Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
PFC

Parauapebas Futebol Clube faz carreata em comemoração ao acesso para a elite do futebol paraense

Os jogadores saíram em carreata pela cidade em cima do carro do Corpo de Bombeiros. O Gigante de Aço foi o vice-campeão da Segundinha

Por Fábio Relvas

A delegação do Parauapebas Futebol Clube (FPF), chegou no início da tarde desta sexta-feira (01/12), na Capital do Minério, após a final da Segundinha do Parazão 2017, onde a equipe enfrentou o Bragantino no estádio Olímpico São Benedito, o Diogão, em Bragança, empatando em 2 a 2 no tempo normal e perdendo nos pênaltis pelo placar de 5 a 4. Nada que desanimasse atletas e torcedores.

Os jogadores saíram em carreata pela cidade em cima do carro do Corpo de Bombeiros passando por algumas ruas, saindo do shopping e seguindo pela Avenida do Comércio, Rua Sol Poente e chegando até a Prefeitura Municipal, de lá foram para uma comemoração com muito churrasco na Arena Chiqueirão, espaço do presidente João Luiz, o popular “Uai”. Apesar do vice-campeonato estadual, o principal objetivo foi alcançado, que foi o acesso para a elite do futebol paraense.

“Esse acesso é muito importante. Sabíamos das dificuldades que seria do projeto dessa nova diretoria e realmente foi difícil, mas graças ao apoio de todos agente conseguiu o objetivo maior. Claro que gostaríamos do título, mas devido às circunstâncias do jogo, ao me vê, tudo encaminhava para o título do Parauapebas, mas se não fosse à intervenção do juiz marcando uma penalidade que não houve a expulsão de dois jogadores nossos, então isso dificultou bastante”, afirmou Flamel, meio-campo do PFC.

Flamel chegou ao PFC bem no início do trabalho, ainda ao comando do técnico Everton Goiano, mas uma contusão tirou o atleta de toda a primeira fase da Segundinha. O meia só foi atuar de titular quando se recuperou e com a chegada de Léo Goiano, a partir das quartas de final diante da Tuna Luso Brasileira, no estádio Rosenão. Flamel destaca a luta da equipe e vai aguardar seu futuro. O Clube do Remo já anunciou que não quer o retorno do atleta, enquanto que o PFC tem interesse em sua permanência para a elite do Parazão.

“Todo mundo está de parabéns pela luta, pelo empenho, pela entrega em toda competição, principalmente nesse último jogo onde a gente poderia ter se consagrado campeão, mas fica ai o acesso, que é importante para a cidade, importante para cada um jogador, para a comissão e para todos que fizeram parte. Todo mundo se doou ao máximo, se dedicou bastante para realmente conseguir esse acesso e foi corado no final do ano. Agora é ver o que tem mais na frente para que a gente possa está resolvendo nossa vida em relação a clubes”, disse Flamel.

A diretoria do PFC ainda não confirmou quais os jogadores devem ficar para o Parazão 2018. O contrato de todos termina neste sábado (02/12), e uma boa parte do elenco já tem contrato ou estão apalavrados com outros clubes. Aleílson, artilheiro da equipe, com quatro gols na Segundinha, tem contrato firmado com a Aparecidense-GO. Em relação ao goleiro Cleriston, o paredão vai analisar a melhor proposta para seguir na próxima temporada.

“Estou muito feliz, em ter conquistado esse acesso vestindo a camisa do PFC. Um campeonato difícil de 15 equipes, onde apenas dois obtiveram o acesso, e a gente conseguiu. Quando vim para cá, eu vim para recolocar o PFC de volta a primeira divisão com meus companheiros e isso graças a Deus aconteceu. Infelizmente o título não veio, mas encerro essa participação de cabeça erguida, pois dei o meu melhor. A diretoria me convidou para renovar, tenho algumas propostas em mãos também. Agora é ir para casa, analisar todas, certinho para fazer a melhor escolha”, analisou Cleriston.

A única certeza mesmo é o técnico Léo Goiano. O treinador chegou para comandar o clube na reta final da competição. A primeira partida foi no empate sem gols contra a Tuna pelas quartas de final e vitória nos pênaltis, seguindo para a semifinal no jogo diante do Izabelense, quando o Gigante de Aço venceu, por 2 a 1, e na sequência a final encarando o Bragantino, empatando em 2 a 2 e saindo derrotado nos pênaltis. Léo confirmou sua permanência no comando do Gigante de Aço para a elite.

“Eu tinha umas possibilidades de trabalho como mencionei em outras oportunidades, mas optei por permanecer no Parauapebas pelo carinho, pelo respeito que eu tenho que as pessoas têm por mim, pelo meu trabalho. Eu quero muito ano que vem montar uma equipe competitiva, uma equipe briosa, uma equipe que possa dignificar o município de Parauapebas, o estado e representar muito bem nessa competição que nós teremos em 2018 e quem sabe a gente ambicionar até mesmo o título do Parazão”, declarou Léo Goiano, técnico do PFC.

Deixe uma resposta