Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Redenção

A longa e espinhosa espera por uma cirurgia em Redenção

Só depois que cidadão recorreu ao Ministério Público é que o procedimento cirúrgico foi agendado no hospital da cidade
Continua depois da publicidade

O agricultor Josiel Nascimento Rodrigues, 32 anos de idade, procurou na manhã desta terça-feira (5), a Reportagem do Blog para relatar um fato que o deixou bastante revoltado. Revelou que aguarda por uma cirurgia ortopédica há 30 dias e as autoridades do município não resolveram seu dilema.

Josiel sofreu um acidente de trânsito no dia 5 de maio deste ano, quando estava trafegava por uma estrada vicinal, a cerca de 90 km de Redenção. No impacto, ele quebrou o pé em três lugares.

Após o acidente, Josiel procurou o Hospital Municipal Iraci Machado de Araújo, porém foi encaminhado para o Hospital Regional de Conceição do Araguaia onde, segundo ele, os médicos apenas olharam o pé e o encaminharam novamente para Redenção.

“Quando me fizeram retornar a Redenção, voltei ao Hospital Iraci, porém eles me disseram que no Hospital Regional não tinha vagas, daí me mandaram retornar para minha casa, onde me encontro até hoje. Eu preciso de ajuda. Caso contrário, vou perder minha perna” prevê o agricultor.

Veja também:  Municípios do Pará devem prosseguir vacinação até atingirem meta

Após sentir muitas dores nos últimos dias, o pai de família resolveu procurar na manhã de hoje o Hospital Iraci, porém recebeu outra informação; “não podemos fazer nada, isso é coisa do estado.”

“Hoje retornei ao hospital e tive um não novamente. Alegaram que no Hospital Regional não há vagas. Estou há 30 dias aguardando o chamado da regulação, o que considero uma vergonha para a saúde da nossa cidade”, desabafou.

Orientada, a família procurou o Ministério Público Estadual na manhã desta terça-feira. Depois de cientificado da situação, o promotor Leonardo Caldas entrou em contato com a regulação e recomendou que o paciente passe por uma cirurgia ainda nesta quarta-feira (6), o que foi acordado com a direção daquela casa de saúde.

“Agradeço a Deus e a todos que me ajudaram e orientaram a procurar o Ministério Público. É uma pena ter de resolver um assunto desses por meio de representantes da Justiça”, analisa Josiel.

Deixe uma resposta