Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Praças

Marabá: criada associação que visa proteger as praças do Núcleo Pioneiro

A ideia surgiu após a restauração da Praça São Félix de Valois, uma das mais antigas da Velha Marabá

Por Eleutério Gomes – De Marabá

Iniciativa inédita do desportista e eletricista José Ribamar Teixeira, mais conhecido como Mozer Teixeira, acaba de ser fundada na cidade a Associação dos Amigos das Praças da Marabá Pioneira. O objetivo é preservar esses espaços públicos contra depredações, vandalismo e sujeira, tendo em vista que devem ser locais onde as pessoas se sintam bem: “As praças são espaços da família, dos jovens, dos amigos, da criança, do adolescente, do esporte, do pingue-pongue, dos patins, do skate, do jogo de damas, das comemorações”, diz Mozer, que nasceu na Pioneira e preside a entidade, ao lado da vice, Daniela Dias Cardoso, e outros diretores, todos da Velha Marabá.

Ouvidos pelo blog, Mozer e Daniela contaram que a ideia de criar um grupo para preservar os logradouros nasceu a partir da reforma da Praça São Félix de Valois, no final do governo passado. Aquele espaço público, segundo Mozer, não era reformado havia mais de 10 anos.

“A praça ficou muito bonita e nós, em conversa com o carpinteiro Félix, que mora ali em frente, chegamos à conclusão de que era necessário conservar aquele espaço. Então veio a ideia de criar a associação”, conta ele.

Segundo Mozer, em princípio, a intenção era só preservar a Praça São Félix, mas, depois, a iniciativa se estendeu às demais do Núcleo Pioneiro. Assim, a associação se propôs cuidar também das praças: Francisco Coelho (Cabelo Seco), Duque de Caxias, Complexo Esportivo do Santa Rosa, Alfredo Monção e Praça do Entorno do Estádio Zinho Oliveira.

Sobre como a associação vai atuar nas praças, Mozer e Daniela dizem que membros da diretoria propuseram que cada logradouro tivesse um coordenador e vários se ofereceram voluntariamente para assumir essa função.

“Então, o coordenador vai ficar vigilante para que não haja depredação, quebra de luminárias, pichação de bancos etc. No caso da praça precisar de reparos, eles vão fotografar, fazer um levantamento e colocar tudo em relatório que será entregue à direção da associação”, descreve o presidente.

De posse desse relatório, a associação vai procurar o poder público para solicitar os trabalhos necessários para melhorar as praças. “Vamos procurar as secretarias de Obras, Urbanismo, Meio Ambiente e quem mais, na prefeitura, puder nos ajudar. Não queremos atrito com ninguém, vamos buscar parcerias para manter em bom estado nossas praças aqui da Marabá Pioneira”, afirma Mozer Teixeira.

Ainda de acordo com os dirigentes da associação, a entidade já está elaborando várias atividades esportivas e culturais que devem acontecer durante todo o ano e ainda comemorar os aniversários dos dirigentes e sócios nas praças.

Ele afirma que a iniciativa está sendo muito elogiada e já recebeu apoio de dezenas de empresários, moradores e políticos. “Já recebi também ligações de moradores de outros núcleos, que acharam a ideia excelente e também querem fundar associações para cuidar dos espaços públicos”, conclui Mozer.

Comentários ( 2 )

  1. Até agora isso é só conversar desse Mozer. A praça São Félix está uma verdadeira bagunça com esse pessoal do Skate e Patins bagunçando e quebrando tudo. Ninguém consegue andar na praça porque virou pista de Skate e Patins que atropelam crianças direto. Sem contar o jujeito arrogante e mal educado que invadiu a Toca do Manduquinha sem licitação e que não paga nem a energia que consome. A praça virou um ponto de vendedores ambulantes e está pior que uma fera. Nesse aspecto Tião e Toni até o momento são uma decepção.

    1. Inicialmente, se você fala que é só conversa é porque não está acompanhando. Sábado ocorreu um evento em parceria com o Sesc que foi um sucesso, com a participação de um grande numero de pessoas. Em segundo lugar, os praticantes de esporte frequentam a praça e a orla antes mesmo da reforma, e sempre contribuem para a preservação da praça, pois são os maiores interessados por este ser o ÚNICO local para a prática desses esportes. A presença de ambulantes não incomoda a maioria dos frequentadores, até porque eles sempre ficam no calçadão da orla sem atrapalhar ninguém. É claro que é necessário um pouco mais de organização, e até mesmo uma separação de um espaço exclusivo ara crianças, para maior segurança de todos. A boa convivência depende de todos os frequentadores. Por outro lado é importante que todos participem dos atos da associação, tanto para novas ideias como para a fiscalização de seus atos.

Deixe uma resposta