Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Futebol

Paysandu vence o Guarani de virada na Curuzu e sobe duas posições na classificação da Série B

Não foi fácil, mas o Papão virou para cima do Bugre e chegou aos 33 pontos no Brasileirão

Por Fábio Relvas

O Paysandu Sport Club suou a camisa, passou sufoco, mas venceu de virada a equipe do Guarani (SP), na noite desta terça-feira (27/09), no estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém. O Papão fez 2 a 1 no Bugre e somou mais três pontos na classificação da Série B, chegando aos 33 e subindo para o 12º lugar.

O time de Campinas marcou primeiro com o meia Bruno Nazário, logo aos seis minutos de jogo. A equipe bicolor correu atrás e virou a partida com Bergson cobrando pênalti aos 28 minutos ainda do 1º tempo e com o Diego Ivo aos 37 minutos do 2º tempo. A partida foi válida pela 26º rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

O Papão volta a campo já nesta sexta-feira (29/09), quando enfrenta o Juventude (RS), às 21h30, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul.

A partida: Papão 2 a 1 de virada

O jogo era o chamado de “seis pontos” devido as posições das duas equipes na tabela de classificação da Série B. O Guarani desesperado em tentar um vitória, começou a partida atacando. Após um cruzamento de Kevin na área, a bola foi direto nas mãos do goleiro Emerson. A segunda tentativa do Bugre foi fatal. Mais uma vez o lateral-direito Kevin foi acionado e cruzou na medida na cabeça do meia Bruno Nazário, que subiu livre e testou forte, a bola ainda tocou na trave e foi morrer no fundo da meta bicolor, 1 a 0 Guarani, logo aos seis minutos de jogo.

O Papão reagiu após cobrança de falta de Ayrton, a bola foi alçada na área, Rodrigo Andrade dominou no peito e desferiu um chute com força, o goleiro Vagner fez a defesa e na sobra, o atacante Marcão parou novamente no bom goleiro bugrino que salvou em um puro reflexo. O Guarani voltou a atacar buscando o segundo gol, mas o atacante Paulinho dentro da área chutou na rede pelo lado de fora.

Diogo Oliveira resolver arriscar de fora da área, mas parou em Vagner que defendeu bem e nem deu rebote. No lance seguinte, o atacante Bergson também resolveu arriscar, a bola passou tirando a tinta da trave, lance que levantou a Fiel Bicolor nas arquibancadas. De tanto insistir, o Papão chegou lá. O lateral-esquerdo Guilherme Santos foi lançado e acabou derrubado por Kevin dentro da área e o árbitro Igor Junio Benevenuto de Minas Gerais assinalou pênalti para o time paraense. O atacante Bergson, artilheiro bicolor na temporada, cobrou mal e contou com a sorte, a bola passou embaixo do goleiro Vagner, que ainda tocou, mas ela entrou, tudo igual na Curuzu, 1 a 1, aos 28 minutos.

O bugre tentou chegar em mais uma bola área, Paulinho cruzou para o toque de cabeça do zagueiro Ewerton Páscoa, que mandou por cima da meta bicolor. O Paysandu teve tudo para virar o jogo em um contra-ataque rápido, Ayrton cruzou da direita para Marcão, que só ajeitou para a chegada de Bergson, mas o atacante isolou por cima da meta de Vagner, levando a torcida bicolor a loucura.

O time paraense insistia em bolas alçadas na área e em duas oportunidades com Ayrton e Rodrigo Andrade, a zaga do Guarani conseguiu afastar o perigo. A última tentativa do primeiro tempo foi dos visitantes. Kevin cruzou na área do Papão, o atacante Rafael Silva meteu a cabeça na bola, mas parou na boa defesa de Emerson que atento segurou bem.

O segundo tempo começou agitado. O Guarani chegou primeiro em uma falta cometida pelo zagueiro Diego Ivo em cima de Eliandro. Na cobrança frontal, Diego Jussani bateu forte na bola, mas mandou longe da meta do time paraense. As coisas só pioraram para a equipe do interior paulista. O lateral-esquerdo Salomão, puxou Ayrton do Paysandu em um contra-ataque bicolor e levou o segundo cartão amarelo, consequentemente o vermelho e foi expulso de campo, deixando o Bugre com um a menos, isso em apenas quatro minutos da etapa derradeira.

