Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Esportes

Paysandu empata com o Criciúma e sai da zona de rebaixamento da Série B

Apesar de ter saído do Z4, o resultado não foi bom para o Papão da Curuzu
Continua depois da publicidade

O Paysandu enfrentou o Criciúma-SC na tarde deste sábado (22), no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, na capital Belém, valendo pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. A partida terminou empatada em 1 a 1, sendo um resultado ruim para os bicolores, que lutam contra o rebaixamento para a Série C.

O Papão até que começou bem o jogo e marcou logo aos 5 minutos de bola rolando com o gol assinalado pelo zagueiro Fernando Timbó. Só que o Tigre não se intimidou e buscou o empate com tento marcado pelo volante Liel, que subiu de cabeça para empatar, aos 34 minutos do primeiro tempo. Com o empate, o Paysandu conseguiu sair da zona de rebaixamento e agora é o 16° colocado, com 31 pontos na classificação. Já o Criciúma, foi para 36 pontos e ocupa a 12ª posição.

O Paysandu volta a campo contra o Goiás-GO, na sexta-feira (28), às 19h15, no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém. A partida será válida pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

O jogo: Papão 1 x 1 Tigre

O Paysandu chegou primeiro com Mike, que chutou nas mãos do goleiro Luiz. Na segunda tentativa do Papão, a bola foi parar no fundo do barbante. Após jogada pelo lado esquerdo, saiu o cruzamento rasteiro e o zagueiro Fernando Timbó apareceu livre para completar para o gol, 1 a 0, aos 5 minutos de bola rolando. Outra vez o bicolor estadual chegou em um contra-ataque puxado por Nando Carandina, que lançou na medida para Magno, o atacante invadiu a área e chutou para a grande defesa de Luiz.

Só dava Papão. Em uma bola alçada na área, o atacante Hugo Almeida desviou de cabeça e o goleiro Luiz defendeu. Pedro Carmona driblou o adversário pela esquerda dentro da área e foi derrubado, a Fiel Bicolor e os jogadores do Paysandu pediram pênalti, mas o árbitro Flávio Rodrigues de Sousa, de São Paulo, mandou o jogo seguir. Com o forte calor na capital Belém, apesar da chuva que caiu ante da bola rolar, o árbitro paralisou a partida para os jogadores se refrescarem para a chamada hidratação.

Na volta da parada técnica, o Tigre chegou ao empate. Alex Maranhão cobrou escanteio na segunda trave e o volante Liel subiu mais alto de que a defesa bicolor e mandou para o gol, 1 a 1, aos 34 minutos. Após o gol de empate, o nível técnico da partida caiu demais e os times desceram para os vestiários com o placar de empate. Na etapa final, o Criciúma chegou primeiro quando Alex Maranhão cobrou falta e Joanderson desequilibrado não conseguiu acertar o chute.

Em uma descida rápida do Papão pela direita, Maicon Silva cruzou rasteiro para o chute de Hugo Almeida, a bola explodiu na marcação do Tigre. Minutos depois, a jogada bicolor aconteceu pelo lado esquerdo com o atacante Magno, que encarou a marcação e cruzou para o meio, Mike chutou e a bola desviou na zaga catarinense e foi para escanteio. Que chance perdeu o Paysandu.

Quem quase marcou foi o Criciúma. Alex Maranhão cruzou para Joanderson que cabeceou para a defesa milagrosa de Renan Rocha, e na volta após cruzamento na área, o goleiro Renan Rocha fez a defesa outra vez. O Papão deu o troco e quase que fatal. Felipe Guedes chegou pela direita e rolou para o meio, Pedro Carmona bateu com estilo na bola e acertou a trave do goleiro Luiz.

A reposta do Tigre quase resultou em gol, quando Alex Maranhão recebeu um bom passe e chutou, mas mandou por cima da meta bicolor. O Paysandu viu que dava para chegar, após o recuo do time catarinense. Felipe Guedes cruzou da direita para Hugo Almeida, que subiu de cabeça e a bola explodiu no travessão. A galera do Papão foi à loucura na Curuzu. A pressão bicolor seguiu, quando Claudinho cruzou para a cabeçada do zagueiro Perema, mas a bola foi para fora.

A torcida empurrou o Papão até o último minuto. Após cruzamento da direita, o atacante Claudinho tentou marcar um golaço de primeira, mas errou feio e a bola foi para tiro de meta. Placar final: Paysandu 1 x 1 Criciúma.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU: Renan Rocha; Maicon Silva, Perema, Fernando Timbó e Guilherme Santos; Nando Carandina, Willyam (Felipe Guedes) e Pedro Carmona (Alan Calbergue); Magno (Claudinho), Mike e Hugo Almeida. Técnico: João Brigatti.

CRICIÚMA: Luiz; Sueliton, Sandro, Nino, Fábio Ferreira e Iago (Luiz Fernando); Liel, Jean Mangabeira e Alex Maranhão (Andrew); Joanderson e Vitor Feijão. Técnico: Mazola Júnior.

Árbitro: Flávio Rodrigues de Sousa (SP)

Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (SP)

Cartões amarelos: Perema e Hugo Almeida (Paysandu); Luiz Fernando (Criciúma)

Gols: Fernando Timbó, aos 5 minutos do 1° tempo para o Paysandu; Liel, de cabeça, para o Criciúma, aos 34 minutos do 1° tempo.

