Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
ICMBio

Parauapebas e Canaã devem ganhar Parque de Conservação Ambiental de 80 mil hectares

Em reunião ocorrida hoje em Parauapebas, Conselho da Floresta Nacional de Carajás aprovou a criação do Parque

Ecoturismo, pesquisa, educação ambiental, lazer e conservação poderão ser desenvolvidos no Parque Nacional na região da Bocaina, popularmente conhecida como Serra do Rabo, e na Serra do Tarzan, uma área de 80 mil hectares cuja maior parte fica no município de Canaã dos Carajás e a outra em Parauapebas. A criação do parque é um anseio antigo dos militantes do meio ambiente da região e faz parte das condicionantes impostas à empresa Vale para obtenção de licença de operação do Projeto S11D.

Durante uma reunião na sede do ICMbio Parauapebas, realizada nesta quarta-feira (9), o Conselho da Floresta Nacional de Carajás aprovou a criação do Parque. “A aprovação do Conselho tem caráter simbólico, no sentido de fortalecer a ideia, já que a criação do Parque ocorre por meio de decreto presidencial”, informou Frederico Drummond Martins, chefe da unidade de conservação da Floresta Nacional de Carajás (Flona Carajás).

Ainda de acordo com o chefe da Flona Carajás, as comunidades do entorno serão visitadas para apresentação do projeto do Parque e, nos dias 23 e 24 de novembro, serão realizadas audiências públicas nos municípios de Parauapebas e Canaã dos Carajás, para ouvir a opinião da população sobre o assunto.

“Vamos reunir todas as informações coletadas nas visitas com as comunidades e nas audiências públicas e faremos uma nota técnica. Depois enviaremos para o Ministério do Meio Ambiente, que encaminhará toda a documentação para a presidência da república. Esperamos que o decreto de criação do Parque saia até maio do ano que vem”, acrescentou o Frederico Drummond.

Riquezas ambientais

Segundo informações do ICMbio, a área do Parque é rica em flora. Conta com 235 cavernas na região da Bocaina e mais de 70 na do Tarzan, algumas delas têm registros arqueológicos e chegam até 200 metros de extensão. Além disso, verificou-se a presença de espécies raras de pequenos animais e expressiva riqueza de diversidades das aves. Lagos e cachoeiras também são encontradas na área.

De acordo com a apresentação realizada pelo ICMbio durante a reunião, outro grande benefício que a criação do Parque proporcionará é a conservação de nascentes do Rio Parauapebas, que tem sofrido muito nos últimos anos com baixos níveis que chegaram até mesmo a comprometer parte do abastecimento de água da cidade, no período seco.

Para Gesiel Gomes Ribeiro, integrante desde o início do Conselho da Flona Carajás e vereador eleito para o próximo mandato em Canaã dos Carajás, a conquista da área para criação do Parque é um grande avanço. “Nossas futuras gerações serão testemunhas dessas riquezas naturais que temos em nossa região a partir da conservação dessa área contemplada no Parque”, afirmou.

No dia 18 de novembro será realizada uma visita à área do Parque com os integrantes do Conselho.

Leia a cartilha e confira os estudos sobre a proposta de criação do Parque Nacional Campos Ferruginosos de Carajás

Deixe uma resposta