O banco de reservas do Papão estava agitado e reclamando muito da arbitragem, até que o árbitro Igor Junio Benevenuto, expulsou o preparador físico Ronny Silva do Paysandu. Com um a mais, o time bicolor ganhou espaço e seguiu atacando. Rodrigo Andrade disparou de fora da área e obrigou o goleiro Vagner a espalmar para escanteio. O Guarani pouco chegava a não ser em tentativas de tabelas. Em uma delas, Paulinho tentou chegar com Bruno Nazário, mas sem sucesso. O time de Campinas começou a fazer a chamada “cera” no futebol e os jogadores caiam em campo. O autor do gol Bruno Nazário foi um que desabou tardando o decorrer da partida.

Quando a bola voltou a rolar, Juninho cruzou da direita para Bergson, que dominou para chutar, mas foi desarmado na hora “h”. A bola parada virou arma do Guarani, que sem forças tentava chegar dessa maneira. Em uma cobrança de falta, Paulinho alçou na área para o toque de cabeça de Diego Jussani, a bola passou sem perigo e se perdeu pela linha de fundo. O Paysandu respondeu na mesma moeda, após levantamento na área, o zagueiro Diego Ivo tocou de cabeça, a bola passou raspando a trave.

O lance acordou mais uma vez a Fiel Bicolor que procurou incentivar o time. Em outra bola na área, Bergson desviou para o meio, Marcão escorou sozinho, mas o goleiro Vagner operou um verdadeiro milagre em outro puro reflexo fazendo uma defesaça. O gol era questão de tempo e ele saiu aos 37 minutos para alívio bicolor. Guilherme Santos cobrou escanteio no segundo pau para a testada certeira do zagueirão Diego Ivo, que subiu sozinho e estufou as redes, 2 a 1, Papão de virada na Curuzu.

Os dois times correram muito e no final da partida os jogadores estavam se arrastando em campo, principalmente os atletas do Guarani. O Bugre ainda tentou o empate na falta cobrada por Kevin, mas o goleiro Emerson chegou cortando de soco. Ainda deu tempo do Paysandu assustar mais uma vez, quando Magno rolou para Bergson que foi desarmado por Diego Jussani na hora de finalizar.

O time do Bugre queria sair de Belém pelo menos com um empate e foi desesperadamente para o ataque. Eliandro tentou chegar pela esquerda e cruzou rasteiro, mas a arbitragem deu saída de bola. O desesperou chegou até o goleiro Vagner que foi para a área adversária tentar o cabeceio, mas a falta que foi cobrada do círculo central, não levou perigo e a bola foi parar nas mãos de Emerson. Placar final: Paysandu 2 x 1 Guarani.

Ficha técnica

PAYSANDU: Emerson; Ayrton, Diego Ivo, Perema e Guilherme Santos; Renato Augusto, Nando Carandina (Jhonnatan), Rodrigo Andrade (Magno) e Diogo Oliveira (Juninho); Bergson e Marcão. Técnico: Marquinhos Santos.

GUARANI: Vagner; Kevin, Ewerton Páscoa, Diego Jussani e Salomão; Baraka, Evandro e Bruno Nazário (Gabriel Leite); Paulinho (Caíque), Rafael Silva (Léo Rigo) e Eliandro. Técnico: Marcelo Cabo

Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG) –  Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)

Cartões amarelos: Rodrigo Andrade (Paysandu); Paulinho, Salomão e Vagner (Guarani)

Cartões vermelhos: Salomão (Guarani) e Ronny Silva (Preparador físico do Paysandu)

Gols: Bruno Nazário, aos seis minutos do 1º tempo para o Guarani; Bergson de pênalti, aos 28 minutos do 1º tempo e Diego Ivo, aos 37 minutos do 2º tempo, marcaram para o Paysandu

Local: Estádio Leônidas Casto, a Curuzu, em Belém

Renda: R$ 47.150,00 – Despesas: R$ 34.474,04 – Líquido: R$ 11.675,96 – Pagantes: 1.263 – Sócio Bicolor: 1.747 – Credenciados: 1.235 – Total: 4.245.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!