Local: Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém

Renda: R$ 117.995,00

Pagantes: 6.798

Sócio Bicolor: 1.535

Credenciados: 1.330

Total: 8.128

Por Fábio Relvas
Foto: Jorge Luiz/Ascom Paysandu
Futebol

Paysandu empata com o Boa Esporte e conquista um ponto precioso na Série B

Com o empate, o Papão segue fora do Z4 e continua vivo na luta contra o rebaixamento
Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas

O Paysandu encarou o time do Boa Esporte-MG, na tarde deste sábado (15), no Estádio Municipal Prefeito Dilson Luiz Melo, o Melão, em Varginha-MG. As duas equipes acabaram no empate em 1 a 1, em partida válida pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Para o Papão, o ponto fora de casa acabou sendo precioso, já que o time segue fora do Z4 e continua vivo na luta contra o rebaixamento.

O time da Coruja mineira abriu o placar com Wiliam Barbio, logo aos 5 minutos de bola rolando. O Papão empatou ainda na primeira etapa, com o gol assinalado por Hugo Almeida, aos 31 minutos. Com o resultado, o Papão da Curuzu segue na 16ª posição com 30 pontos, enquanto que o Boa Esporte terminou a rodada na lanterna, com apenas 25 pontos.

O próximo compromisso do Paysandu será diante do Criciúma-SC, no sábado (22), às 16h30, no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém. A partida será válida pela 27ª rodada da Série B.

O jogo: Coruja 1 x 1 Papão!

As duas equipes entraram em campo pressionadas pelos três pontos. Logo aos 5 minutos de jogo, após bola na área, o atacante Douglas Baggio desviou de cabeça e Wiliam Barbio só completou para o fundo da meta bicolor, 1 a 0 Boa Esporte. O Paysandu respondeu com o atacante Mike, que disparou para a boa defesa do goleiro Fabrício, bola espalmada para escanteio.

Na cobrança de escanteio, o zagueiro Diego Ivo raspou de cabeça e Mike chegou atrasado no lance, quase o gol de empate do time paraense. A equipe mineira voltou a atacar com Douglas Baggio, que mesmo sem ângulo chutou e quase ampliou o marcador. O Papão chegou com Maicon Silva, que cruzou na área e o goleiro Fabrício defendeu. No lance seguinte, blitz total do Paysandu com Mike, que chutou e parou na defesa de Fabrício; na sobra, Renato Augusto disparou e, outra vez, o goleirão do Boa Esporte salvou, mandando para escanteio.

Maicon Silva cobrou escanteio e o atacante Hugo Almeida subiu sozinho para cabecear para o fundo do barbante, 1 a 1, aos 31 minutos. O Boa Esporte tentou marcar o segundo com Cloves, mas o chute passou longe da meta do goleiro Renan Rocha. O Papão chegou com mais perigo: após o cruzamento de William, o atacante Hugo Almeida quase marcava o segundo tento dele e do time bicolor; o goleiro Fabrício fez outra boa defesa no jogo.

O lateral-esquerdo Guilherme Santos cobrou o escanteio e Mike cabeceou para fora, quase o segundo do time da capital Belém. Na segunda etapa, o Boa Esporte quase marcou com Douglas Baggio, que disparou para a defesa de Renan Rocha. O Paysandu não deixou por menos e logo depois chegou com perigo no chute de Nando Carandina, a bola foi para fora. O lateral-direito Hélder Maurílio invadiu a área e foi derrubado pelo zagueiro Diego Ivo; a turma mineira ficou na bronca pedindo pênalti e o árbitro Antônio Dib Moraes de Sousa, do Piauí, mandou seguir.

O time da casa tentava chegar de qualquer jeito e, em outra tentativa, o atacante Douglas Baggio mandou muito alto, sem perigo para a meta paraense. Hélder Maurílio chegou pelo lado direito e chutou, desta vez a bola passou perigando contra a trave bicolor. Pedro Carmona cobrou falta para o Papão, Renato Augusto tocou de cabeça e a bola passou com perigo. Daniel Cruz teve a chance de ampliar para o Boa Esporte, mas o chute parou na grande defesa de Renan Rocha.

Em uma falta perto da área, Pedro Carmona cobrou e o goleiro Fabrício espalmou para escanteio, evitando o segundo gol do bicolor. Em um contra-ataque quase que fulminante, Hélder Maurílio entrou de cara para marcar, mas não chutou com força e perdeu a grande chance para a equipe mineira. O Papão chegou com Guilherme Santos que cruzou uma bola venenosa, o goleiro Fabrício fez a defesa.

As duas equipes queriam o gol a vitória. O Paysandu procurava jogar bolas na área e, em uma delas, Mike cruzou com perigo e Fabrício defendeu bem para o Boa Esporte. O árbitro assinalou mais cinco minutos do tempo regulamentar. Nos últimos minutos, Mike teve a chance para o Papão, mas foi travado na hora “h”. Na última chance real de gol, Manoel da equipe mineira escorregou de maneira incrível na hora de marcar. Placar final: Boa Esporte 1 x 1 Paysandu.

