Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Marabá

Marabá: mensagem de Ano Novo do prefeito João Salame

marabá 2Quando 2013 finda entendo ser apropriado fazer um rápido balanço deste primeiro ano de gestão à frente da Prefeitura de Marabá.

Não é demais relembrar as condições em que recebi a Administração Municipal. As dificuldades, intuídas durante os longos meses da campanha eleitoral de 2012, mostraram-se ainda maiores e mais graves, a demandar providências urgentes – e algumas vezes indesejadas – mas, necessárias para sanear as finanças do município.

As dívidas colossais, deixadas pela calamitosa gestão anterior, formavam apenas parte do problema. Além de dever muito, a Prefeitura não tinha crédito nem credibilidade. Era preciso demonstrar que a verdadeira mudança havia começado e recuperar a confiança de servidores, fornecedores e da população em geral.

Reuni a equipe de governo e determinei um conjunto de medidas baseadas na mais absoluta austeridade. Reduzi salários – inclusive os do prefeito e secretários municipais, estabeleci o regime de tolerância zero em relação à corrupção e ao desperdício, além de limitar ao mínimo necessário contratações de funcionários temporários, em especial, para cargos em comissão com salários mais elevados.

Ao mesmo tempo, era preciso eleger prioridades e, cumprindo um compromisso de campanha, decidi que pagar salários de nossos servidores seria a maior delas. Em um exercício de intenso diálogo com todos os sindicatos que representam o funcionalismo, chegamos ao acordo que possibilitou o pagamento de todos os salários e outros benefícios atrasados, além de garantir reajuste para todos na data-base da categoria.

Decidi também retomar as diversas obras abandonadas pela gestão anterior e concluí-las. São nove escolas e Núcleos de Educação Infantil – NEI’s, a UPA, entre outras que, com grande esforço, logo entregaremos à população. Esta me parece ser a melhor forma de demonstrar respeito ao dinheiro público.

Outro desafio era retirar Marabá do CAUC. Tínhamos nada menos que 11 negativações neste cadastro e isso nos impedia receber transferências voluntárias do Governo Federal que, tendo à frente a presidente Dilma Rousseff, desde logo se mostrou pronta para apoiar o município.

Com a competência e a dedicação de nossa equipe técnica foi possível retirar todas as negativações e assim garantir recursos federais que, junto com os recursos próprios do município, vão viabilizar novas obras, entre elas 18 novas escolas e NEI’s.

Apesar das dificuldades, iniciamos as obras de macrodrenagem da Grota do Aeroporto, após 30 anos de espera, que contará com 70 quilômetros de asfalto, drenagem, saneamento básico, habitação popular e urbanização, beneficiando mais de 25 mil pessoas, com investimento total de mais de R$ 140 milhões.

Com paciência e muita articulação, conseguimos que parte da bancada federal – a quem agradeço publicamente – destinasse emendas que serão usadas para garantir que sigamos no projeto arrojado de asfaltamento que nos comprometemos a executar.

Licitamos a macrodrenagem da Grota Criminosa, outra obra estruturante e que vai ajudar a mudar para melhor nossa cidade. Enquanto isso, com recursos próprios, tratamos de fazer a manutenção das ruas, avenidas e estradas vicinais do município. Graças a isso, pela primeira vez em muitos anos, não houve interrupção nas principais vias de acesso da zona rural de Marabá.

Com o apoio de parceiros, entre eles o Exército Brasileiro, reformamos escolas e núcleos de educação infantil que estavam em ruínas e motivo de vergonha para todos nós. Apostamos na democracia, com eleições diretas e livres para diretores de escolas – contando com a participação da comunidade escolar. Investimos na formação continuada de professores e técnicos, no transporte escolar e na merenda. Mas, nossa maior conquista foi, sem dúvida, garantir a matrícula de todas as nossas crianças nas escolas do município.

Na Assistência Social, reativamos programas sociais e ampliamos outros, incluindo milhares de famílias através de benefícios como Bolsa-Família, Projovem, Pronatec e tantos outros.

Enfim, apesar das dificuldades, avançamos.

Aqui, é preciso deixar claro que essas conquistas foram alcançadas sem nenhum apoio do Governo do Pará, apesar de todo o meu esforço para estabelecer uma relação efetivamente republicana com o gestor estadual.  A postura do atual governador ficou clara logo nos primeiros dias de janeiro de 2013. Enquanto Belém, tendo um aliado do governador como prefeito, recebia R$ 10 milhões apenas para limpeza urbana, Marabá em estado precário, não teve direito a um centavo sequer. Ao longo do ano, nada mudou.

