Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Inverno Amazônico

Enchente já desabriga mais de 300 famílias em Marabá e rio continua subindo

O Rio Tocantins continua subindo em Marabá, obrigando cerca de 300 famílias a deixarem suas casas desde a madrugada da última segunda-feira, dia 12.
Continua depois da publicidade

O Rio Tocantins continua subindo em Marabá, obrigando cerca de 300 famílias a deixarem suas casas desde a madrugada da última segunda-feira, dia 12. Até ontem, terça-feira, famílias de sete bairros haviam sido atingidas, mas nesta quarta-feira há pelo menos onze bairros afetados, aumentando o número de pessoas fora de seus domicílios.

Além dos bairros Santa Rosa, Santa Rita, Vila do Rato, Liberdade, Folha 33, Taboquinha (Belo Horizonte) e Bairro da Paz, agora também entram na lista da Defesa Civil os bairros Carajás, São Félix, Independência e São Miguel da Conquista. O nível do Rio Tocantins atingiu hoje a cota de 10,90 metros acima do nível normal e a previsão é de que, se passar de 11 metros, o prefeito Tião Miranda decrete Situação de Emergência no município.

A Defesa Civil informa que, em parceria com o Exército, está realizando o trabalho de remoção das famílias atingidas pela enchente em Marabá. São 20 caminhões em atuação, sendo 10 do Exército e 10 alugados pela Prefeitura. Uma equipe formada com cerca de 120 pessoas entre civis, militares e voluntários trabalha para retirada das vítimas de suas residências.

Os desalojados estão sendo levados para três abrigos provisórios disponibilizados pela Prefeitura, com capacidade para atender mais de 200 famílias. Os abrigos estão sendo organizados na Feirinha, entrada da Velha Marabá; na Acrob (antiga Rio Importados), localizada na Avenida Getúlio Vargas; e no Ginásio em frente à Obra Kolping, na Cidade Nova. Caso haja mais desalojados, a Secretaria de Obras providenciará um quarto abrigo, na folha 16.

Jairo Milhomem, coordenador da Defesa Civil de Marabá, justifica que a previsão da Eletronorte não apontava para enchente em 2018, informando que o nível do Rio Tocantins ficaria abaixo da cota de 10 metros. “Mas de repente, aumentou três metros durante três dias e meio. Mesmo assim, estamos atendendo a cerca de 300 famílias com ajuda com Corpo de Bombeiros, Exército Brasileiro e outros parceiros. Tivemos um feriado em que o comércio estava todo fechado, dificultando a compra de materiais para construir abrigos”, lamenta.

Daqui para frente, segundo Milhomem, a Prefeitura vai disponibilizar nos abrigos água potável, equipes de saúde e de segurança. “O prefeito Tião Miranda avisou que o que for preciso adquirir, vai comprar para apoiar as famílias vítimas da enchente”, garantiu.

Na tarde desta quarta-feira, uma equipe da coordenação Estadual da Defesa Civil está em Marabá reunida com representantes da Defesa Civil de vários municípios do sul e sudeste do Pará que sofrem com enchentes. Eles estão discutindo as ações de assistência que serão realizadas nos municípios atingidos pelas fortes chuvas. A reunião ocorre no Centro Regional de Governo de Marabá, que funciona no prédio do Centro de Convenções Carajás.

Participam desta reunião o coordenador estadual de Defesa Civil, coronel Francisco Cantuária; a secretária de Estado de Assistência Social, Emprego e Renda, Ana Cunha; e representantes da Secretaria de Estado de Transportes (Setran).

Deixe uma resposta