Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
saúde

Raro, câncer de pênis é o segundo tipo mais comum da doença na região de Tucuruí

Especialista da Unacon explica que tumor é o segundo mais frequente nos homens, atrás apenas do câncer de próstata. Doença é causada pela falta de higiene e em homens com fimose.

Na semana em que a Unidade de Alta Complexidade em Oncologia Dr. Vítor Moutinho (Unacon), em Tucuruí, encerra as ações de educação em saúde do Novembro Azul, contribuindo para o diagnóstico precoce do câncer da próstata em homens dos municípios de Breu Branco, Goianésia do Pará e Novo Repartimento, além de Tucuruí, uma surpresa nada agradável está sendo a descoberta de casos recorrentes de câncer de pênis. No último ano, foram três casos diagnosticados na região, o que deixa Tucuruí e os municípios como uma área de alta incidência da doença.

Conforme explica a médica oncologista, Ana Paula Borges, os cânceres mais recorrentes na região são o de pele, mama, próstata, gástrico, colo do útero e pênis. Sendo nos homens o de próstata e pênis prevalentes na região de Tucuruí.

A médica explica que o câncer de pênis foi um achado aqui na região, pois, mesmo sendo esse tipo de doença muito comum na região norte e nordeste, a equipe da Unidade não esperava encontrar tanta incidência.

Ana Paula explica que em todo o país, os índices da doença atingem 2% ao ano. Tucuruí foram registrados três casos avançados de câncer de pênis. Parece pouco, mas no Maranhão, onde a doença atingiu status de problema de saúde pública, em 2016, em seis meses foram diagnosticados quatro casos, sendo oito casos ao todo. “Por diversos fatores, dentre eles alimentares, de higiene e culturais, os homens da região deixam de fazer exames periódicos. É preciso orientar e educar essa população porque muitos homens não atentam para sintomas e a alternativa, no caso do câncer de pênis avançados, é a amputação”, explica a médica.

FALTA DE HIGIENE
A doença é causada principalmente pela falta de higiene e tem forte prevalência em homens com fimose (quando o estreitamento na abertura do prepúcio, a pele que reveste a glande, impede que ela seja exposta). Estudos científicos sugerem que a doença também está associada à infecção pelo vírus HPV.

Ana Paula explica que o tumor no pênis acomete principalmente homens que vivem em regiões rurais, com pouca cultura e que só procuram ajuda quando o pênis já está muito ferido, às vezes com o tumor exposto, saindo sangue e pus. Medidas simples como a circuncisão evitaria o câncer de pênis.

Outra forma de melhorar o diagnóstico e o tratamento seria aumentar a atenção sobre a doença cujo número de casos não é relatado com rigor, o que trava investimentos em pesquisas e remédios.

CAUSAS, SINTOMAS E TRATAMENTO
O câncer de pênis inicialmente não apresenta sintomas, mas tem como causa principal o acúmulo de secreções na glande. Essa ‘sujeira’ pode evoluir para uma infecção que se transforma em ferida. Se não curada, vira um tumor que aos poucos vai lesionando a região.

Mas sua prevenção é simples: basta lavar a cabeça do pênis com água e sabão, puxando a pele na hora do banho, depois da masturbação e depois de ter relações sexuais, além de usar camisinha para evitar a infecção pelo HPV.

Outro problema é que a quimioterapia e a radioterapia pouco funcionam nestes casos, por isso a amputação parcial ou total é frequente. “Quando se dá o diagnóstico do tumor, o que é confirmado por biópsia da lesão suspeita, geralmente o tratamento é extirpa-la, retirá-la. O que geralmente é feito por mutilação, amputação do pênis, parcial ou total, ou até por emasculação que é amputar toda a genitália inclusive testículos e bolsa escrotal”, explica a especialista.

Por isso, em caso de vermelhidão ou feridas no pênis, o ideal é procurar um urologista. Se o tumor for pequeno, o câncer pode ser eliminado com cirurgia. “Atenção a todas as lesões, ferimentos, manchas no pênis que não melhoram após tratamentos mais comuns como cremes, pomadas. Lembrando que muitas lesões no pênis podem ser micoses, infecções de pele, ou até DSTs e que se submetidas aos tratamentos específicos saram. O ideal é procurar um médico para avaliação. Mas a maneira simples de tentar evitar tão triste história é algo fácil, prático e barato: lavar o pênis”, orienta.

Referência para tratamento de câncer na região, a Unacon tem equipe especializada que trata diretamente, com atendimento seguro, de qualidade e humanizado, de 24 pacientes com neoplasia maligna de próstata.

Somente no sudoeste do Pará a Unacon é responsável pela assistência de uma população estimada em quase 1,8 milhão de habitantes. A unidade atende usuários adultos egressos da própria unidade e também os encaminhados pela Central de Regulação de Marabá.

SERVIÇO

A Unacon Tucuruí funciona em frente ao Hospital Regional, na Vila Permanente. Mais informações pelos fones: (94) 3778-4928 / 4599.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!