Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!

Coluna do Chico Brito

Chico Brito 2TEREMOS OBRAS

O acordo firmado pelo Sindicato Metabase com a Vale no processo das horas in itinere no dia 20 último traz para Parauapebas três obras do maior valor para a comunidade: uma escola Modelo de 2º Grau, uma Escola Técnica Federal (o IFPA) e um teatro com capacidade de 200 lugares, tudo isso totalmente equipado com a qualidade que é marca da empresa. E Macarrão, o presidente do sindicato que negociou essas obras, não é político partidário nem é candidato a nenhum cargo eletivo nesta e nem pretende sê-lo em outras eleições.

É CURIOSO

Não há como ignorar que Parauapebas não vê qualquer obra pública há muitos anos, mesmo nos últimos, com Presidente da República, Governadora, Prefeito, todos do PT, e sendo o segundo município em arrecadação no estado do Pará e o terceiro maior exportador do Brasil, carreando bilhões de dólares para as economias estadual e nacional. A não ser a tentativa de erguer um prédio de hospital e de estar tentando, pela quarta vez, construir uma ponte de 15 metros, que ainda não se sabe se desta vez dará certo.

NOVES FORA

Somando o Presidente, a Governadora, o prefeito, o vice-prefeito e onze vereadores, um cidadão que não ocupa qualquer desses cargos, um cidadão comum, faz mais pelo município do que todos eles juntos. Então é hora de avaliarmos novamente, de questionarmos: o que ocorre com os políticos de nosso município? O que fazem eles por nosso município? Com esses que estão aí, para onde vai nosso município?

NÃO ATRAPALHE

Com a humildade que lhe é própria Macarrão tem plena consciência de seu poder e da importância que tem para os trabalhadores que representa e para a comunidade de Parauapebas e região, da forma que seu trabalho influencia a economia nossa de cada dia. Agora resta esperar que o prefeito não entrave o início das obras por que dele depende a disponibilização das áreas para as construções que a Vale se comprometeu a entregar prontas até fevereiro de 2012.

INTERESSES

Parauapebas tem um infeliz histórico desse comportamento criminoso de prefeitos impedindo empreendimentos de interesse público no município, por razões pessoais. Só alguns casos, para lembrar: recentemente recusou-se a implantação da Clínica de Hemodiálise, e em governos anteriores recusou-se a instalação de um Frigorífico que se implantou em Eldorado, de uma Indústria de Pneus, e do próprio saneamento básico oferecido pela Vale em 1992 e outra vez no ano passado.

MOBILIZAÇÃO

Caso a Administração enrole e não coloque as áreas à disposição da Vale para as construções, a comunidade terá de se mobilizar. Os interessados mais diretos são os estudantes e os artistas, mas o interesse de verdade é de todos. Vamos aguardar até o início do ano para ver se vai ser preciso arregaçar as mangas.

DESMASCARADO

O IDEB divulgou o resultado da avaliação da qualidade da Educação no país. O Pará ficou em último lugar. Entre os piores do Brasil, está Parauapebas. Então, alguém me explique: como é que no ano passado o secretário de Educação, Raimundo Neto, gastou dinheiro nosso para passar uma semana no balneário de Camboriú, (uma famosa praia de peladões em Santa Catarina) para, segundo ele, receber uma Palma de Ouro de Educação Nacional? E que, de volta, ainda gastou mais dinheiro pagando jornais, revistas e out-doors alardeando a conquista que agora o IDEB desmente?

[ad code=1 align=center]

Comentários ( 12 )

  1. Elementar meu caro WATSON, aliás, meu caro Chico, o Raimundo Neto não se contentou aos bordéis (leia-se cabaré ou zona) de Parauapebas e foi se divertir no balneário de peladões, rararararara. Nóis sofre, mas nos goza, vai indo que eu não vou…rarararararara!

