Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!

Polícia Civil de Canaã dos Carajás elucida latrocínio de motorista marabaense, mas suspeito ainda está foragido

Para a PC, José Francisco Soeiro Melo matou o motorista e ocultou o corpo em uma casa cedida por uma cliente do suspeito.

Após 11 dias de investigações, a Polícia Civil de Canaã dos Carajás desvendou o desaparecimento de Marcelo Silva Damasceno, motorista da empresa Forro Norte, com sede em Marabá. O corpo foi encontrado hoje (21), enterrado no jardim de inverno de uma casa localizada no bairro Flor de Liz I, no município.

De acordo com o delegado Jorge Carneiro, responsável pelo caso, no dia 10 de outubro a vítima partiu de Marabá para fazer entregas em alguns municípios da região. Porém, após entregar a encomenda na cidade de Canaã dos Carajás, desapareceu.

“Logo após o registro do desaparecimento feito pelos familiares, as investigações foram iniciadas. O caminhão dirigido por Marcelo Damasceno foi encontrado no dia 12, abandonado em uma estrada vicinal na vila Feitosa”, no município de Canaã dos Carajás, informou o delegado.

No decorrer dos trabalhos policiais, que contaram com o apoio dos investigadores Walter Gomes, Diogo Pedroso e Roberto de Sousa, foi constatado que José Francisco Soeiro Melo (foto), montador de forro, que encontra-se foragido, após receber sua mercadoria, decidiu roubar o restante da carga transportada, matar Marcelo e ocultar o corpo.

A mercadoria roubada foi encontrada ontem (20) em uma casa desabitada de propriedade de uma cliente do acusado. De acordo com a proprietária, ela emprestou o imóvel para que José Francisco guardasse materiais.

“Durante a vistoria feita pela equipe policial, além da mercadoria, foi encontrado um colchão com marcas de sangue, e, em um jardim de inverno inacabado, haviam elementos não reconhecidos pelo responsável pela obra. Hoje (21) acionamos o Corpo de Bombeiros, que após escavar o local indicado encontrou o corpo da vítima”, explicou o delegado Jorge Carneiro.

Ainda de acordo com os policiais, a motocicleta do suspeito foi localizada na rodoviária, indicando que ele tenha deixado a cidade.

As diligencias ainda transcorrem para que se identifiquem os demais participantes do crime, já que a PC acredita que, sozinho, José Francisco não teria conseguido fazer tudo o que fez (assassinar o motorista, ocultar o corpo, descarregar e armazenar a mercadoria). A Polícia Civil de Canaã dos Carajás já solicitou junto a justiça a prisão preventiva de todos os envolvidos no assassinato do motorista.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!