Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Agricultura

Semente de maracujá produzido em Parauapebas será exportada

Projeto social vai ser implantado na Vila Horebe, localizada nas proximidades da Vila Paulo Fonteles.
Continua depois da publicidade

Desde o primeiro semestre desse ano a Beraca, empresa brasileira que atua no fornecimento de matéria-prima para grandes empresas de cosmético, como a Natura, e para a indústria farmacêutica, tem os olhos voltados à Parauapebas. Graças a um convite feito pela Cooperativa Mista de Produtores Rurais da Região de Carajás (Cooper) a empresa conheceu o potencial para produção de frutas da cidade e agora vai implantar um projeto social na Vila Horebe, localizada nas proximidades da Vila Paulo Fontele.

De acordo com a Secretaria Municipal de Produção Rural (Sempror), no próximo dia 29 a empresa realizará uma assembleia com a comunidade para apresentar a proposta de implantação desse projeto social, que foi elaborado depois de um estudo realizado pelo Instituto Beraca sobre a realidade vivenciada pelos moradores da Vila, suas principais vocações e demandas sociais.

Ainda não se sabe se o projeto será na área de saúde, educação ou outra, porém, obrigatoriamente estará atrelado ao maracujá, fruta que será produzida em maior escala na Vila Horebe para atender a demanda da Beraca.

Marcos Pereira, técnico assistente do Instituto Beraca explicou durante a segunda visita realizada pela empresa ao município, em maio desse ano, que a organização foi criada para identificar comunidades que possam fornecer produtos naturais que serão utilizados pelo mercado de produtos farmacêuticos, de cosméticos e de cuidados pessoal do Brasil e de mais de 40 países.

Essa demanda pelo maracujá é por conta de um contrato que a Beraca fechou para fornecer a semente da fruta para uma empresa de outro país, que vai utilizar a matéria-prima na produção de maquiagem. A Cooper já compra uma boa quantidade do fruto para a produção de polpas, porém, as sementes eram descartadas e agora, a partir dessa parceria com a Beraca, serão também aproveitadas e comercializadas.

Os produtores da Vila Horebe já trabalham com maracujá, porém a produção terá que ser ampliada, nesse momento entrará o incentivo da Sempror, principalmente com a disponibilização de mudas da fruta e apoio técnico.

Veja também:  Vale apoia realização de Encontro da Agricultura Familiar

Sobre a Beraca

A Beraca é uma empresa de origem brasileira, com foco em inovação e abordagem internacional, que investe no desenvolvimento de ingredientes e tecnologias sustentáveis. Atuando em todo o território nacional e com distribuição em mais de 40 países, a Beraca também conta com três subsidiárias internacionais, uma localizada na França e duas nos Estados Unidos.

Líder no fornecimento de ingredientes naturais e orgânicos extraídos de forma ética e sustentável da Floresta Amazônica e de outros biomas brasileiros, incluindo óleos, manteigas, argilas e ativos multifuncionais com eficácia comprovada. Os ativos de alta performance da Beraca agregam valor a um grande número de marcas das indústrias cosmética, farmacêutica e de cuidados pessoais em todo o mundo.

A Beraca é reconhecida e valorizada mundialmente por seu compromisso com o desenvolvimento sustentável e seu Programa de Valorização da Sociobiodiversidade®, que garante a rastreabilidade completa de matérias-primas provenientes da Floresta Amazônica e de outros biomas brasileiros. Através de um sistema de colaboração participativa com comunidades e associações regionais, a Beraca assegura a utilização de práticas sustentáveis na fabricação e no fornecimento de seus produtos.

O programa tem como foco a tríade do desenvolvimento sustentável, cuja premissa é o equilíbrio das demandas sociais, econômicas e ambientais.

Com o apoio de uma equipe especializada, a Beraca beneficia mais de 2.500 famílias em 105 comunidades em todo o Brasil, além de preservar os recursos naturais nativos do país. Esse projeto vem não apenas promovendo mudanças substanciais na vida das famílias envolvidas, mas também inspirando empresas de todo o mundo a usar ingredientes naturais e orgânicos de origem sustentável na fabricação dos seus produtos. (Com informações do site da Beraca e da Ascom PMP – Foto: Ascom PMP)

Comentários ( 5 )

  1. ZÉ, SUAS MATÉRIAS ESTÃO COM MUITOS ERROS. SOU LEITORA DO BLOG DE LONGAS DATAS E PERCEBO A QUEDA NA QUALIDADE DOS TEXTOS. VEJA AÍ NO TÍTULO “SEMENTE DE MARACUJÁ PRODUZIDO”. CONTRATE REPÓRTERES MELHORES E BONS EDITORES.

    MARIA IRACI BRAGA

      1. NÃO DIGA BESTEIRA, ZÉ. QUANDO VOCÊ ISOLA A EXPLICAÇÃO COM OS PARÊNTESES (OU VÍRGULAS) TENTANDO ARGUMENTAR, AUTOMATICAMENTE VOCÊ ME DÁ RAZÃO. TEM MUITOS ERROS NO TEXTO, MAS OS QUE TÃO SAINDO NOS TÍTULOS TÃO DEMAIS.

  2. quem tirou a foto é um excelente fotografo. Pela foto vc já adquire um monte de informações da matéria. Mulheres reunidas, mulheres felizes e satisfeitas com o resultado do projeto. Na frente pequenas mudas dão o motivo da alegria. Crianças ao lado aprendendo e participando juntas com as mães. Enfim excelente foto.

    1. Parabéns, Josélio Lima. É o caso de repetir aquele velho conceito de que uma imagem vale mais que mil palavras. O fotógrafo foi muito feliz mesmo e você também foi feliz em observar isso, em vez de ficar observando erros de redação, sobretudo onde eles não existem!

Deixe uma resposta