FICHA TÉCNICA

BOA ESPORTE-MG: Fabrício; Hélder Maurílio, Caíque, Rodrigão e Jadson; Maycon, Djavan, Bruno Tubarão (Juninho Potiguar) e Alyson (Daniel Cruz) (Manoel); Wiliam Barbio e Douglas Baggio.
Técnico: Ney da Matta

PAYSANDU: Renan Rocha; Maicon Silva, Perema (Guilherme Teixeira), Fernando Timbó e Guilherme Santos; Renato Augusto, Nando Carandina e Willyam (Pedro Carmona); Thomaz (Magno), Mike e Hugo Almeida.
Técnico: João Brigatti

Árbitro: Antônio Dib Moraes de Sousa (PI)
Assistentes: Rogério de Oliveira Braga e Mauro Cezar Evangelista de Sousa (PI)
Cartões amarelos: Hélder Maurílio e Wiliam Barbio (Boa Esporte) e Renato Augusto (Paysandu)

Gols: Wiliam Barbio, aos 5 minutos do 1° tempo para o Boa Esporte; Hugo Almeida, de cabeça, aos 31 minutos do 1° tempo para o Paysandu
Local: Estádio Municipal Prefeito Dilson Luiz Melo, o Melão, em Varginha-MG

Futebol

Paysandu perde para o São Bento em Sorocaba e chega a sete jogos sem vencer na B

O Papão da Curuzu vai se afundando na zona de rebaixamento e agora ocupa a 18ª posição
Continua depois da publicidade

O Paysandu voltou a perder pelo Campeonato Brasileiro da Série B. Em partida realizada na noite desta terça-feira (4), o Papão acabou derrotado pelo São Bento-SP, por 1 a 0, no Estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba, e caiu mais uma posição na tabela de classificação. Agora os bicolores paraenses estão na 18ª posição, com 26 pontos. A partida foi válida pela 25ª rodada da competição nacional.

O gol único do jogo foi assinalado pelo zagueiro Anderson Salles, aos 4 minutos do segundo tempo, em uma cobrança de falta que bateu na trave, nas costas do goleiro Renan Rocha e entrou para o fundo do barbante. Na súmula, o juiz anotou gol contra do goleiro Renan.

O Paysandu volta a campo contra o Avaí-SC, nesta sexta-feira (07), feriado da Independência, às 18h, no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém. Para a partida, que será válida pela 26ª rodada, o Papão terá a estreia do técnico João Brigatti, ex-Ponte Preta. O treinador já vai ter que mexer no time, já que o zagueiro Diego Ivo levou o terceiro cartão amarelo e o lateral-direito Matheus Silva foi expulso contra o São Bento.

O jogo: Bentão 1 x 0 Papão! Paysandu vai se afundando na zona de rebaixamento

Querendo sair da zona de rebaixamento, o Paysandu saiu para o jogo. Hugo Almeida dominou e rolou para trás, o volante Nando Carandina chegou batendo para fora. Foi à primeira chegada perigosa do Papão. O São Bento respondeu na cobrança de falta de Anderson Salles, o goleiro Renan Rocha defendeu bem para a equipe paraense. Em outra falta para o time paulista, Joãozinho recebeu na frente e mandou para o gol, mas a arbitragem assinalou impedimento.

O Papão também levantou a redonda na área, o zagueiro Perema subiu de cabeça e mandou para fora. O lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro levantou na área bicolor e Samuel Santos desviou para fora, a torcida do São Bento de Sorocaba ficou no “uh”. Quem quase marcou foi o Paysandu. Após cobrança de escanteio de Alan Calbergue, o volante Renato Augusto subiu de cabeça e acertou no travessão do goleiro Rodrigo Viana.

Logo aos 4 minutos da segunda etapa, o zagueiro Anderson Salles cobrou falta, a bola bateu na trave, nas costas do goleiro Renan Rocha e foi para o gol, 1 a 0 para o São bento. O time da casa começou a gostar do jogo e foi atrás do segundo. Fábio Bahia em uma boa jogada individual parou na defesa do goleiro Renan Rocha. O atacante Joãozinho entrou na área, fez o que quis na defesa, mas perdeu na hora da finalização a chance de ampliar o marcador.

O Paysandu tentou chegar em uma cobrança de escanteio, Renato Augusto subiu de cabeça e mandou para fora. O atacante do Papão Hugo Almeida, recebeu na área e girou para a grande defesa de Rodrigo Viana. O time bicolor acabou perdendo o lateral-direito Matheus Silva, que cometeu falta dura e acabou recebendo o segundo cartão amarelo e, consequentemente, o vermelho. No último lance da partida, após bola na área o zagueiro Diego Ivo ganhou de todo mundo e finalizou para fora, quase o empate do Papão. Placar final: São Bento 1 x 0 Paysandu.