  2. Fala sério né,
    vir elogiar esse Macarrão, vai perguntar para o Sindicalizados que ele representa,
    nem a metade está satisfeita,
    pelo contrário, rola o comentário de que uma porção de sindicalizados estão se movendo para retirar o nome do sindicato.
    Não fez nada além do que a Vale propôs e ainda fica tirando onda.
    Quem escolheu oque queria fazer e pagar foi a Vale.

  3. Que berração!
    Desmascaro digamos nós.
    Antes de fazer certos comentários maldosos sobre a atuação do secretário R. Neto ou mesmo de qualquer pessoa, seria bom, verificar de fato a verdades das situções.Primeramente fique sabendo que Parauapebas superou a meta de 2013 que era de 3.9, tivemos nota de 4,7 nas séries inicias(4ª série/5º ano) e de (8ª série/ 9ª ano) nota de 4.1 Portanto meu caro Chico superamos a meta nacional. Quanto ao Prêmio Palma de Ouro é extremamente ferino o seu comentário pois não foi o R. Neto quem foi buscá-lo em Camboriú, a pessoa responsável pela busca do prêmio foi a assessora pedagógica que não sei se você a conhece é uma pessoa ética e profissional, não se prestaria a se ocupar com curtição em praia de nudismo. Ficaria muito feliz se você fosse mais verídico com suas informações merecendo assim pedido de desculpa ao secretário de educação do nosso município.
    Um abraço!!!
    Jaque.

  4. realmente a colocação feita pelo dignissimo Chico foi oportuna, por que Parauapebas recebendo premiação por uma educação de “qualidade” é de se estranhar…pois eu como professora, sei mais do que ningém, como anda a realidade das nossas escolas.o IDEB vem escancarar para todo o Brasil como nossa escola vai de mau a pior!!!agora ,o mais importante nao é apontarmos o dedo e dizer quem é o culpado dessa calamidade é simplesmente unirmos forças seja educadores, prefeitura,pais e alunos para mudar essa realidade e deixarmos de fazer de contar que o governo oferece educação de qualidade para que nossos alunos apreenda um conhecimento digno.

  5. #1 escrito por DO PT
    sobre 23 horas atrás
    Elementar meu caro WATSON, aliás, meu caro Chico, o Raimundo Neto não se contentou aos bordéis (leia-se cabaré ou zona) de Parauapebas e foi se divertir no balneário de peladões, rararararara. Nóis sofre, mas nos goza, vai indo que eu não vou…rarararararara!

    #2 escrito por Anônimo
    sobre 5 horas atrás
    Fala sério né,
    vir elogiar esse Macarrão, vai perguntar para o Sindicalizados que ele representa,
    nem a metade está satisfeita,
    pelo contrário, rola o comentário de que uma porção de sindicalizados estão se movendo para retirar o nome do sindicato.
    Não fez nada além do que a Vale propôs e ainda fica tirando onda.
    Quem escolheu oque queria fazer e pagar foi a Vale.

    #3 escrito por Jaqueline Menegazzo
    sobre 2 horas atrás
    Que berração!
    Desmascaro digamos nós.
    Antes de fazer certos comentários maldosos sobre a atuação do secretário R. Neto ou mesmo de qualquer pessoa, seria bom, verificar de fato a verdades das situções.Primeramente fique sabendo que Parauapebas superou a meta de 2013 que era de 3.9, tivemos nota de 4,7 nas séries inicias(4ª série/5º ano) e de (8ª série/ 9ª ano) nota de 4.1 Portanto meu caro Chico superamos a meta nacional. Quanto ao Prêmio Palma de Ouro é extremamente ferino o seu comentário pois não foi o R. Neto quem foi buscá-lo em Camboriú, a pessoa responsável pela busca do prêmio foi a assessora pedagógica que não sei se você a conhece é uma pessoa ética e profissional, não se prestaria a se ocupar com curtição em praia de nudismo. Ficaria muito feliz se você fosse mais verídico com suas informações merecendo assim pedido de desculpa ao secretário de educação do nosso município.
    Um abraço!!!
    Jaque.

