Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
estrutura

Com problemas na estrutura física, prédio da Receita Federal em Marabá está interditado parcialmente

O prédio mais antigo foi inaugurado em 1986, enquanto o mais novo abriu ao público em 2002. Não há registro exato da última reforma realizada,

Parte dos dois prédios que abrigam a Delegacia da Receita Federal de Marabá, na Folha 31, Quadra 8 Lotes 7 e 8, bairro Nova Marabá, está interditada. Além de problemas pontuais na estrutura, com a forte chuva que caiu sobre a cidade na quarta-feira da última semana, as complicações se intensificaram muito na rede elétrica e lógica, telhado e foro, o que obrigou o delegado Arthur Vinícius da Costa Ferreira Pinto a tomar medidas um tanto radicais.

Ele interditou parte dos prédios e liberou servidores para trabalharem em casa. O atendimento ao público ficou suspenso no primeiro dia após a chuva e ele ainda solicitou vistorias por parte do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e acionou o setor de Infraestrutura da Receita, em Brasília, que enviou engenheiros a Marabá para avaliação dos danos.

O Corpo de Bombeiros realizou vistoria nesta terça-feira, 6, e hoje, quarta- feira, 7, a Defesa Civil está no local fazendo análise da situação para poder emitir um laudo técnico posteriormente. As três entidades estão referenciando os serviços que deverão ser executados durante a reforma que deverá ser feita em regime de urgência. As partilhas das paredes externas dos dois prédios estão soltando e há risco de caírem também na cabeça de quem transitar por perto. Uma fita de isolamento foi colocada em vários pontos para impedir o trânsito de pessoas. A Reportagem também encontrou rachaduras em várias paredes, ao lado de colunas de concreto. Todavia, na avaliação de um engenheiro que esteve no local, não há risco de desabamento dos prédios, mas com o forro comprometido, assim como o sistema elétrico, as precauções têm de ser tomadas para que não haja maiores danos.

Informações colhidas entre servidores revelam que a Delegacia de Marabá já havia repassado, há mais de um ano, um relatório minucioso com os problemas estruturais, inclusive apontando a necessidade de locação de outro prédio para a entidade, enquanto os atuais passassem por reforma. “Mas a chefia, em Brasília, ficou protelando muito até chegarmos a essa situação atual, de uma interdição”, lamentou um dos servidores, que pediu reserva de seu nome.

Na Delegacia da Receita Federal em Marabá trabalham 27 servidores, 15 pessoas de empresas terceirizadas e mais 6 estagiários. Grande parte deles foi liberada para trabalhar em suas residências e o atendimento ao público é o único serviço que está funcionando numa sala.

O prédio mais antigo foi inaugurado em 1986, enquanto o mais novo abriu ao público em 2002. Entre os servidores consultados pelo blog, não há registro exato da última reforma realizada, o que culminou na situação atual, embora a Receita Federal seja um dos órgãos que mais arrecadam em Marabá e região.

Procurado pela Reportagem, o delegado Arthur Vinícius disse que não poderia falar com a Imprensa porque estava acompanhando os técnicos da Defesa Civil na avaliação do prédio. Ele informou, apenas, que as medidas estão sendo adotadas para que o trabalho dos servidores seja realizado com segurança e que os usuários não deixem de ser atendidos na Delegacia.

O blog também entrou em contato com o major Paulo César Vaz Júnior, comandante em exercício do 5º Grupamento do Corpo de Bombeiros de Marabá, o qual garantiu que não há risco iminente de desabamento e que informou que deverá encaminhar um parecer técnico para a Delegacia da Receita Federal em até uma semana.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!