Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Futebol

Meio-campo Djalma, ex-Paysandu, já está treinando no Parauapebas Futebol Clube para a disputa do Parazão

O atleta chegou nesta quinta, treinou com o restante do grupo, e está à disposição do técnico Léo Goiano para a próxima partida justamente contra o seu ex-clube
Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas

Após dispensar cinco atletas do elenco: Tiago Baiano (lateral-direito), Ângelo, João Grilo, Will (meias) e Heliton (atacante), a diretoria do Parauapebas Futebol Clube (PFC) anunciou a contratação do meio-campo Djalma, que é fruto da base do Paysandu Sport Club. O atleta chegou nesta quinta-feira (8) na capital do minério e já foi treinando no Estádio Rosenão com o restante do grupo, ao comando do técnico Léo Goiano.

Benedito Moia Varela, ou simplesmente Djalma, tem 25 anos e é natural da cidade de Cametá, do interior do estado do Pará. Iniciou sua carreira na base do Paysandu Sport Club e tem no currículo dois títulos do Campeonato Paraense: 2010 e 2013, além de dois acessos com o clube paraense para a Série B: em 2012 e 2014. Inclusive, na conquista do estadual de 2013, marcou o primeiro gol bicolor no jogo de ida, contra o Paragominas, quando o Papão goleou, por 4 a 0, na Arena Verde; depois, o alviceleste voltou a vencer, por 3 a 1, no Mangueirão e foi campeão.

Djalma atuou em mais de cem jogos com a camisa do Paysandu, e sua é toda voltada ao futebol: seu irmão Fabricio também foi jogador, além de seu tio Varela, que atuou com a camisa do Clube do Remo na década de 90. Depois do Papão, o jogador ainda teve passagens pelo ASA-AL, Barretos-SP e São Raimundo-PA.

O atleta chega ao PFC com as melhores expectativas e explica por que é chamado de Djalma: “Djalma é um apelido de infância que um amigo meu colocou e ficou até hoje; graças a Deus, porque narrar Benedito seria muito esquisito. Sou sobrinho do Varela, jogador que atuou no Remo. Em relação ao PFC, a expectativa é muito boa. Os jogadores me receberam muito bem e eu já conhecia o professor Léo Goiano. A expectativa é que a gente já possa, com todo respeito à equipe do Paysandu, conseguir o objetivo que são os três pontos nesse próximo jogo, já que perdemos o último dentro de casa. Esperamos que, a cada jogo, possamos conquistar o nosso objetivo e classificar o time para a semifinal”, afirmou o meia.

Veja também:  Parauapebas recebe o Curso de Formação em Arbitragem de Futebol 7

O presidente João Luiz, popularmente conhecido como “Uai”, sabe que o time não vai bem dentro do Parazão de 2018, e alguma coisa teria que ser feita para tentar melhorar o desempenho do PFC em sua campanha no estadual. Sendo assim, a primeira medida tomada foi liberar alguns atletas e buscar outros nomes para fortalecer o plantel, almejando uma possível vaga na semifinal.

“A situação em que nos encontramos dentro do campeonato é um pouco incômoda; nós temos que mexer, temos que fazer algo, temos que trabalhar. Esses atletas que dispensamos, foram porque a gente trouxe, eles trabalharam, mas não deram o rendimento técnico que esperávamos; é normal dentro de um time de futebol, a gente estar dispensando e contratando. Estamos trabalhando para trazer novos nomes, atletas com o nível mais alto, para realmente dar o resultado que esperamos. Trouxemos o Djalma, ex-Paysandu e agora estamos atrás de um atacante para definir jogos”, disse Uai.

Deixe uma resposta