Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Segurança

Pará: Segup e Sindicato dos Bancários discutem reinstalação de Grupo de Trabalho de Segurança Bancária

De janeiro a julho de 2016 foram registrados 19 roubos a estabelecimento bancários no Estado, enquanto que, no mesmo período de 2017, foram computadas 13 ocorrências.

Em reunião ocorrida na tarde de hoje, a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social e o Sindicato dos Bancários do Pará discutiram ações preventivas relacionadas, sobretudo, aos assaltos às agências bancárias do Estado e aos cerca de 9.500 bancários que atuam no setor.

A principal discussão girou em torno de um Grupo de Trabalho de segurança bancária, criado e dissolvido em 2013, mas que deve ser reinstalado nos próximos meses.

Estiveram presentes o titular Jeannot Jansen, os secretários adjuntos de Gestão Operacional, coronel PM André Cunha e o de Inteligência e Análise Criminal, delegado Rogério Morais, além do coronel PM Paulo Garcia, e a vice- presidenta e diretor jurídico da entidade sindical, respectivamente Tatiana Oliveira e Sandro Mattos.

O general Jeannot tratou dos investimentos direcionados à prevenção da criminalidade no setor bancário, sobretudo as ações contra a prática de assaltos conhecidos como “vapor” ou “novo cangaço” e extorsão mediante sequestro, assalto conhecido como “sapatinho”.

“Vamos levar a ideia da reinstalação do GT para os gestores do Sistema de Segurança e ouvi-los durante o Comitê Integrado de Gestores de Segurança (Cigesp) da próxima semana. Em seguida, vamos tratar da portaria, mas antes reuniremos novamente, agora com os demais representantes, como o Ministério Público, Polícia Federal e instituições bancárias”, disse. A nova reunião está prevista para o dia 29 deste mês.

“O Grupo vai possibilitar discutirmos mecanismos e ações para diminuir os índices de criminalidade no Estado”, disse o diretor jurídico do sindicato Sandro Mattos. Ele lembrou que anos atrás, ocorriam seis assaltos do tipo sapatinho e após a implantação do projeto do biombo nas agências, esse crime reduziu para dois semestralmente.

Investimentos

Com relação à segurança bancária, a Segup investe cerca de R$ 150 mil em operações de Repressão e Prevenção de Roubo a Bancos (Repreban), valor destinado ao deslocamento e logística de tropas especiais em períodos de pagamento salarial, sobretudo. A Secretaria atua ainda com helicópteros e aviões do Grupamento Aéreo. Segundo o secretário Jeannot, de janeiro a julho de 2016 foram registrados 19 roubos a estabelecimento bancários no Estado, enquanto que, no mesmo período de 2017, foram computadas 13 ocorrências.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!