    #4 escrito por professor de português
    sobre 1 horas atrás
    vc quis dizer berração mesmo ou ABERRAÇÃO?kkkkkkkkk

    #5 escrito por cleudineia pedrosa
    sobre 28 segundos atrás
    Seu comentário aguarda moderação.

    realmente a colocação feita pelo dignissimo Chico foi oportuna, por que Parauapebas recebendo premiação por uma educação de “qualidade” é de se estranhar…pois eu como professora, sei mais do que ninguém, como anda a realidade das nossas escolas.o IDEB vem escancarar para todo o Brasil como nossa escola vai de mau a pior!!!agora ,o mais importante nao é apontarmos o dedo e dizer quem é o culpado dessa calamidade é simplesmente unirmos forças seja educadores, prefeitura,pais e alunos para mudar essa realidade e deixarmos de fazer de contar que o governo oferece educação de qualidade recebendo premiações nao sei lá de quantas para que nossos alunos apreenda um conhecimento digno para se tornarem em cidadãos conscientes dos seu papelna sociedade.

    1. Caro Guto PT, respondo-lhe citando o luso José Maria Eça de Queiroz, que em um de seus momentos de genialidade cita que “um homem não é só feito de dinheiro ; há certas coisas que se podem arruinar : arruína-se a saúde, a reputação, a inteligência, o caráter, a profissão…”

      Não generalize ao fazer comentários neste blog, ja que, como petista, deve prezar pelo socialismo que tanto pregam os seus companheiros.

      Nem todos estão buscando tetas.

      Um forte abraço.

  6. A inveja é a formula do fracasso. Quando pessoas não conseguem ser realizadas, sua esperança e denegrir a imagem das pessoas vitoriosas para ficar tudo igual, minha sugestão e que tente subir tambem e melhor que derrubar.

  7. Você se acha tão culto caro Chico, deveria pelo menos aprender a ler uma tabela. Parauapebas é o município com maior Ideb do estado. Enquanto a média estadual é de 3,9, a média nacional de 4,4 a média do município é de 4,7. Antes de dizer sandices pelo menos se de ao trabalho de verificar antes.
    Do contrário seu discurso cai no vazio e você fica sendo só mais um que diz asneiras para aparecer.
    Vou te dar uma dica: Consulte o site do Mec, selecione Ideb, depois vá em estado opção todos e consulte a média, depois vá e estado-municípios-todos e confira todas as médias. Você talvez consiga enchegar lá que além de Parauapebas só Altamira conseguiu atingir a média de 4,7;.

  8. Meu Caro Chico Brito,
    Conheço-o. Mas, através de seus comentários, percebe-se um crítico sempre arguto e petinaz, que tem lá suas razões para fazê-los…
    No caso do IDEB, realmente, Parauapebas obteve (e tem obtido) um dos melhores IDEB’s da Região Norte. Porém, isso não quer dizer que estejamos em “céu de brigadeiro”, ainda assim, o Secretário tem lá seus méritos, vê-se que há um esforço no sentido de melhorar o nível da educação municipal.
    Contudo, sua crítica ganha importância quando verificamos o baixo índice alcançado pelos estudantes das escolas estaduais – o Ensino Médio. Ora, se os alunos quando terminam o Fundamental estão muito bem, como ao chegar ao Ensino Médio não conseguem (a maioria absoluta deles) ter o mesmo desempenho? É neste ponto que há necessidade de se estudar/debater (eu já propus isto em nossa Escola Euclydão), fazendo uma articulação entre as séries finais do Fundamental e a primeira série do Esnino Médio para verificarmos o que ocorre: é questão de método? É questão de aprofundamento de conteúdos? É a forma de avaliação?
    Como se vê, não é uma simples desaprovação da sua crítica que coloca ponto final na questão da qualidade de ensino em Paruapebas, ao contrário, é um bom início para o debate sério é competente.
    Com um abraço
    Prof. Senna.

Deixe uma resposta