Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!

Emoção marca entrega de casa popular à família carente em Curionópolis

Numa cerimônia simples, a entrega de uma unidade habitacional à uma família carente pelo prefeito de Curionópolis, Wenderson Chamonzinho (PMDB) e a primeira dama Mariana Chamon, na manhã deste sábado (9), foi marcada por muita emoção, tanto do lado beneficiado quanto do beneficiador.

Localizado no Bairro Chamonlândia e pertencente ao projeto Casa Nova Vida Nova, construído com recursos próprios da prefeitura, o imóvel, composto por sala conjugada, banheiro, dois quartos e quintal, foi recebido pela dona de casa Eline Abreu, 25 anos, mãe de cinco filhos menores de idade.

Ao perceber o misto de alegria e de choro da mulher beneficiada com a casa, Mariana Chamon não segurou as lágrimas, mantendo em seus braços uma filha de Eline Abreu de dois meses de idade, que recebeu o nome de Mariana.

Segundo informou o prefeito Wenderson Chamonzinho, mais de 200 famílias já foram beneficiadas com unidades habitacionais do projeto Casa Nova Vida Nova. Outras 20 irão receber casas populares por ocasião das festividades de aniversário da cidade, que ocorre no dia 10 de maio,

Dificuldade
Ao tomar conhecimento da dificuldade financeira que vem enfrentando Eline Abreu, que além dos cinco filhos cria também seis irmãos órfãos de mãe, a primeira dama Mariana Chamon se sensibilizou com a situação e convenceu o prefeito a antecipar e contemplar a dona de casa com o primeiro dos 20 imóveis a serem entregues no aniversário da cidade.

Eline Abreu relatou que ela e a finada mãe, Ana Luiza Abreu, trabalhavam no lixão da cidade e viviam em situação insalubre. Revelou que a mãe dela foi uma das duzentas pessoas contempladas com casa do projeto Casa Nova Vida Nova.

De acordo ainda com Eline Abreu, há dois anos a mãe dela teve complicações na gravidez, o bebê acabou morrendo e ela precisou fazer uma curetagem para a retirada do feto. Como tinha seis filhos para sustentar e não contava com outra renda, Ana Luiza não fez o repouso recomendado pelo médico e voltou a trabalhar no lixão, acabando por falecer em decorrência de uma infecção.

Com a morte da mãe, Eline teve que assumir a criação dos seis irmãos pequenos, acabou sendo expulsa de casa pelo padrasto e passou a morar com o atual companheiro em casa alugada. Para piorar ainda mais a situação, a filha que Eline Abreu esperava nasceu com microcefalia congênita, e por isso precisa de acompanhamento médico.

“Em primeiro lugar, agradeço a Deus por estar recebendo agora esta linda casa, e em segundo ao casal Mariana e Chamonzinho, dois anjos da guarda que têm me abençoado”, declarou, emocionada, Eline Abreu.

Por sua vez, Mariana Chamon enfatizou que sua maior satisfação como mulher pública é, juntamente com o marido e prefeito Chamonzinho, proporcionar felicidade a quem não tem. “E hoje sou homenageada com o meu nome dado a esta princesinha”, frisou, com a pequena Mariana nos braços.

Texto Waldyr Silva – Fotos Bariloche Silva

Comentários ( 2 )

Deixe uma resposta