Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Redenção

Corpo de Bombeiros alerta para focos de queimadas em Redenção

Em 2017 o Pará ficou com a nada elogiável classificação de campeão nacional de focos de queimadas, com o registro de 64.983 ocorrências
Continua depois da publicidade

Uma das maiores preocupações da Coordenação Estadual de Defesa Civil e do 10º Grupamento Bombeiro Militar (10º GBM) de Redenção são os focos de queimadas, que aumentam nesta época do ano conhecida como “verão amazônico”. De acordo com o subtenente J. Silva, 10º GBM, com o tempo seco, a probabilidade de começar uma queimada é praticamente 100%. Ele alerta aos condutores fumantes, que evitem jogar baganas de cigarro acesas, nas margens das estradas, pois, basta que esta atinja o mato seco para começar um incêndio que pode atingir grandes proporções caso se estenda para a mata. “O mato é pior do que gasolina”, reafirmou ele.

Ainda segundo o Corpo de Bombeiros, o sul do Estado é a região que concentra o maior número de pontos de queimadas, com Redenção perdendo apenas para São Félix do Xingu. As queimadas fazem aumentar o risco de acidentes nas rodovias, uma fez que as grossas colunas de fumaça tiram a visibilidade dos motoristas.

Veja também:  Prefeitura de Canaã notifica os donos de lotes que provocaram queimadas

A preocupação do Corpo de Bombeiros, entretanto, não está somente nas rodovias, mas na queima do lixo domestico no perímetro urbano. J. Silva alerta aos moradores de Redenção que evite atear fogo nesses detritos, pois a facilidade de uma faísca alcançar pastos e casas de madeira é de quase 60%. “É importante que a dona de casa coloque o lixo em um saco, porque a coleta do vai recolher e levar para o local onde será descartado. Vamos manter nossa cidade limpa da fumaça, não vamos poluir o ar, pois precisamos dele para respirar”, apela o subtenente.

Em 2017, o Centro Integrado de Monitoramento Ambiental (Ciam), da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) registrou no Pará 64.983 ocorrências de focos de queimadas, 24% deles em São Félix do Xingu.

Deixe uma resposta