Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Canaã dos Carajás

Alerta: Falta kit de teste rápido para leishmaniose em Canaã

Doença já atingiu 22 pessoas na cidade. Previsão é de que os kits cheguem ao município até sexta-feira (25)
Continua depois da publicidade

Segundo a Secretária Municipal de Saúde (Semsa) de Canaã dos Carajás, dos 534 cães que passaram pelo teste rápido de leishmaniose visceral canina (LVC), doença mais conhecida como Calazar, 395 – 74% -, foram diagnosticados com o mal. Em humanos, 22 casos já foram confirmados, cinco de leishmaniose tegumentar (feridas indolores na pele e nas mucosas do corpo) e 17 do tipo visceral que, se não tratada, pode levar à morte.

A Semsa está realizando ações preventivas no município, como testes, eutanásia em cães infectados, estudos sobre a infestação e ações de sensibilização, como palestras em escolas e comunidades. No entanto, quem tem procurado a secretaria para o teste rápido de triagem não tem conseguido realizar o procedimento, pois o kit para teste rápido está em falta no município desde a semana passada.

De acordo com Douglas Pacheco, coordenador de Vigilância e Saúde do município, a previsão é que o kit chegue até esta sexta-feira (25). Ainda de acordo com ele, os próximos testes serão realizados na ONG Anjos de Patas, localizada na Avenida São João, próximo ao Corpo de Bombeiros.

O irmão do vereador Andersom Mendes e ex-diretor-presidente da Funcel (Fundação Municipal de Cultura e Lazer), Gilson Mendes, foi uma das pessoas infectadas pelo mosquito palha, transmissor do Calazar, e permanece internado no Hospital Municipal “Daniel Gonçalves”.

Veja também:  Tucuruí inicia quarta Semana do Bebê

Como prevenir

Algumas medidas preventivas poder ser adotadas pela população a fim de evitar a proliferação do mosquito palha, como: manter o interior da casa e o quintal limpos, não criar galinhas nem porcos em ambiente urbanos (as fezes desses animais atraem o mosquito palha), não adotar cães de rua e manter os animais de estimação sadios limpos e dentro de casa, não deixa-los ir para a rua.

A leishmaniose não é transmitida de pessoa para pessoa nem do animal para pessoa e sim pela picada do mosquito no animal ou no ser humano. Assim, se houver um animal com sintomas de leishmaniose em casa, a pessoa deve imediatamente leva-lo para o Centro de Controle de Zoonoses ou órgão equivalente na cidade, para que seja examinado e, em caso de estar contaminado, sacrificado. Não esperar que o órgão público vá buscá-lo, o que, muitas vezes, pode demorar a acontecer.

Sintomas nos cães

Os cães afetados pela doença apresentam os seguintes sintomas: Problemas de pele e pelo, como: dermatite seborreica, feridas na ponta das orelhas e na ponta do focinho, falta de pelo ao redor dos olhos; emagrecimento, sangramento nasal ou oral, apatia, problemas nos olhos, crescimento exagerado das unhas e febre.

Deixe uma resposta