FICHA TÉCNICA

SÃO BENTO: Rodrigo Viana; Tony, Ewerton Páscoa, Anderson Salles e Marcelo Cordeiro (Pedro Botelho); Fábio Bahia, Dudu Vieira (Ronaldo), Samuel Santos e Diogo Oliveira (Roni); Francis e Joãozinho. Técnico: Marquinhos Santos

PAYSANDU: Renan Rocha; Matheus Silva, Perema, Diego Ivo e Diego (Jonathan); Nando Carandina (Claudinho), Renato Augusto, Alan Calbergue (Lúcio Flávio), Guilherme Santos e Thomaz; Hugo Almeida. Técnico: Ailton Costa

Árbitro: Cláudio Francisco Lima e Silva – SE

Assistentes: Cleriston Clay Barreto e Ailton Farias da Silva – SE

Cartões amarelos: Celsinho e Marcelo Cordeiro (São Bento); Diego Ivo, Matheus Silva e Lúcio Flávio (Paysandu)

Cartão vermelho: Matheus Silva (Paysandu)

Gol: Anderson Salles, de falta, aos 4 minutos do 2° tempo para o São Bento

Local: Estádio Walter Ribeiro – Sorocaba (SP)

Público: 1.348 pessoas

Renda: R$ 16.945,00

Por Fábio Relvas – Foto: Jesus Vicente / Repórter Autônomo

Futebol

No duelo dos desesperados, Brasil de Pelotas e Paysandu ficam no empate sem gols 

O resultado foi péssimo para as duas equipes, que lutam contra o rebaixamento
Continua depois da publicidade

Brasil de Pelotas-RS e Paysandu só empataram na noite desta terça-feira (21), no Estádio Bento Freitas, em pelotas, em partida válida pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O placar terminou em 0 a 0, sendo um péssimo resultado para ambas as equipes, que lutam desesperadamente contra o rebaixamento.

O Papão segue em 16° lugar com 25 pontos, enquanto o Xavante já está na zona de rebaixamento e é o 17° colocado com seus 24 pontos. O Paysandu volta a campo contra o Sampaio Corrêa-MA, time que também está na zona da degola, no próximo sábado (25), às 16h30, no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém. A partida será válida pela 23ª rodada da competição nacional.

O jogo: Xavante 0 x 0 Papão!

As duas equipes entraram em campo para o duelo dos desesperados e o chamado jogo de seis pontos. O Paysandu quase na zona de rebaixamento e o Brasil de Pelotas já no Z4. O Xavante teve a primeira chance de marcar, quando o zagueiro Leandro Camilo lançou bem para o atacante Luiz Eduardo, que bateu forte por cima da meta do goleiro Renan Rocha. A torcida ficou no “uh”.

O Papão respondeu com Alan Calbergue, que dominou e tocou para Thomaz, o meia bicolor disparou para fora. Em uma bola rebatida pela zaga alviceleste, Toty emendou um chute por cima da meta de Renan Rocha. O time paraense alçou bola na área através de Pedro Carmona, mas a arbitragem paralisou a jogada e marcou falta do zagueiro Perema em cima do goleiro Marcelo Pitol.

Em uma falta de muito longe, Itaqui tentou um chute forte de três dedos, a bola passou perto da meta bicolor. Éder Sciola lançou na área, o zagueiro Perema fez o corte e o atacante Lourency sozinho acabou chutando para fora. Pedro Carmona levantou na área, Guilherme Teixeira tentou marcar, mas foi bloqueado pela zaga. Em uma bela triangulação da equipe gaúcha, Diego Miranda tocou para Luiz Eduardo, que ajeitou de peito para o chute de Toty, a bola passou por cima. Itaqui fez boa jogada e cruzou na área, ninguém conseguiu cabecear e a bola passou por todo mundo. Mais uma chance de gol perdida pelo Brasil de Pelotas. Luiz Eduardo tocou bem para Diego Miranda, que chutou de frente e mandou para fora. A torcida do Xavante foi à loucura. Itaqui fez outro cruzamento na área, o atacante Luiz Eduardo tentou o cabeceio, mas o goleiro Renan Rocha atento fez a defesa.

Na segunda etapa, o Brasil de Pelotas continuou tentando. Itaqui tocou para Toty, que disparou por cima da meta de Renan Rocha. Mas quem chegou com muito perigo foi o Papão. Pedro Carmona cobrou falta e o atacante Hugo Almeida chegou de carrinho, a bola passou
perto da meta do goleiro Marcelo Pitol. Pedro Carmona cruzou uma bola venenosa de três dedos, Renato Augusto desviou e quase abriu o placar para o Paysandu.

O time paraense começou a chegar mais. Pedro Carmona mandou outra bola perigosa para área e zaga afastou de qualquer maneira. No lance seguinte foi à vez do Xavante levantar a bola com Itaqui, mas o zagueiro Rafael Dumas não conseguiu cabecear e a redonda se  perdeu pela linha de fundo. Em uma boa troca de passes do Paysandu, Pedro Carmona cruzou na área para o chute de Hugo Almeida, o goleiro Marcelo Pitol conseguiu espalmar e salvou a equipe gaúcha.

Alex Ruan lançou bola na frente, a zaga do Papão cortou mal e Luiz Eduardo disparou fraco facilitando a defesa de Renan Rocha. Itaqui lançou bola na área e após desvio, o goleiro Renan Rocha ficou com a redonda. Placar final: Brasil de Pelotas 0 x 0 Paysandu. Um péssimo resultado para as duas equipes que lutam contra o rebaixamento.

