Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Transporte

Uber chega de surpresa e vira o assunto em Parauapebas. Conheça como funciona o serviço.

Taxistas reclamam da concorrência desleal e temem uma crise financeira ainda maior no setor. Saiba como ser um motorista do Uber.

 

Em poucas horas o Uber, que conecta um bilhão de pessoas pelo mundo por meio de um aplicativo no celular, anunciou que iniciaria o serviço de transporte particular em Parauapebas. A novidade virou o assunto do momento na cidade.

Tudo começou no final de julho, quando o aplicativo divulgou que estava cadastrando motoristas para atuarem no transporte em algumas cidades do Pará, entre elas Parauapebas. O que ninguém esperava que o início do serviço seria efetivado menos de três meses depois.

“Foi a melhor notícia do dia, pois o preço de táxi aqui é um absurdo e vai melhorar muito a mobilidade pela cidade, já que a gasolina também é cara”, diz um casal que mora no Núcleo Urbano de Carajás. Eliza Chaves e João, engenheiros, já sabem os benefícios de utilizar o serviço do Uber. Ela é de Porto Alegre e ele de São Paulo, e ambas as cidades têm várias opções de serviços de transporte particular.

Mesma opinião tem Marcos Thiago, engenheiro de segurança que mora em Belo Horizonte e trabalha em Parauapebas: “Táxi é muito caro, qualquer corrida não fica por menos de R$ 50. Além do mais, concorrência é sempre boa para o cliente. Então, acredito que vamos viver um novo tempo em Parauapebas”.

Pela simulação no aplicativo da Uber, Marcos tem razão. A corrida entre a portaria da Serra de Carajás e o aeroporto vai custar cerca de R$30,00. Já de Carajás para o mesmo destino do aeroporto, a corrida ficará R$ 18,49, sendo que, de táxi, o mesmo trecho fica em R$ 55,00.

Quem espera colher os frutos com esse novo serviço de transporte em Parauapebas é a empresa de locação de veículos Localiza, que é parceira do aplicativo e tem preços diferenciados para um motorista ganhar dinheiro com o transporte particular. De acordo com a supervisora da filial de Parauapebas, Valéria Santos, motoristas ainda não procuraram a loja para locar veículos para trabalhar como Uber, mas quando o aplicativo anunciou o cadastro, muitas pessoas buscaram informações sobre o preço da locação do carro. Ela garante que a frota da empresa atende a demanda de locação, que é bastante pelo número de prestadores de serviços na cidade, e os motoristas interessados em ganhar dinheiro com a Uber. “Nossa atual frota atende a demanda tranquilamente, mesmo porque nossa empresa tem uma frota nacional de 150 mil veículos e se eu precisar de mais carros aqui, outras unidades me cedem”, explicou a supervisora.

Entretanto, existem motoristas que não aprovam nem um pouco a ideia do Uber na cidade: os taxistas. Principalmente os que atendem a demanda do aeroporto, que conseguem um valor mais alto na corrida. Eles também foram surpreendidos pela notícia do serviço em Parauapebas e acham uma concorrência desleal.

“Como eles conseguem fazer uma corrida mais barata pelo preço da gasolina que pagamos?”, desabafou Raimundo Marcelino, taxista.

Já Rivaldo Silva, taxista, afirmou que ainda não dá para saber como será a demanda de trabalho para o Uber, pois eles no aeroporto têm o movimento muito fraco. “Esse tipo de serviço tem demanda em capitais. Somos 26 motoristas que atendem o aeroporto e tem dia que nem uma corrida conseguimos fazer. E nossa cooperativa paga R$ 6 mil para autorizar nossa atuação aqui”, explicou Rivaldo.É exatamente sobre os custos que Eliandro Araújo declarou a desvantagem de concorrer com o Uber: “Temos que pagar cerca de R$ 450, em média, no ano, para renovar as faixas refletoras do carro e aferir taxímetro, sem contar os impostos. E o Uber, vai arcar com o quê?”, indagou o taxista.

Eles disseram ainda que a chegada do Uber surpreendeu tanto que nem a Cooperativa dos Taxistas conseguiu reunir a categoria para pensar numa estratégia a fim de vencer a concorrência. E a diferença está mesmo na cobrança entre os serviços. O Uber cobra menos de R$ 2 o quilômetro e os taxistas em Parauapebas cobram R$3,48 pelo taxímetro.

Mas parece que nessa briga de força no transporte particular de Parauapebas, como já acontece em outras cidades, quem sairá ganhando é o consumidor, ou quem está desempregado, com a possibilidade de uma nova profissão.

Uber

Criado em 2010 em São Francisco, nos Estados Unidos, o Uber está presente em mais de 500 metrópoles do mundo, mas gera polêmica em muitas cidades do Brasil.

De acordo com o Uber, para usar o serviço em Parauapebas o usuário vai pagar R$ 2,50 iniciais, mais R$ 1,00 por quilômetro rodado, além de uma tarifa de R$ 0,20 centavos por minuto. Assim, se rodar 10 quilômetros em 10 minutos, o passageiro vai pagar R$ 14,50; ou seja, os R$ 2,50 iniciais, mais R$ 10,00 pela quilometragem e R$ 2,00 pelo tempo de percurso. O valor mínimo por corrida via Uber é de R$ 5,00.

Para usar o aplicativo, o cliente precisa cadastrar um cartão de crédito e informar um e-mail válido. O Uber cobra entre R$ 2,00 e R$ 3,00 para comprovar a validade do cartão.

Como ser um motorista do Uber

O diretor explica que para ser um motorista do Uber é preciso ter uma observação EAR (Excerce Atividade Remunerada) na Carteira de Habilitação, o que pode ser solicitado por qualquer condutor ao Detran. Em relação aos carros, é necessário apenas que tenham ano de fabricação superior a 2008, quatro portas e ar condicionado. O motorista cadastrado paga à empresa 25% sobre o valor da corrida e faz o próprio horário de trabalho.

Todas as orientações, assim como a documentação necessária para se tornar um motorista do aplicativo estão disponíveis no site exclusivo para parceiros do Uber.

Com objetivo de garantir a segurança do transporte, a Uber faz uma análise criteriosa dos antecedentes criminais do candidato a motorista. Já a qualidade do serviço é assegurada por uma avaliação contínua feita por usuários e motoristas. A cada corrida o usuário avalia o serviço prestado em uma escala que vai de um a cinco. Para continuar integrando o Uber, o motorista precisa manter sua avaliação acima de 4,7. Caso contrário, pode ter a licença suspensa.

Quem optar pelo Uber também estará protegido por um seguro em casos de acidente, que agora é pago pela própria empresa, e não pelo motorista, como acontecia anteriormente.

Seja o primeiro a escrever um comentário

  1. Taxistas em Parauapebas não utilizam taxímetro, eles colocam o preço que querem na corrida. Se forem espertos, largam as cooperativas e se cadastram no Uber.

    Desleal é o valor cobrado pelos taxistas e mototaxistas em Parauapebas.

    Seja bem vida Uber!
    A população agradece.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!