Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Rapidinhas

Rapidinhas

Em branco
O mundo inteiro sabe que Parauapebas é a galinha dos ovos de ouro da Vale. O que pouca gente sabe é que imitando a fábula, onde o precipitado mata a galinha para poder ficar de vez rico, a Vale tem tratado o município apenas com migalhas. Um afago aqui outro acolá apenas pra cumprir tabela. Na semana que vem o município completa seu 28º aniversário, todavia, apesar de ter auferido lucro de 6,31 bilhões no primeiro trimestre deste ano, a empresa não se dispôs em gastar um único vintém em mídia nos meios de comunicação do município para homenagear aquele de onde ela apura tantos bilhões ano após ano.

CPI
A Comissão criada na Câmara Municipal de Parauapebas para investigar as transações comerciais da Vale no município afirma que a Vale deve a ele nada menos que R$900 milhões em impostos. Segundo um influente advogado que assessora a CPI, os débitos contabilizados pela Comissão só se referem à Cfem. Para o advogado isso é apenas a ponta do iceberg.

CPI II
Por falar em CPI, os bate-paus do prefeito Valmir Mariano (PSD) e do ex-prefeito Darci Lermen (PMDB) estão trocando farpas nas redes sociais. Enquanto uns dizem que estão prontos para abrir pelo menos mais cinco CPIs, o outro lado diz que também tem documentos e quórum para abrir pelo menos três. Ambos afirmam que com as ditas CPIs a política vai feder. Os ingênuos (dos dois lados) não percebem que com essa briga vão acabar abraçados (olha lá se não for na cadeia). Quem anda torcendo para que a Câmara se acabe em CPIs é o candidato do Democratas, Marcelo Catalão.

Licitação?
O Ministério Público e o juiz Lauro Fontes, da Comarca de Canaã dos Carajás precisam investigar o processo licitatório (e seu desdobramento) referente a contratação de agências de publicidade que atenderam e atendem a prefeitura e a Câmara Municipal daquele município. Para se ter uma ideia do que ali se passa, os donos da Pepper, aquela agência que atendeu o PT nacional e cujo os sócios foram presos outro dia pelo juiz Moro podem se considerar fichinhas em relação ao que acontece em Canaã.

Djavan
O cantor Djavan faz show hoje (07) no Hangar, em Belém.

PTN
O deputado Hilton Aguiar (SDD) visitou Parauapebas essa semana para o lançamento da pré-candidatura a prefeito do jornalista Jorge Santos (PTN). Mas as coisas não correram muito bem por lá não. O deputado, informam as fontes, foi agredido verbalmente por Maicon Jason, vice- presidente do partido PTN no município por não aceitar Jorge como pré-candidato.

PTN II
É que Maicon supostamente já havia negociado o partido com o ex-prefeito Darci Lermen (PMDB), garantindo-lhe apoio. Hilton Aguiar tentou convencer Maicon da importância de uma candidatura solo para o crescimento do partido no município, mas este perdeu a cabeça e partiu para ignorância, desmoralizando o deputado verbalmente e ainda tentou agredí-lo fisicamente, mas foi impedido por amigos e seguranças que se encontravam no local. Passada a tempestade, Maicon foi expulso do partido e a pré-candidatura de Jorge Santos foi mantida.

Ponto Facultativo
O prefeito Valmir Mariano decretou ponto facultativo para segunda-feira, 9 de maio, em todas as repartições públicas municipais de Parauapebas. O decreto, de Nº 607, leva em conta as programações especiais alusivas ao aniversário de emancipação de Parauapebas, comemorado na próxima terça-feira, dia 10 de maio. O expediente em toda Prefeitura será retomado na quarta-feira (11), com exceção dos serviços essenciais e de interesse público, prestados pelo município à população que funcionarão normalmente durante todo o período mencionado.

Explosão
Uma explosão ocorreu essa semana na obra do ramal Ferroviário que está sendo construído pela Vale em Parauapebas, deixando os moradores da região circunvizinha em alerta. Em nota a Vale informou simplesmente que “a atividade de descarte de material de desmonte foi realizada dentro dos procedimentos técnicos e normas exigidos, inclusive com a aplicação de uma camada de cobertura de material argiloso sobre o conteúdo descartado”.

Vale x Professor
O professor da Faculdade de Educação do Campo da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA), Evandro Medeiros, está sendo processado criminalmente pela Vale por ter participado de um ato de protesto que ocorreu nos trilhos da Vale, em Marabá, em novembro de 2015. O ato era em solidariedade à população vitima do rompimento da barragem da mineradora Samarco, em Mariana (MG).  O processo corre na 1ª Vara de Juizado Especial Penal de Marabá. O professor vem recebendo solidariedade da população marabaense, que acha arbitrária a atitude da Vale, já que a interdição da ferrovia foi um ato coletivo.

Capacitação
A Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi), em parceria com a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), realizará nos dias 11, 12 e 13 de maio a capacitação de agentes de segurança com o objetivo de estabelecer procedimentos básicos para o enfrentamento de desastres. O evento acontecerá no Auditório II do Centro Administrativo da Prefeitura de Parauapebas, das 8 às 17 horas. Na ocasião, os representantes do Governo do Estado do Pará major Célia Silva Mesquita, subtenente Márcio Alberto Carvalho e sargento Adriano Barbosa, do Corpo de Bombeiros Militar estarão presentes no evento orientando os participantes.

 

Comentários ( 2 )

  1. Licitação?
    O Ministério Público e o juiz Lauro Fontes, da Comarca de Canaã dos Carajás precisam investigar o processo licitatório (e seu desdobramento) referente a contratação de agências de publicidade que atenderam e atendem a prefeitura e a Câmara Municipal daquele município. Para se ter uma ideia do que ali se passa, os donos da Pepper, aquela agência que atendeu o PT nacional e cujo os sócios foram presos outro dia pelo juiz Moro podem se considerar fichinhas em relação ao que acontece em Canaã.

  2. “EM BRANCO” estão todos os funcionários que não tiveram aumento desde 2015 ao passo que a prefeitura deu mais de 11% de reajuste, aumento no vale alimentação etc, trabalhamos serio , para gerar riquezas. Estas benesses eram para quando a VALE era estatal, hoje ela é privada, o mercado mudou, afinal o que fazem com os impostos todos os anos pagos pela VALE e por todos os cidadãos do nosso município? O ex presidente da VALE, ja havia interrogado a prefeitura sobre isto na gestão do DARCI.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!