Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Polícia

Servidor público municipal armado é preso por discutir com a esposa e disparar tiros em Parauapebas

Ele foi detido com uma arma 9 mm, de uso exclusivo das Forças Armadas e ainda será indiciado pela Lei Maria da Penha
Continua depois da publicidade

O radiologista concursado da Prefeitura Municipal de Parauapebas lotado na Secretaria de Saúde, João Batista Silva do Nascimento foi preso nesta madrugada no Cidade Jardim depois de discutir e disparar dois tiros em sua residência. Segundo a Polícia Militar, uma vizinha acionou o policiamento depois de escutar os tiros na residência do servidor por volta das 2h50 desta quarta-feira (25). “Um dos disparos da arma do servidor foi em direção da esposa, que estava sentada na cama, e passou de raspão. O outro disparo foi na garagem”, relatou a PM, que efetuou a prisão de João Batista.

A esposa, Karine das Dores Silva disse à polícia que recebeu também alguns socos no estômago e teve o dedo da mão machucado, sendo agredida mesmo estando se recuperando de uma cirurgia. De acordo com o delegado José Aquino, “João Batista vai responder na justiça pela lei Maria da Penha, por ameaçar sua companheira, e pela Lei do Desarmamento, porte ilegal de arma, por disparar com uma arma 9 milímetros, que é de uso restrito das Forças Armadas. Este crime é inafiançável”, declarou. O delegado informou ainda que a arma estava com numeração raspada, o que pode agravar a situação do servidor.

O advogado de defesa do servidor público, Antônio Araújo, reforçou que a prisão não passa de um mal entendido. “Pela manhã ele chegou em casa, fez um disparo e só vai responder por porte ilegal de arma. Ele não tem antecedentes, é trabalhador, tem histórico social em Parauapebas positivo e nunca fez nada que pudessem duvidar da sua índole. Ele é um sujeito de boa índole. Estamos trabalhando para ele responder esse processo em liberdade”, defendeu o advogado.

Veja também:  Assaltante ousado posa para a câmera, cai na rede social e acaba preso

A defesa também justificou que a arma será periciada pelo Instituto Médico Legal para se afirmar se a numeração estava realmente raspada.

Segundo o delegado José Aquino, o crime de porte de arma de uso exclusivo é inafiançável e João Batista será encaminhado à carceragem do bairro Rio Verde, em Parauapebas, onde aguardará a justiça.

Comentários ( 7 )

  1. Esse advogado deve ter sido formado da academia do advogado do diabo, o cara bate na esposa, tenta mata-lá tem a arma de uso exclusivo das forças armadas e ainda tem a numeração raspada! Com certeza boa bisca esse bandido não é, cadeia nele e por tempo indeterminado. Lugar de Bandido é na Cadeia. Se ele ficar em liberdade pode ter certeza que ele se vingará da esposa e olhe lá se ela não matar ela.

  2. Dois crimes gravíssimos, mas o que nos deixa preocupados, é sem dúvida nenhuma a agressão a esposa, que seja averiguado os fatos e as providências sejam tomadas.

  3. NO TERMO DE DECLARAÇÃO O NOME “””¨ VIZINHA ”” FICOU ERRADO, ESSA VIZINHA, E FODA KKK O POVO JA TAVA DORMINDO, JA TAVA TUDO DE BOA, BRIGA DE MARIDO E MULHER NIGUEM METE A COLHER , AI A VIZINHA FOI SE METER UMA VIZINHA DESSA DEUS ME LIVRE KKK O JOÃO E KARINA SÃO MEUS AMIGOS CONHEÇO BEM OS DOIS….

  4. Se não me engano outro dia se não esse jovem, mas pelo menos um bem parecido com ele apareciam fazendo um espécie de campanha a um cidadão que está deputado federal e que é profundamente contrário aos Direitos Humanos, que bom que agora a realidade da carceragem do Rio Verde vai mostrar a ele a necessidade dos direitos humanos.

      1. Esse povo passa tanta vergonha caro Rodrigo, certamente agora ele vai querer e já está usurfruindo do direito humano por exemplo da ampla defesa e do contraditório, será que ainda vai pensar também que bandido bom é bandido morto? Acho que a empolgação foi demais.

Deixe uma resposta