Ficha Técnica

BRASIL DE PELOTAS: Marcelo Pitol; Éder Sciola, Leandro Camilo, Rafael Dumas e Tiago Cametá; Leandro Leite (Gilson Alves), Itaqui e Diego Miranda (Alex Ruan); Toty (Welinton Júnior), Lourency e Luiz Eduardo. Técnico: Gilmar Dal Pozzo

PAYSANDU: Renan Rocha; Guilherme Teixeira, Perema e Fernando Timbó; Maicon Silva (Jonathan), Alan Calbergue (Magno), Renato Augusto e Guilherme Santos; Pedro Carmona, Thomaz e Hugo Almeida (Lúcio Flávio). Técnico: Guilherme Alves

Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Júnior (PE)

Assistentes: Francisco Chaves Bezerra Júnior (PE) e Bruno Cesar Chaves Vieira (PE)

Cartões amarelos: Rafael Dumas, Leandro Leite e Luiz Eduardo (Brasil de Pelotas); Maicon Silva, Guilherme Teixeira e Jonathan (Paysandu)

Local: Estádio Bento Freitas, em Pelotas (RS)

Por Fábio Relvas – Foto: Fernando Torres / Ascom Paysandu

Futebol

Paysandu é massacrado pela Ponte Preta no Estádio da Curuzu no returno da Série B

O Papão não conseguiu ver a cor da bola e pegou um baile da Macaca
Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas

O Paysandu Sport Club entrou em campo diante da Ponte Preta na noite desta terça-feira (7), no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém, na estreia do returno do Campeonato Brasileiro da Série B, equivalente à 20ª rodada. O Papão foi massacrado e perdeu, por 4 a 0, para a Macaca.

Os gols da equipe paulista foram assinalados por Nathan, aos 16 minutos do primeiro tempo e Júnior Santos, aos 35, também da primeira etapa. O time de Campinas não tirou o pé e, logo aos cinco minutos da etapa derradeira, marcou o terceiro, novamente com Júnior Santos, fechando o placar com Hyuri, aos 16 minutos.

Com o resultado vexatório, o Paysandu se manteve na 11ª posição, com 24 pontos, mas pode cair na tabela até o término da rodada, enquanto a Ponte Preta foi para 29 pontos e assumiu a 6ª colocação.

O Paysandu volta a campo contra o Londrina-PR, na sexta-feira (17), às 19h15, no Estádio do Café, em Londrina. A partida será válida pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

O jogo: Papão 0 x 4 Macaca – Vexame bicolor!

Um jogo para esquecer; esse é o sentimento dos bicolores após a derrota acachapante. A partida começou truncada. A primeira chance mais clara de gol surgiu apenas aos 15 minutos de bola rolando, quando Pedro Carmona cobrou falta e quase abriu o placar na Curuzu. Quem marcou mesmo foi a Ponte Preta: Nathan aproveitou uma sobra de bola e mandou um chute colocado, de fora da área para o fundo do barbante de Renan Rocha, aos 16 minutos, 1 a 0 Macaca. Logo em seguida o Papão teve a chance do empate com Thomaz, que, livre, chutou para fora.

O time bicolor foi para pressão e, em um cruzamento de Pedro Carmona, o zagueiro Diego Ivo cabeceou para fora. Após lambança da zaga do Paysandu, Nicolas ficou com a bola e na hora de ampliar o marcador, acabou travado pelo zagueiro Diego Ivo. Na outra chegada do time de Campinas, não teve jeito: Hyuri ganhou jogada pelo lado esquerdo e tocou para o atacante Júnior Santos, que não perdoou e ampliou na Curuzu, acertando um chute no ângulo, aos 35 minutos, 2 a 0.

A torcida do Papão começou a pegar no pé do time. O atacante Hyuri recebeu livre e bateu para o gol, a bola passou com muito perigo a meta bicolor. Na segunda etapa, em um contra-ataque rápido, Danilo Barcelos cruzou na medida para o atacante Júnior Santos, que de cabeça marcou seu segundo gol no jogo e o terceiro da Ponte Preta, aos cinco minutos, 3 a 0. A casa estava caindo para o time bicolor.

A Macaca chegava como queria à meta adversária. Hyuri recebeu na frente e finalizou com muita categoria para o fundo do barbante do goleiro Renan Rocha, aos 16 minutos, 4 a 0 Ponte Preta, fora o baile. O atacante comemorou o gol em homenagem ao seu filho. Com 27 minutos do segundo tempo, a torcida do Paysandu começava a deixar o Estádio da Curuzu muito chateada com a situação do time. Alguns ficaram para protestar contra a diretoria.

