Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Parauapebas realizou a 9ª edição do Aberto da Copa Xadrez

Por Fábio Relvas

O xadrez é um jogo de tabuleiro de natureza recreativa e competitiva entre dois jogadores e exige muita concentração. Em Parauapebas existem vários enxadristas e no último sábado (27), a cidade realizou, nas dependências de uma colégio particular, a 9ª edição do Aberto da Copa Xadrez, que reuniu 25 atletas das cidades de Belém, Eldorado dos Carajás e Marabá, além de participantes locais. ,

Antes do torneio começar foi montado um tabuleiro gigante de xadrez no meio da escola, uma espécie de aquecimento para os participantes que literalmente entraram no tabuleiro para mexer as peças. A inscrição para a competição foi um quilo de alimento não perecível que será entregue a CMJ (Coordenadoria Municipal da Juventude). O aberto de xadrez garantiu cinco vagas para a final do Campeonato Brasileiro.

Além do aberto de xadrez, os enxadristas de Parauapebas fizeram bonito na etapa regional dos JEP’S, realizada no último final de semana em Marabá. Todos os seis participantes trouxeram medalhas e quatro deles conquistaram vagas para etapa estadual dos jogos. Matheus Silva de 13 anos e Laucídio Bonfim de 12 foram os destaques da Seleção de Parauapebas em Marabá, conquistando o 1° e 2° lugares, respectivamente. Ambos estão na etapa estadual em Belém, que será realizada entre os dias 12 e 14 de agosto. “A expectativa é boa para o estadual. Eu comecei a jogar com cinco anos, mas parei porque perdi o interesse. Agora que eu estou retornando”, afirmou Matheus Silva.

Veja também:  Mais de 150 pilotos participaram do Motocross de Curionópolis

Em 2001, o xadrez foi reconhecido como esporte pelo Comitê Olímpico Internacional, tendo nos dias de hoje sua olímpiada específica e campeonatos em todas as suas categorias. “O xadrez ainda é complicado em Parauapebas, mas surgem mais praticantes. Precisamos de mais apoiadores e espaço. Hoje usamos as dependências deste colégio particular”, declarou Rodrigo Leal, professor e técnico de xadrez.

Os atletas de outras cidades gostaram do que viram em Parauapebas. É o caso de Francisco Ferreira de Eldorado dos Carajás, que pretende montar um clube em sua cidade para a prática do xadrez. “Em Eldorado dos Carajás têm enxadristas, mas não tem espaço para podermos praticar. Estou com uma ideia de montar uma espécie de clube para incentivar a prática do xadrez em nossa cidade. Sempre venho a Parauapebas disputar competições”, disse Francisco.

Seja o primeiro a escrever um comentário

Deixe uma resposta