Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Canaã dos Carajás

Greve dos caminhoneiros afeta Educação em Canaã dos Carajás

Dez mil alunos da rede municipal de ensino ficaram em casa hoje por falta de combustível para abastecer o transporte escolar
Continua depois da publicidade

A greve nacional dos caminheiros, que nesta segunda-feira (28), entrou no oitavo dia, já atingiu diversos setores em Canaã dos Carajás, inclusive a rede pública municipal de ensino, onde estudam 10 mil alunos. Conforme comunicado da Secretaria Municipal de Educação, distribuído ainda ontem, domingo (27), as aulas estão suspensas hoje, devido ao bloqueio nas rodovias o que deixou os postos da cidade sem combustíveis, não tendo como abastecer os ônibus que fazem o transporte escolar. A nota diz ainda que a população será informada sobre qualquer outra medida que venha a ser adotada.

Na noite de ontem, em pronunciamento à Nação, o presidente Michel Temer anunciou novos acordos com os caminhoneiros, além do que já haviam sido firmados na última quinta-feira (24): redução de R$ 0,46 no preço do litro do diesel nas refinarias por 60 dias; criação de uma tabela mínima de fretes; repasse de 30% da carga da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) aos caminhoneiros autônomos; fim do pagamento de pedágio para caminhões com eixo suspenso (sem carga); e desoneração das folhas de pagamento das empresas de transportes.

Veja também:  Professor vai ministrar Workshop “Como Elaborar Projetos de Pesquisas Acadêmicas”

O presidente garantiu ainda que as medidas entrariam em vigor imediatamente, uma vez que para cada uma ele assinou uma medida provisória. A categoria, por meio de seus representantes, disse que ao acordo estava dentro o esperado, mas que a greve só seria suspensa quando essas medidas fossem publicadas no DOU (Diário Oficial da União), o que aconteceu pela madrugada de hoje quando foi publicada uma edição extra do DOU. A paralisação, entretanto, até as 10 horas desta segunda-feira ainda não foi suspensa.

Deixe uma resposta