Apesar da goleada, a Ponte Preta seguia em cima, buscando ampliar ainda mais. Danilo Barcelos cobrou falta, o zagueiro Reginaldo ficou com a bola na área e quase marcou o quinto gol paulista. André Luís ganhou da marcação e quase deixou sua marca na Curuzu, o que seria o quinto. O Paysandu demostrava apatia dentro de campo. No último lance da partida, a Macaca deitou e rolou e dentro da área, Neto Costa deu de calcanhar para Ruan, que, livre, conseguiu perder. Placar final: Paysandu 0 x 4 Ponte Preta.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU: Renan Rocha; Matheus Silva, Edimar, Diego Ivo e Diego; Renato Augusto, Nando Carandina (Jhonathan), Thomaz e Pedro Carmona; Dionathã (Mike) e Claudinho (Lúcio Flávio).
Técnico: Guilherme Alves

PONTE PRETA: Ivan; Igor (Ruan), Reginaldo, Renan Fonseca e Nicolas; Nathan, Lucas Mineiro e Danilo Barcelos; Júnior Santos (Neto Costa), Hyuri (Victor Rangel) e André Luís.
Técnico: João Brigatti

Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Mateus Olivério Rocha (RS)

Cartões amarelos: Matheus Silva e Diego Ivo (Paysandu); Hyuri, Reginaldo e Júnior Santos (Ponte Preta)
Gols: Nathan, aos 16 minutos, Júnior Santos, aos 35 do 1° tempo, aos 5 minutos do 2° tempo e Hyuri, aos 16 minutos do 2° tempo para a Ponte Preta.

Local: Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém

Esportes

Paysandu perde para o Atlético-GO e vê o adversário chegar ao G4 da Série B

Foi a primeira derrota do técnico Guilherme Alves ao comando do Papão
Continua depois da publicidade

O Paysandu não conseguiu segurar o Atlético-GO e perdeu, por 1 a 0, na noite desta terça-feira (31), no Estádio Olímpico Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia. A partida foi válida pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Antes de abrir o marcador, o Dragão havia perdido um pênalti por intermédio do meia João Paulo, que cobrou e parou na defesa do goleiro Renan Rocha, ainda na primeira etapa. O gol da vitória saiu somente no segundo tempo, com o atacante Júnior Brandão, que após cruzamento desviou para o fundo do barbante bicolor, aos 12 minutos.

A derrota deixou o Papão estacionado na 11ª colocação com 24 pontos, podendo cair posições no complemento da rodada, enquanto que o Atlético-GO chegou ao G4 e é o 3° colocado com 30 pontos. O próximo compromisso do Paysandu será contra a Ponte Preta-SP, na terça-feira (7), às 21h30, no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém. A partida será válida pela 20ª rodada.

O jogo: Dragão 1 x 0 Papão

Com um minuto de bola rolando, o atacante Claudinho do Paysandu chutou para o gol, a bola desviou na zaga e foi para escanteio. Outra vez o Papão chegou, após bola na área Claudinho desviou e parou na boa defesa do goleiro Jefferson. Só dava Paysandu. Thomaz recebeu pelo meio e atirou forte para o gol, a bola foi para fora. O Atlético finalmente chegou na boa jogada do atacante André Luís, que se livrou bem da marcação e cruzou, mas o goleiro Renan Rocha fez a defesa.

Cobrança de falta para a equipe paraense, Pedro Carmona levantou para a cabeçada de Diego Ivo, o goleiro Jefferson salvou o Dragão. O time rubro-negro reagiu e Pedro Bambu mandou um chute perigoso, mas o goleiro Renan Rocha salvou com os pés. Em uma dividida dentro da área, o atacante Júnior Brandão acabou sendo derrubado pelo zagueiro Diego Ivo e o árbitro Rodrigo Batista Raposo do Distrito Federal assinalou pênalti. O meia João Paulo cobrou e o goleiro Renan Rocha acertou o canto e defendeu para o Paysandu.

Na segunda etapa, o time da casa foi para a pressão. João Paulo recebeu pelo meio e chutou, Renan Rocha defendeu de joelhos. O Papão deu o troco com o atacante Mike, que disparou para o gol e a bola desviou na zaga goiana. O Alético acabou chegando ao gol. Bola na área bicolor, a zaga marcou bobeira e o atacante Júnior Brandão desviou para o fundo do barbante, aos 12 minutos, 1 a 0, Dragão.

O time bicolor tentou chegar ao empate, quando Renato Augusto cruzou para área e a zaga do Atlético fez o corte providencial. Pedro Carmona cobrou escanteio venenoso, o goleiro Jefferson afastou de soco. Pedro Bambu avançou bem com a bola dominada e disparou um chute forte, acertando o zagueiro Diego Ivo. O árbitro acrescentou sete minutos, mas o Papão não conseguiu o empate. Placar final: Atlético-GO 1 x 0 Paysandu.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-GO: Jefferson; Alisson, Lucas Rocha (Gilvan), Oliveira e Bruno Santos; Rômulo, Pedro Bambu e João Paulo (Fernandes); Júlio César, Junior Brandão e André Luís (Mascarenhas). Técnico: Cláudio Tencati

PAYSANDU: Renan Rocha; Matheus Silva, Edimar, Diego Ivo e Diego; Nando Carandina (Lúcio Flávio), Renato Augusto, Pedro Carmona e Thomaz; Claudinho (Magno) e Mike (Moisés). Técnico: Guilherme Alves

Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)

Assistentes: José Reinaldo Nascimento Júnior (DF) e Luciano Benevides de Souza (DF)

Cartões amarelos: João Paulo, Pedro Bambu e André Luís (Atlético-GO); Nando Carandina e Magno (Paysandu)

