Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Turismo

Parauapebas e o seu potencial turístico!

A Secretaria de Estado de Turismo do Pará (Setur) vai percorrer, entre os dias 27 e 29 deste mês, hotéis, bares, restaurantes e outros estabelecimentos de Parauapebas para o cadastramento

Já faz algum tempo que se discute a necessidade do desenvolvimento de alternativas econômicas para que o município de Parauapebas deixe de depender tanto da mineração. Por conta das belezas e riquezas naturais da região de Carajás, o turismo tem sido apontado como um dos segmentos viáveis dentre essas possíveis alternativas. No entanto, esse potencial vem sendo explorado timidamente com o passar dos anos.

Há alguns anos nem a população da cidade tinha acesso à Serra dos Carajás, isso só mudou em 16 de junho de 2006, a partir de um convênio firmado entre a Prefeitura de Parauapebas e o IBAMA, que criou o Programa de Uso Público da Floresta Nacional (FLONA) de Carajás. Antes disso só poderia subir a serra para visitar o Zoológico, por exemplo, quem tivesse autorização da Vale ou de um dos seus funcionários residentes no Núcleo.

Esta foi a primeira iniciativa que possibilitou aos moradores de Parauapebas conhecerem um pouco das belezas naturais de Carajás, um momento embrionário para o desenvolvimento do turismo nesta região que, além de toda a riqueza mineral, conta também com um enorme potencial turístico a ser explorado com suas cachoeiras, grutas, cavernas, vegetação endêmica e floresta nativa.

Educação ambiental e Ecoturismo

Ainda em 2006 o Centro de Educação Ambiental de Parauapebas (CEAP), criado em 2005 a partir de uma parceria entre as secretarias municipais de Meio Ambiente e de Educação, a Universidade Federal do Pará (UFPA) e o ICMbio, iniciou o Programa Jovem Ambientalista, formado por alunos da rede pública estadual.

Mapeamento de monumentos ambientais, abertura de trilhas ecológicas para a prática de Educação Ambiental e sinalização ambiental da FLONA Carajás faziam parte das atividades desenvolvidas pela equipe e alunos do Programa Jovem Ambientalista. Outros programas também foram desenvolvidos pelo CEAP, sempre com o foco de Educação Ambiental.

O Ecoturismo, atividade turística que se desenvolve sem alterar o equilíbrio do meio ambiente, começou a ser desenvolvido a partir da criação da Cooperativa de Ecoturismo da Região de Carajás (Cooperture). “O ICMbio apoia a Cooperture, que desenvolve há cinco anos o Ecoturismo dentro da Floresta Nacional de Carajás, devidamente autorizada pelo órgão. Também estamos apoiando o ordenamento de uma nova Cooperativa, no Cedere I, para a exploração do ecoturismo no Parque Nacional dos Ferruginosos”, afirmou o Chefe Substituto da Flona Carajás, Marcel Regis.

Outros pontos para o turismo

Em setembro do ano passado a Secretaria Municipal de Desenvolvimento (Seden) realizou uma Audiência Pública para apresentar a metodologia de elaboração do Plano Municipal do Turismo. Uma empresa especializada foi contratada para realizar o mapeamento os pontos em potencial na cidade e conseguiu apontar cerca de 30 locais com boas possibilidades para o desenvolvimento do turismo.

Tem empreendedor também antenado no potencial desse segmento. A proprietária da Estância Águas de Maria, localizada perto da Vila Sanção, construiu uma estrutura só para receber familiares e amigos, só que o local ficou tão bom que gerou o interesse de outras pessoas. “Fiquei impressionada com a procura pelo meu espaço e aí decidi investir”, relata a proprietária do espaço, informando que construiu chalés para melhor receber o público. A entrada ao local custa R$10 e o aluguel do chalé para até seis pessoas fica R$ 250 por final de semana. O espaço conta com restaurante e também a opção de camping.

Outro lugar belíssimo é a chamada Cachoeira do Tapete Verde, localizada na área com esse mesmo nome, na zona rural de Parauapebas. A queda d’água, a pedreira e a mata fechada encantam os visitantes. Antes da cachoeira a água é rasa, ideal para crianças brincarem. O problema é que o espaço não é cuidado e as pessoas que passeiam por lá acabam deixando lixo e muita bagunça no local.

Incentivo do poder público municipal

De acordo com o coordenador de turismo da Prefeitura de Parauapebas, Alexandre Marcos Gonçalves dos Santos, o poder municipal tem focado em ações estruturais neste primeiro momento para fomentar o turismo na cidade. “Nesses primeiros meses de trabalho reativamos o Conselho do turismo; fizemos a renovação de Parauapebas no mapa turístico do Brasil, fomos classificados na categoria B, inclusive, o que indica boas possibilidades de potencial para investimentos por parte do governo federal; cadastramos junto ao Ministério do Turismo 10 propostas de projetos a serem desenvolvidos em nossa cidade com o objetivo de captar recursos, dentre eles a Construção do Centro do Turista e de um Centro de Convenções, a revitalização da Praça da Bíblia, a estruturação de uma nova Rodoviária e os eventos culturais como o nosso Festival de Música (Fempa)”, elencou o coordenador.

Outra ação destacada pelo coordenador é a realização do Cadastur, pela equipe da Secretaria de Estado de Turismo do Pará (Setur), que vai percorrer, entre os dias 27 e 29 deste mês, hotéis, bares, restaurantes e outros estabelecimentos de Parauapebas para o cadastramento previsto na Lei Federal nº 11.771/08, que dispõe sobre a Política Nacional de Turismo.

O cadastramento é obrigatório, precisa ser feito a cada dois anos e vai servir para orientar e informar a prefeitura sobre a situação do atendimento turístico em Parauapebas. “O que nós sabemos é que apenas um estabelecimento tem selo de qualidade no turismo aqui no município e precisamos mudar isso”, diz Isaías de Queiroz, titular da Secretaria Municipal de Desenvolvimento (Seden), uma das pastas responsáveis em alavancar o turismo em Parauapebas.

O momento econômico do País não anima investimentos no setor, mas Isaías de Queiroz considera que é preciso começar a dar passos importantes e preparar Parauapebas para ser polo de turismo no Pará. “Potencial nós temos e muito grande. Só precisamos saber investir e como investir”, frisa o secretário.

City Tour Parauapebas

“Para atrairmos turistas de fora temos que primeiro fazer com que nossa população conheça essas riquezas naturais da nossa região. Por isso, iniciamos o projeto City Tour. Levamos o prefeito, vereadores e outras autoridades para conhecer um pouco do nosso potencial turístico em Carajás, depois vamos levar empresários e em seguida faremos uma programação para que moradores de cada bairro de Parauapebas tenha a oportunidade de fazer esse visita especial”, afirmou o secretário de desenvolvimento. (Com informações da Ascom PMP, Blog da Semma e Blog do CEAP).

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!