Por outro lado, nesta caminhada complicada, encontrei na presidente Dilma uma parceira capaz de compensar com sobras o descaso dos poderosos de Belém e interessada em ajudar de forma efetiva Marabá. A ela, meus sinceros agradecimentos, deixando claro que saberemos ser gratos pelas oportunidades que foram oferecidas ao povo de Marabá e pelo compromisso do Governo Federal com o desenvolvimento da região que se refletirão, tenho certeza, na conclusão da Hidrovia Araguaia-Tocantins e na construção de um novo ciclo de crescimento econômico para a região.

Por fim, entendo que o ano de 2013 foi ano de reestruturação, de ordenar a casa, de estabelecer rumos, de plantio e semeadura. O próximo ano será, com a graça de Deus e muito trabalho, ano de navegar no rumo certo, de tornar a casa melhor e mais bonita, de colher os frutos de nossos sacrifícios, de trazer para nossa gente dias de prosperidade e paz.

Obrigado pela confiança que cada marabaense tem demonstrado em nosso trabalho, que Deus nos abençoe e estou certo que teremos todos um grande e feliz 2014!

João Salame Neto
Prefeito de Marabá

Comentários ( 7 )

  1. Parabéns Prefeito! Feliz e Próspero Ano Novo a todos os marabaenses. Agora, menosprezar a participação do governo estadual nas obras que beneficiam o Município é brincadeira. E a duplicação da PA? Não tem impacto nenhum no seu governo? Francamente…
    Gestor público que não favorece parcerias é gestor birrento!
    Marabá é um importante pólo de desenvolvimento do Estado e, por isso, tem sim que buscar parceria política e econômica com o Estado.
    Lembre Senhor Prefeito que o poder é passageiro… Marabá não pode sofrer as consequências das picuinhas políticas particulares.

  2. Eu moro aque no bairro Liberdade, nas proximidade desta grota do Aeroporto, grota esta que o prefeito João Salame fes a uma das suas grande propaganda politica aque no ginasio Irmã Tiodora, em seu discurso falastrão ficou tudo uma beleza, convido vc deste conceituado blog a vir da uma olhada aque depois que ele prometeu tudo e nunca mais voltou aque, das duas uma pode tar acontecendo ,ou ele não visita mais o que ele diz que estar sendo faeito, ou seus secretarios tão mentindo pra ele. E muita cara de pau ele falar em sua mensage de fim de ano, dando enfase a esta obra, pois aque nada ta sendo feito.

  3. O governador do Pará tem saber que é obrigação dele realizar obras e investimentos em serviços público que venham beneficiar o povo de Marabá não existe favor nisso. Independente do prefeito, o governador deve fazer a parte dele, ou em parceria repassando recursos ou realizando diretamente as ações do governo do estado na Cidade de Marabá.

  4. Engraçado esse blog. Toda vez que sai alguma crítica ao governador logo aparece um anônimo defendendo o Jatene. Parece até que tem mídia do Governo do Estado no blog. O prefeito de Marabá tá certíssimo. E ele disse que tentou uma relação republicana e o governador traidor não quis. Aguardando publicação parabenizo o prefeito Salame, o primeiro líder de verdade que surge nessa região

    1. o povo de marabá tem e que viver no chiqueiro porque não gosta de ver ninguem trabalhando gostam e de ver politico que faz mil promessas merabolante e terminan em pizza ainda ten sujeito que elogia o maurino essa é boa o salame fez promessa que se ele passa 20 anos na prefeitura não vai poder cumprir mais é disso que o povo gosta de mentiras e enganação tem rua em marabá que esta a um ano entrafegavel sem condicões de nada será que essa prefeitura não tem condiçoes de colocar nem peçarra nestas ruas que foi prometida 500 quilômetro de asfauto

  5. Jr vou responder pelo Carlos, ela Ana Julia aque em Maraba fes foi derribar o colegio Anisio Teixeira, com promessa de muita grana pra refaser o mesmo em grande estilo de colegio padrão, deu no que deu ficou na chon, mais nem por isso o governado Jatene, ta deichando de concluilo, residencial do cabelo seco, outra obra que nunca terminava, mais Jatene concluio, procuro ao seu Carlos Barbosa, se ele sabe onde ficou o viveiro das duzentas mil mudas de plantas de reflorestamento que ela dizia ter comprado.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!