários estados do país. O nome da pessoa presa no Pará ainda não foi divulgado pela PF.

Além de Redenção, estão sendo cumpridos mandados no Tocantins, Goiás, Maranhão, Roraima, Paraná e Santa Catarina e a operação é realizada em conjunto com o Ministério do Trabalho e Emprego (TEM). Segundo a assessoria de comunicação da PF, participam da ação policial cerca de 250 policiais federais.

Ao todo, foram emitidos 136 mandados judiciais, sendo 56 mandados de busca e apreensão, 10 de condução coercitiva, 9 de prisões preventivas e 61 de prisões temporárias. Ainda segundo a Polícia Federal, descobriu-se que requerimentos fraudulentos eram inseridos nos SINES por agentes credenciados e em escritórios montados pela organização mediante a utilização das senhas desses agentes cooptados pelos criminosos.

A fraude resultou em prejuízo de R$ 320 milhões, conforme dados de requerimentos fraudados investigados entre janeiro de 2014 e junho de 2015. Dentre as prisões determinadas pela Justiça Federal em Palmas, no Tocantins, estão as de 14 agentes e ex-agentes de SINES que atuaram na inserção de milhares de requerimentos fraudulentos no sistema do MTE.

Também foi determinada a prisão de três ex-funcionários da Caixa Econômica Federal que, segundo aponta a PF, facilitavam os saques dos benefícios fraudulentos por outros integrantes da organização criminosa. Por fim, 96 pessoas tiveram indisponibilidade financeira determinada pela Justiça Federal, com objetivo de ser ressarcido o erário.

Dentre os crimes investigados estão estelionato, organização criminosa, lavagem de dinheiro e corrupção ativa e passiva, cujas penas somadas ultrapassam 50 anos. Batizada de Stellio, a operação faz referência ao nome em latim “stellionatu”, traduzido como estelionato. Stellio é um camaleão que apresenta manchas que parecem estrelas na pele e a palavra sentido de trapaceiro pela capacidade do animal de mudar a cor da pele para se confundir com o ambiente.

Também nesta quinta, em Belém, a Polícia Federal no Pará cumpriu seis mandados de busca e apreensão e dois flagrantes durante a Operação Cabrera, de combate à disseminação de pornografia infantil na internet. Houve ações também em mais 17 estados.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!