Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Segurança

Prefeitura de Parauapebas encaminha nota sobre a insegurança no Residencial Alto Bonito

No Residencial Alto Bonito há 1.008 famílias de baixa renda morando nos apartamentos que foram entregues em junho deste ano.

Na semana passada os moradores do Residencial Alto Bonito, em Parauapebas, procuraram a Secretaria Municipal de Segurança Institucional (Semsi) para cobrar uma ação de combate aos roubos no bairro. Mas os moradores falaram que não foram recebidos pelo secretário, Michael Correia Gomes.

Em nota enviada nesta segunda-feira, dia 2, a Semsi informou que “na ocasião em que o gestor não estiver presente, um representante poderá realizar o atendimento ao público”.

No Residencial Alto Bonito há 1.008 famílias de baixa renda, morando nos apartamentos que foram entregues em junho deste ano. O empreendimento imobiliário é uma parceria da Prefeitura de Parauapebas com o Governo Federal, através do financiamento pela Caixa Econômica Federal. Mas os moradores relataram que nos últimos três meses, aumentou o número de apartamentos arrombados, roubos de motocicletas e assaltos no residencial e bairros vizinhos. Eles buscaram apoio da Secretaria Municipal de Segurança Institucional para a instalação da guarda municipal no residencial.

Em nota, a Semsi afirmou ainda, que a “secretaria vem buscando encontrar soluções para melhorias no Residencial Alto Bonito em conjunto com as instituições de segurança que atuam no município, não interferindo em ações voltadas para a segurança pública, por sua vez, atribuição exclusiva da Policia Militar do Pará”.

Sobre a cobrança de mais policiamento, a polícia militar já havia informado que a ronda é feita diariamente por uma viatura, com 4 equipes, no Residencial Alto Bonito, nos bairros do Minério e Tropical e nas casas populares 1 e 2, mas reconheceu que encontra dificuldades para coibir a ação de bandidos. “O fato do condomínio se localizar numa posição geográfica elevada, já nos deixa em
desvantagem. Os criminosos percebem quando a viatura se aproxima, e logicamente eles se escondem”, disse o Capitão Eder da PM, em entrevista realizada na última sexta-feira.

Para os moradores denunciarem a ação dos criminosos, a polícia militar divulgou os telefones do disque-denúncia, no 181, e da Central da PM, pelo celular (94) 992645348.

Confira a nota da PMP:

Nota à imprensa

A Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi), informa que esta secretaria está a disposição para receber a comunidade e dialogar sobre quaisquer reivindicações que sejam de sua atribuição.

A Semsi informa ainda que em ocasiões em que o gestor não estiver presente, um representante poderá mesmo assim prontamente realizar atendimento ao público.

 Por fim, esta secretaria vem buscando encontrar soluções para melhorias no Residencial Alto Bonito em conjunto com as instituições de segurança que atuam no município, não interferindo em ações voltadas para a segurança pública, por sua vez, atribuição exclusiva da Polícia Militar do Pará (PM/PA).

 

Assessoria de Comunicação –

Ascom/PMP

Comentários ( 3 )

  1. Mais uma vez estão mentindo para o povo.
    Desde quando a segurança pública é atribuição exclusiva da PM?
    Art. 144: A segurança pública, dever do Estado(estados, distrito federal e municípios), direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem publica e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, através dos seguintes órgãos…
      § 8º Os Municípios poderão constituir guardas municipais destinadas à proteção de seus bens, serviços e instalações, *conforme dispuser a lei.- vide lei 13.022/14*
    Mais fácil passar a batata pra frente do que trabalhar pra resolver o problema.
    A SEMSI se mostra como sinônimo de pura incompetência.

  2. Se a insegurança estivesse instalada apenas em um bairro seria algo simples. E o que a prefeitura tem feito c a insegurança generalizada que perdura por anos em toda a cidade?

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!