Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Saúde

Saúde auditiva: cuidados, tratamento e prevenção são abordados em canal no Youtube

São milhões de pessoas com deficiência auditiva no Brasil e apenas 5% têm acesso ao aparelho auditivo. Plataforma pretende tirar dúvidas da população.

Levar informações seguras e confiáveis sobre a saúde auditiva e todas áreas que a fonoaudiologia atende e seus cuidados, tratamento e principalmente prevenção. Essa é a proposta do Canal Auditiva, lançado na manhã desta quinta-feira (17) pela fonoaudióloga Fabiana Lemos, na plataforma Youtube.

“Nossos clientes estão na rede, então é pra lá que vamos”, afirmou a profissional, que também é proprietária de uma clínica de saúde auditiva em Parauapebas. “Cheguei nesta cidade em 1984. Poucos acreditavam no seu potencial e hoje temos uma cidade que cresceu muito e se desenvolve. Nossa clínica já atendeu mais de 30 mil pacientes, e criar esse canal no Youtube é forma de darmos uma contrapartida social, não só para eles, mas para todos que necessitarem de informações ou orientações em nossa área”, compartilhou Fabiana Lemos.

Os primeiros seis vídeos que serão postados no canal já estão produzidos e vão tratar da importância do teste de orelinha., “Antes desse teste ser obrigatório em todo o país, nós conseguimos disponibilizá-lo aqui na rede pública do município. Lembro que passei muito tempo convencendo o Evaldo Benevides, antigo secretário de saúde, a disponibilizar o teste da orelinha no hospital, para que os recém-nascidos já saíssem com tudo feito”, detalhou a fonoaudióloga, que fala com paixão sobre o assunto.

A importância do teste da orelinha, que avalia se o bebê tem alguma perda auditiva foi relatado ao Blog durante o evento de lançamento do Canal Auditiva no Youtube por Elaine Cristina de Souza Moraes, mãe da Amanda Souza, a pequena de nove anos e que tem 30% de perda auditiva.

“Era minha primeira filha, não sabia que existia teste da orelinha. Só quando coloquei ela na escola, aos quatro anos, foi que os profissionais da escola identificaram a dificuldade dela, daí fizemos alguns exames e descobrimos a perda auditiva dela. Hoje ela usa aparelho e seu desempenho melhorou cem por cento, tanto por conta do aparelho, quanto por conta das terapias com a fonoaudióloga que ela faz aqui, na Auditiva”, destacou a mãe.

De acordo com Fabiana Lemos, já estão pautados outros assuntos para serem abordados nos vídeos, mas a participação do internauta também será levada em consideração na definição das pautas. “Na sequência vamos ter vários assuntos e conforme for a resposta do público, as dúvidas que eles forem tendo, a gente vai abordando os conteúdos. Vamos responder todas as demandas que recebermos”.

A fonoaudióloga também destacou no evento que a clínica busca por inovação constante e que a meta da empresa é não deixar a desejar em nada quanto ao que é oferecido nos grandes centros. “Por muito tempo as pessoas saíam daqui de Parauapebas para buscar atendimento fora, isso ainda ocorre muito, em várias áreas da saúde, mas temos trabalhado para oferecer o que há de melhor em saúde auditiva e fonoaudiológica aos nossos pacientes,  e já firmamos parcerias com fornecedores de aparelhos auditivos para realizarmos um atendimento mais qualificado e eficiente ao nosso cliente, assim como temos uma equipe que busca constantemente capacitação e qualificação profissional”.

Dados sobre saúde auditiva

De acordo com dados apresentados por Fabiana Lemos durante o evento de lançamento do Canal Adutiva, são milhões de pessoas com deficiência auditiva no Brasil e apenas 5% têm acesso ao aparelho auditivo. Além disso, são aproximadamente dois milhões de crianças autistas e a cada 650 crianças que nascem uma tem fissura lábio-palatina.

Na educação, entre 15 e 20 por cento dos alunos da rede particular e 70% da pública têm alguma alteração de processamento auditivo central. “A maioria dessas pessoas não têm acesso à tratamento adequado e nem as informações confiáveis”, alertou a profissional.

Acesse o Canal Auditiva no Youtube clicando aqui.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!