Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
educação

Escola do Legislativo de Marabá leva para a sala de aula a “Constituição em Miúdos”

A Carta Magna completa 30 anos em outubro próximo, mas muitos brasileiros não sabem claramente o significado de dezenas dos 250 artigos contidos nela
Por Eleutério Gomes – de Marabá

A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 ou, simplesmente, Constituição Federal ou, ainda, Constituição Cidadã, como a denominou o falecido deputado federal Ulysses Guimarães, completa 30 anos de promulgada em 5 de outubro próximo. Entretanto, muitos brasileiros não conhecem muito bem o seu teor, embora seja a Lei Maior, pela qual devem se nortear todas as leis da União, dos Estados e dos Municípios. E não conhecem por não gostarem de ler ou por lerem, mas não compreenderem muito do que consta em seus 250 artigos, muitos dos quais deixam dúvidas até para os mais experientes juristas.

Pensando nisso, Gabriela Silva, diretora da Elmar (Escola do Legislativo de Marabá), vinculada à Câmara Municipal, está proporcionando, hoje (29) e amanhã (30), a 25 professores da rede municipal de ensino a primeira formação que faz parte do Projeto “Conhecendo a Constituição em Miúdos”.

A formação, que acontece na Sala de Comissões do Legislativo, é baseada no livro “Constituição em Miúdos”, de autoria da servidora pública Madu Macedo, de Pouso Alegre (MG), que explica a Constituição em forma de diálogos, dirigidos ao público adolescente, para melhor entendimento do que está escrito ali, numa linguagem mais acessível, mais simplificada.

Linguagem densa

“Então, a Escola do Legislativo desenvolve esse projeto para trabalhar a Constituição na sala de aula aqui no município de Marabá, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação”, detalha Gabriela, informando os professores que participam da formação “serão os multiplicadores. Os formadores de outros professores das escolas municipais”.

Madu Macedo é servidora pública há 25 anos e trabalha na Escola do Legislativo de Pouso Alegre. Em 2015, lançou o livro “Constituição em Miúdos”, que nasceu de um desafio feito a ela pelo presidente da Abel (Associação Brasileira das Escolas do Legislativo e de Contas), Florian Madruga.

“Eu comecei a trabalhar isso e vi a necessidade mesmo de ter um livro assim. Porque a Constituição é a nossa Carta Magna, mas carrega uma linguagem pesada, densa. Então há necessidade de trazê-la numa linguagem mais acessível, mais simples para que haja mesmo um entendimento dessa lei”, explica Madu, que começou a experiência em Minas e hoje está se espalhando por todo o País.

A Constituição romanceada

A primeira edição do livro teve a tiragem de 70 mil exemplares e a segunda edição está sendo lançada. Trata-se de um romance em que um homem chega a determinado lugar e encontra dois adolescentes, que vão lhe explicar como funciona o País, no caso, o Brasil.

“No segundo livro, os adolescentes estão em um voo com um italiano e começam a contar para ele como funcionam as nossas leis, numa linguagem simples”, descreve Madu a obra, observando que o número de downloads do livro, no portal do Senado, está sendo muito maior que o da própria Constituição.

Para Madu Macedo, a ideia da diretora da Escola do Legislativo de Marabá foi muito boa, porque a educação cidadã “é, de certa forma, responsabilidade do Poder Legislativo”. “É uma excelente inciativa porque os professores vão poder desenvolver isso dentro da sala de aula”, avaliou ela, que já levou o projeto a estados do Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Sudeste do País.

Indagada se já pediu a opinião de adolescentes sobre o livro, Madu afirma que sim e conta que foram eles que a incentivaram a lançar um segundo volume: “Eles gostaram muito, disseram que tenho de escrever mais porque fica mais fácil de entender”.

Clareza

Madu Macedo está em Marabá acompanhada da educadora e vereadora Marileia Alves Franco (PSDB), da Câmara Municipal de Pouso Alegre (MG), que, também ouvida pelo Blog, disse que é muito importante o trabalho da Escola do Legislativo porque a Constituição é muito complexa: “E quando você pega esse livro [Constituição em Miúdos] é de uma clareza muito boa para entender certos significados”.

Para o professor Pedro Chaves, coordenador do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental da Secretaria de Educação de Marabá, a iniciativa, inédita, segundo ele, é louvável: “Temos aqui educadores de várias áreas que serão os multiplicadores desse projeto piloto. A Madu, com ‘A Constituição em Miúdos’, aborda o assunto de forma que o adolescente possa se identificar com a linguagem acessível aos jovens”, opinou ele.

Deixe uma resposta