Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Pará

Governo Federal discute licenciamento ambiental para atividades de mineração no Pará

Mineradora Rio do Norte vai investir R$ 6,8 bilhões em projeto de expansão que garantirá continuidade das operações até 2043

O licenciamento ambiental para o projeto de expansão das atividades da Mineração Rio do Norte (MRN), no Pará, foi pauta da agenda dos ministros do Meio Ambiente, Sarney Filho, e da Integração Nacional, Helder Barbalho, em audiência a representantes da mineradora. O encontro realizado em Brasília, nesta quarta-feira (14), buscou soluções para conciliar desenvolvimento e sustentabilidade. Equipes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) também participaram da reunião.

Aproximadamente R$ 6,8 bilhões serão investidos no projeto de expansão da MRN, planejado para os platôs da Zona Central e Oeste do estado. A expectativa é de R$ 4 bilhões na fase de implantação e R$ 2,8 bilhões em infraestrutura. A partir dos investimentos programados, estima-se uma arrecadação de impostos em torno de R$ 474 milhões. Durante o período da obra serão gerados cerca de 2 mil empregos.

Instalada em Oriximiná, no oeste paraense, a Mineração Rio do Norte extrai bauxita no platô da Zona Leste, com uma produção anual de 18 milhões de toneladas e 5 mil empregos diretos e indiretos. Metade da produção é destinada à exportação, gerando receita de R$ 850 milhões.

A expansão vai garantir a continuidade das operações da MRN até 2043 e a manutenção dos empregos gerados. Hoje, as reservas atuais de bauxita estão previstas para se esgotarem em 2023. O projeto foi apresentado aos ministros Sarney Filho, Helder Barbalho e às equipes do Ibama pelo diretor-presidente da mineradora, Silvano de Souza Andrade.

 

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!