Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

UFRA desenvolve projeto de produção animal com comunidade da APA do Igarapé Gelado

Artigos acadêmicos deverão ser apresentados em eventos regionais e nacionais sobre a temática da pesquisa.

A Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), em Parauapebas, realiza pesquisa para o desenvolvimento de projetos de criação de animais na Unidade de Conservação APA do Igarapé Gelado. Os trabalhos são conduzidos pelo Grupo de Estudos em Avicultura e Coturnicultura de Carajás (GEAVIC), que conta com 16 integrantes, sendo dois professores da universidade e os demais alunos dos cursos de graduação em Agronomia e Zootecnia. A pesquisa conta também como o apoio da equipe gestora do ICMBio e de um técnico agrícola da Secretaria Municipal de Produção Rural (SEMPROR).

“A pesquisa teve início em março deste ano e tem por objetivo traçar um perfil da produção animal realizada na localidade. Queremos apresentar à comunidade acadêmica e profissionais liberais as oportunidades de trabalho que existem nessa região. Há uma ideia errônea de que não é possível criar animais de produção em Unidades de Conservação. Porém, a Apa do Igarapé Gelado prevê essa atividade em seu plano de manejo, exigindo de seus produtores que qualquer atividade de produção animal seja sustentável para reduzir ao máximo os impactos sobre o meio ambiente”, informou a professora da UFRA, Francislene Silveira Sucupira, que integra o GEAVIC.

De acordo com a professora, o grupo está concluindo a fase inicial da pesquisa, que se trata da coleta e análise de dados e respectiva preparação de artigos acadêmicos, que inclusive deverão ser apresentados em eventos regionais e nacionais sobre a temática. “Estamos visitando as propriedades, conhecendo os produtores, identificando suas demandas e anseios. Além disso, fazemos um diagnóstico do nível de tecnificação e produtividade das propriedades, para identificar possíveis técnicas de produção a serem aplicadas para melhorar o desempenho e o retorno econômico, mantendo ainda a sustentabilidade dos sistemas produtivos. Além dos produtores, os alunos têm grande crescimento por conhecer a realidade local e a forma de se trabalhar diretamente com o produtor rural. Os produtores têm sido super receptivos e estão esperando ansiosamente a apresentação dos resultados”, relatou.

“Após esta etapa, que é a primeira fase do projeto, iremos focar a atenção do nosso grupo aos produtores de aves. Tendo em vista que a avicultura caipira é uma atividade de baixo impacto sobre os recursos naturais, encaixa-se perfeitamente nos objetivos da unidade e atende a necessidade de uma parcela significativa dos produtores da APA, que atualmente precisa de outras alternativas econômicas”, acrescentou.

Ao final do projeto a proposta de trabalho ,que poderá ser implementado na Unidade de Conservação será apresentada para o Conselho Consultivo da Apa, Associação de Produtores da Apa do Igarapé Gelado (APROAPA) e Associação Filhas da Terra. “Esta é talvez a etapa mais importante do trabalho, momento no qual damos o retorno do nosso trabalho aos parceiros e aos produtores envolvidos, que são nosso público alvo”, afirma Francislene Silveira Sucupira.

Sobre a importância de projetos como este, o Chefe da Floresta Nacional  de Carajás, Marcel Regis Moreira, destaca que “o conhecimento que a UFRA traz, a medida com que desenvolve projetos e pesquisas dentro das Unidades de Conservação, faz com que a população conheça que essas áreas têm um grande potencial para geração de emprego e renda, fazendo com que as pessoas tenham um maior sentimento de pertencimento sobre essas áreas, ajudando assim o ICMbio a melhor gerir as Unidades de Conservação e inclusive a protegê-las”.

Seja o primeiro a escrever um comentário

Deixe uma resposta