Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Prefeitura de Parauapebas apresenta proposta de 11,28% de reajuste salarial e auxílio-alimentação de R$ 445,00

O reajuste salarial de 11,28% para o funcionalismo público municipal e o aumento no auxílio-alimentação de R$ 400,00 para R$ R$ 445,00 reafirma o esforço que a Prefeitura de Parauapebas vem fazendo nos últimos anos para garantir à categoria a manutenção de seu poder aquisitivo e melhorias salariais.

Na proposta apresentada ontem, 31 de março, o Governo Municipal concederá o reajuste salarial e o auxílio-alimentação com retroatividade ao mês de janeiro deste ano. Contudo, o pagamento do valor retroativo será feito em três parcelas, nos meses de abril, maio e junho. A proposta foi apresentada em reunião com representantes do Governo Municipal e dos Sindicatos Sinseppar, Sintesp e Sintepp – Subsede Parauapebas.

A proposta de reajuste salarial oferecida pela Prefeitura de Parauapebas garante a reposição integral da inflação apurada em 2015, tendo por base o Índice Nacional de Preços ao Consumidor, o INPC. O reajuste pela inflação assegura que os servidores mantenham as vantagens dos ganhos reais obtidos nos últimos anos. Entre 2013 e 2015, os vencimentos de todos os cargos do quadro da Prefeitura de Parauapebas tiveram ganhos superiores à inflação do período, que foi de 18,35%. O ganho real nesse período foi de 11,65%.

Nos municípios vizinhos, as administrações públicas municipais também têm demonstrado preocupação com a queda na arrecadação das receitas, em virtude da desmobilização de projetos minerários, como também da baixa no valor do preço do minério, que também impacta na economia dessas cidades.

A cidade de Canaã dos Carajás, por exemplo, apresentou proposta menor que a inflação. Lá, a proposta de reajuste foi elevada de 7% para 8%, levando em conta o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) dos últimos dez meses. Contudo, por solicitação dos representantes dos sindicatos, a proposta de reajuste da remuneração retornou aos 7%, com um incremento de 16,27% no vale alimentação, passando dos atuais R$ 430 para R$ 500.

Marabá, por exemplo, teve um incremento importante em sua economia em 2015, em razão, principalmente, da extração de concentrado de cobre pelo projeto Salobo. E mesmo tendo se consolidado no cenário da indústria extrativa mineral, o município de Marabá ainda não apresentou nenhuma proposta de reajuste salarial para o funcionalismo público.

Situação do Brasil

Em um cenário de crise econômica financeira que assola o país e o mundo, vários estados e municípios brasileiros estão pagando reajustes abaixo da inflação e também parcelados. Prefeituras como a de São Paulo e Curitiba também concederam reajustes abaixo da inflação, apesar de ter economia estável.

Em São Paulo, a prefeitura reajustou o piso salarial de professores da rede municipal em 7,6%. O reajuste ainda será pago em duas parcelas ainda neste ano. A primeira parcela, de 3,85%, será paga em maio, data-base do funcionalismo. Em agosto, a prefeitura pagará a segunda parte, de 3,6%.

Já a Prefeitura de Curitiba, que também dispõe de economia estável, o reajuste foi de 10,36% no salário dos servidores públicos municipais. O percentual corresponde à reposição da inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Assessoria de Comunicação – PMP

Comentários ( 9 )

  1. É sempre conturbada a negociação salarial, já fui protagonista de algumas em tempos passados, lá se vão mais de 20 anos… a pauta quando não é politizada, o que é difícil não ser, acaba por levar a categoria à exaustão; por isso, muita calma nestes tempos de recursos esmirrados, para não haver desgaste desnecessário.
    O Sintep de diretoria nova quer mostrar serviço, o Executivo amarrado pelas limitações financeiras e os servidores públicos – todos nós – querendo quanto mais…; O melhor mesmo é ir com cautela, começar com greve é estratégia artimanhosa… “Vamos” negociar até os últimos minutos. Radicalizar é pior. Professores e demais servidores vamos com “devagar com o andor que o santo é de barro”!

  2. só para lembrar que isso ai não é reajuste, é reposição de perda referente a inflação do ano passado, quanto aos municípios que parcelam, nenhum tem um orçamento anual de mais de um bilhão de reais, e, por falta de capacidade de gestão a cidade está às traças, tudo bem que por força de lei eleitoral não podemos esperar mais nada, mas independente de prefeito vamos continuar por melhorias, quanto ao comentário de 40 por cento em quatro anos não foi querendo não, pois foi nesse governo que fizemos a primeira greve por termos representatividade sindical, quem vencer o pleito pode ficar ligado vamos sempre lutar.

  3. Inflação é direito 11,28 inpc adquirido!, deveria ter lei que autoriza paga a inflação quadrimestral, não exonerando a folha de uma só vez.

  4. A inflação o prefeito é obrigado a dar, salvo em caso de pouco recursos que devem ser comprovados!, não é o caso dtu e parauapebas que com recursos próprios faz reconstrução de rodovia estadual para beneficiar a vale Pa160.
    S e ainda tem 4000 temporários que o prefeito tem como cabine de. De emprego.

  5. São privilegiados pois a grande massa trabalhadora do municipio desde o ano passado esta sem reajuste de salario, premios e gratificações etc, numa inflação galopante, tomara que o comercio em geral não reajuste os preços prejudicando ainda mais esta massa ja sacrificada!!

Deixe uma resposta