Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Justiça

“Pedro não está foragido”, afirma advogado

O Blog conversou com o advogado Vitor Hugo Pelles, que patrocina as defesas de Hamilton Silva Ribeiro e Pedro Ribeiro, acusados pela 4ª Promotoria de Justiça de Parauapebas de combate à improbidade administrativa e aos crimes contra o patrimônio público e pela 1ª Promotoria de Justiça Criminal, por Formação de Quadrilha (artigo 288 do CP) e Corrupção ativa (artigo 333 do CP).

Contra eles foram expedidos, em 05 de outubro de 2016, Mandados de Prisão Temporária.

Hamilton foi preso em 20 de outubro e encontra-se à disposição da justiça. Já Pedro Ribeiro, segundo o Ministério Público, encontra-se em local incerto e não sabido, restando sua prisão prejudicada.

O advogado de Pedro Ribeiro diz não entender o que motivou o pedido de prisão contra seu cliente, já que, segundo ele, esteve por duas vezes em, data posterior a divulgação dos vídeos que desencadearam a propositura da ação contra seu cliente pelos promotores -, para comunicar a disponibilização de seu cliente para prestar todos os esclarecimentos em relação aos fatos e que, protocolizou no MP local petição ratificando a disponibilidade de Pedro, mas que a oitiva jamais aconteceu.

Alegou ainda que no dia 05 de outubro protocolizou novamente petição alegando que seu cliente estava pronto para a oitiva, anexando procuração para patrocinar a defesa dele e deixando todos os seus contatos para futuras intimações, já que seu cliente tem o costume de madrugar para trabalhar, passando todo o dia fora.

O causídico afirmou categoricamente que Pedro Ribeiro não está foragido e que sua prisão foi decretada de forma desnecessária e sem motivos, já que acredita que o desejo, tanto da promotoria quanto do juízo, é esclarecer os fatos, e que para isso Pedro sempre esteve disponível.

Vitor Hugo Pelles informou que se reuniu ontem (21) com o juiz Danilo Fernandes, substituto da 2ª Vara Criminal da Comarca de Parauapebas e com os promotores Helio Rubens e Fabiano Gomes, onde ficou acertado que seu cliente se apresentará espontaneamente, ficando no aguardo apenas da confirmação, por parte da justiça, da data, hora e do local para tal apresentação.

Questionado se a defesa já havia impetrado pedido de Habeas Corpus para Hamilton Ribeiro, advogado informou ainda que HR deverá ser ouvido na segunda-feira ( 24) e que nessa data expira a sua prisão temporária, o que faz crer que ele (Hamilton) deverá ser posto em liberdade logo após a sua oitiva.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!