Gol: Júnior Brandão, aos 12 minutos do 2° tempo para o Atlético-GO

Local: Estádio Olímpico Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia (GO)

Por Fábio Relvas
Foto: Divulgação / Atlético-GO
Futebol

Nos 100 anos da Curuzu, Paysandu derrota o Figueirense e sobe na tabela da Série B

O Papão venceu o Figueira com gols de Pedro Carmona e Dionathã e subiu para a 10ª colocação
Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas
Foto: Fernando Torres / Ascom Paysandu

Nos 100 anos do Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, o Paysandu comemorou em grande estilo ao vencer o Figueirense-SC, por 2 a 0, na noite desta sexta-feira (27), em partida válida pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Os gols da partida foram assinalados na segunda etapa. Logo aos cinco minutos, após cruzamento de Nando Carandina, Pedro Carmona subiu de cabeça para abrir o marcador, e aos 47 minutos, o Papão fechou a conta com o gol do atacante Dionathã, em cobrança de pênalti.

Com a vitória, o time bicolor chegou aos 24 pontos e subiu para a 10ª colocação da Série B. O próximo jogo do Paysandu será diante do Atlético-GO, na terça-feira (31), às 21h30, no Estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia. A partida será válida pela 19ª rodada.

O jogo: Papão 2 x 0 Figueira – Nos 100 anos do Estádio da Curuzu!

O Paysandu chegou primeiro em cobrança de falta na área, a qual o goleiro Dênis subiu e fez a defesa. O Figueirense tentou chegar, também em bola na área, mas o goleiro Renan Rocha subiu bem e ficou com a redonda. O atacante Henan do Figueira recebeu na frente para marcar, mas o zagueiro Edimar fez o corte no momento certo para o time da casa. A equipe paraense jogou a bola na área e o goleiro Dênis defendeu no susto, evitando o primeiro gol do Papão.

O time bicolor foi para a pressão. Pedro Carmona disparou um chute venenoso, obrigando o goleiro Dênis a espalmar para escanteio. Na cobrança do corner, o zagueiro Edimar subiu firme e testou para fora. Zé Antônio do time de Santa Catarina cobrou falta e a zaga do Papão despachou para longe. Em uma falta ensaiada, Pedro Carmona invadiu a área e chutou para a defesa milagrosa de Dênis.

A torcida Fiel Bicolor incendiou o Estádio da Curuzu. Na cobrança de escanteio de Pedro Carmona, os jogadores do Paysandu reclamaram pênalti, já que a bola teria batido no braço do zagueiro do Figueira dentro da área, na tentativa de cabeça de Diego Ivo, mas o árbitro Francisco Carlos do Nascimento, de Alagoas, mandou seguir o jogo. Na segunda etapa, o Paysandu seguiu na pressão. O meia Thomaz disparou um chute forte e parou na defesa de Dênis, que segurou em dois tempos.

De tanto insistir, o Papão chegou lá: Nando Carandina cruzou e Pedro Carmona cabeceou para o fundo do barbante, aos cinco minutos, 1 a 0 Paysandu. O momento era de festa no Estádio da Curuzu, que na ocasião estava completando 100 anos de história. O Figueirense  tentou chegar ao ataque, mas a bola se perdeu pela linha de fundo. O Paysandu chegou em mais um escanteio cobrado por Pedro Carmona e, após desvio, a bola foi pela linha de fundo.

Melhor em campo, o time da capital Belém quase marcou o segundo com Mike, que sozinho perdeu uma grande chance. Em uma jogada rápida de ataque do Figueirense, o goleiro Renan Rocha salvou com os pés o gol de empate do time catarinense. O Papão chegou com o lateral-esquerdo Diego, que cruzou para a área e o atacante Dionathã chegou atrasado no lance.

A partida esquentou quando Dionathã levou uma cotovelada de seu adversário. O volante Zé Antônio acabou levando cartão amarelo e, logo em seguida, o árbitro mostrou três cartões vermelhos para o time do Figueirense: Gustavo Ferrareis e André Luís, e mais o goleiro reserva Alisson, os três por reclamação. Ele ainda acrescentou mais cinco minutos, tempo para o atacante Magno acertar na trave do goleiro Dênis. Na sequência o árbitro assinalou pênalti para o Papão.

O atacante Dionathã pediu a preferência e cobrou para ampliar o marcador, aos 47 minutos, 2 a 0 Paysandu. Na comemoração do gol, o atacante bicolor subiu no alambrado e acabou recebendo o segundo cartão amarelo e consequentemente o vermelho e foi expulso de campo. Placar final: Paysandu 2 x 0 Figueirense.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU: Renan Rocha; Matheus Silva, Edimar, Diego Ivo e Diego; Renato Augusto, Nando Carandina, Pedro Carmona (Willyam) e Thomaz; Claudinho (Dionathã) e Mike (Magno).
Técnico: Guilherme Alves

FIGUEIRENSE: Dênis; Diego Renan (André Luís), Cleberson, Eduardo Bauermann e Henrique Trevisan; Zé Antônio, Patrick (Juninho) e Matheus Sales; Gustavo Ferrareis, Renan Mota e Henan (Maikon Leite).
Técnico: Milton Cruz

Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Assistentes: Esdras Mariano de Lima Albuquerque (AL) e Pedro Jorge Santos do Araújo (AL)

Cartões amarelos: Dionathã (Paysandu); Diego Renan, Renan Mota e Zé Antônio (Figueirense)
Cartões vermelhos: Dionathã (Paysandu); Gustavo Ferrareis, André Luís e Alisson (Figueirense)
Gols: Pedro Carmona, aos cinco minutos, e Dionathã, de pênalti, aos 47 minutos do 2° tempo para o Paysandu

Local: Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém

Futebol

Paysandu vence o Guarani na Curuzu após oito jogos de jejum na Série B

O gol da partida foi assinalado pelo atacante Mike
Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas
Foto: Agência Macaco Velho / Paysandu

Após oito rodadas sem vencer, finalmente o Paysandu voltou a dar alegria para a sua torcida. Em partida realizada na noite desta terça-feira (24), o Papão derrotou o Guarani-SP, por 1 a 0, no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém, pela 17ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

O único gol do Papão saiu de um jogador que entrou no segundo tempo de jogo: após cruzamento na área, o atacante Mike cabeceou para o fundo do barbante do Bugre, assinalando aos 15 minutos da etapa derradeira.

Com o resultado, o Paysandu foi para 21 pontos e subiu uma posição na tabela de classificação da Série B, estando agora em 13° lugar. O Papão volta a campo contra o Figueirense, nesta sexta-feira (27), às 21h30, novamente no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém. A partida será válida pela 18ª rodada da competição nacional.

O jogo: Papão 1 x 0 Bugre – Paysandu respira aliviado

O Guarani teve a primeira chance logo no início do jogo, quando Ricardinho cruzou na área e o zagueiro Diego Ivo cortou o perigo que rondava a meta paraense. Em outra tentativa do Bugre, Matheus Oliveira disparou cruzado para a boa defesa do goleiro Renan Rocha. O Paysandu reagiu com Pedro Carmona, que lançou na área e o zagueiro Edson Silva desviou, quase marcando gol contra na Curuzu.

Em uma cobrança de escanteio de Pedro Carmona, o zagueiro Everton Alemão rasgou lá atrás, afastando o perigo. Os visitantes também jogaram a bola para área e, em uma delas, Everton Alemão estava pronto para finalizar, mas o zagueiro bicolor Edimar, cortou na hora certa o que poderia ser o primeiro gol da partida. Após uma falha do zagueiro Diego Ivo, o atacante Bruno Mendes ficou na boa para marcar, mas, atento, o goleiro Renan Rocha cortou providencialmente, salvando o Paysandu.

Em uma boa triangulação bicolor, a bola ficou para Thomaz finalizar, desviando na defesa paulista e se perdendo pela linha de fundo. Na cobrança de escanteio, Pedro Carmona levantou na área e o zagueiro Diego Ivo passou lotado, na tentativa de marcar de cabeça. Na segunda etapa, o Papão foi para a pressão. O atacante Mike, que havia entrado no time bicolor, rolou para o chute de Thomaz, que chegou batendo e a bola foi para fora.

O momento da partida era do Paysandu. Em outra bola na área, o meia Thomaz emendou uma bicicleta, o goleiro Oliveira teve que se virar para fazer a defesa para a equipe campineira. O Guarani estava jogando na base do contra-ataque e, em uma tentativa, Bruno Mendes mandou um balaço; a bola passou tirando a tinta da trave do goleiro Renan Rocha. Em um cruzamento na área, o atacante Mike desviou de cabeça para o fundo do barbante, abrindo o placar na Curuzu, aos 15 minutos, 1 a 0 Papão.

Mike entrou elétrico na partida e quase marcou o segundo gol dele e do Paysandu, após uma tentativa de bicicleta. O Bugre chegou com Rafael Longuine, que deu passe para Marcão, mas o goleiro Renan Rocha apareceu bem para abafar o lance. Em um contra-ataque bicolor, Thomaz tocou para Mike que chutou e a bola explodiu na zaga do Guarani. No último lance da partida, o lateral-esquerdo Pará cruzou, Marcão desviou de cabeça, o goleiro Renan Rocha defendeu e na sobra Rafael Longuine finalizou para fora. Placar final: Paysandu 1 x 0 Guarani.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU: Renan Rocha; Nando Carandina, Edimar, Diego Ivo e Mateus Muller (Diego Matos); Renato Augusto, Willyam (Matheus Silva), Pedro Carmona e Thomaz; Moisés (Mike) e Claudinho.
Técnico: Guilherme Alves

GUARANI: Oliveira; Kevin, Everton Alemão, Edson Silva e Pará; Willian Oliveira, Ricardinho (Marcão), Denner (Erik) e Rafael Longuine; Matheus Oliveira (Guilherme) e Bruno Mendes.
Técnico: Umberto Louzer

Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Cristhian Passos Sorence (GO) e Hugo Sávio Xavier Corrêa (GO)

Cartões amarelos: Moisés e Thomaz (Paysandu); Everton Alemão, Edson Silva, Ricardinho e Bruno Mendes (Guarani)
Gol: Mike, aos 15 minutos do 2° tempo para o Paysandu

Local: Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém