Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!

Comentários ( 45 )

  1. pelo andar da carroagem essa divisão não vai sair!
    se fosse como Zé dudu andou falando antes, que o plebiscito seria somente na área que favorecia o estado de carajás e tapajos. Já tinha dito antes que seria em todo estado, agora está ai a prova, a maioria da população da capital irão votar não. Eu voto sim! mais não estou confiante nessa vitória, resta convencermos os outros contra do lado daqui pra vermos se conseguimos vencermos os da capital. Igual foi feito com Ana Júlia! ela ganhou em umas cidades e em outras não.

  2. a briga vai ser mesmo boa, pois até no meio dos que querem a divisão já há confusão pelo poder. os empresarios de Pau Darco estão insatisfeitos com a posse do prefeito do municipio à diretor-mor do comite regional pro-carajás. é a elite querendo nos empurrar essa divisão goela a baixo. leia mais no blog sul do Pará.

  3. Eu voto SIM para Carajás e Tapajós, pois sei que isso só vai melhorar não somente a nossa região como tanbem o estado do Pará, pois um estado do tamanho do pará é muito difícil ser administrado prova disto é que nós estamos abandonados pelo poder público estadual, tudo se concentra em torno da capital se é assim, deixa eles com um estado menor pois é melhor pra eles administrar.
    CARAJÁS E TAPAJÓS SIMMMMMMMMMMMM.

  4. Caro amigo Zé Dudu, andei fazendo uns comentários em assuntos anteriores sem me identificar, não por culpa minha mas por algum tipo de interferência da tecnologia.
    Sou a favor da divisão do Estado do Pará e acredito que o plebiscito irá confirmá-la. A população da região que engloba a área que restará ao Pará é constituída, em grande parte, de pessoas alienadas, não no mau sentido mas daqueles que não se importam com a vida do vizinho, A atribulação diuturna dos habitantes da Metrópole faz com que eles torçam para chegar um feriado ou fim de semana para saírem às praias, ilhas e igarapés que proliferam abundantemente naquela região, diga-se de passagem, linda e com um potencial eco turístico imenso. À nós, sofredores e esquecidos pelo poder político central, nos resta arregaçar as mangas e sair à luta, cada um convencendo a maioria de parentes e amigos que por lá residem, para que votem a favor da divisão territorial ou, se for o caso, aproveitem bem os finais de semana, em especial o dia 11 de dezembro, domingo, que eles curtam bastante as praias de Salinas, Mosqueiro, Algodoal, Ajuruteua e os Igarapés de Timboteua, Vigia, Capanema, Bragança e tantas outrs belezas naturais que são por Direito deles e que continuarão a ser após a divisão. “CARAJÁS JÁ”

  5. Tenho 21 anos e resido em Parauapebas desde 1990, eu também não desisto, apesar de minha preocupação depois de saber que todo o estado do Pará irá votar (o que acho justo).

    O que temos que fazer (nós, os pró CaraJÁs) é conversar com as pessoas, tocar mesmo nesse assunto, conscientizar, pois estaremos dizendo sim é para o desenvolvimento do norte do país, e mais que isso, é o desenvolvimento do sul e sudeste do Pará, da nossa região, a região esquecida.

    Eu AMO O PARÁ
    MAS SOU caraJÁs JÁ
    PRO NORTE EU QUERO MAIS
    E DIGO SIM AO caraJÁs.

    JOVENS DE PARAUAPEBAS, VAMOS UNIR NOSSAS FORÇAS, VAMOS JUNTOS, BRAÇOS DADOS OU NÃO.

    Não se deixem levar quando dizem que estão querendo esquartejar o Pará, não é isso, apenas estaremos saindo de baixo do teto da mamãe, saindo de baixo das asas para voar livremente, rumo a independência e ao progresso.
    Não podemos nos contentar com pouco, não podemos achar que problemas da nossa região é somente culpa de uma minoria que nos representa, temos parcela nisso, e como temos. NÃO PERCAM A ESPERANÇA (em nada), apenas conscientizem pessoas e em 11 de Dezembro digam sim, e também, não se deixem ser enganados quando dizem que teremos mais políticos corruptos no poder, pois lembre-se, quem os coloca no poder somos nós, esses representantes que nos indignam ou que nos orgulha, é fruto de nossas escolhas. A SOBERANIA É DO POVO. Juntos poderemos tornar nossos sonhos a nossa realidade.

    “Um sonho sonhado sozinho é um sonho. Um sonho sonhado junto é realidade”. (Raul Santos Seixas)

    “As revoluções são a locomotiva da história.”
    Karl Marx

    “Não diga que a vitória está perdida se é de batalhas que se vive a vida.”
    “A formiga é pequena, mas elas são um exército quando juntas.”
    “Querer o meu não é roubar o seu!”
    (Raul Santos Seixas)

    Vamos! apenas vamos, e vamos juntos.
    Em 11 de Dezembro digam sim, é só isso.

  6. Interessante!!!! O estado do Pará sempre existiu… Mas o sul do Pará é uma região sem lei em virtude de Grileiros, Latifundiários, Madereiros, etc… Essa mesma gente, encabeça a “luta” pela emancipação do sul e sudeste do Pará. Gente que alias, faz o Pará está na lista negra do Trabalho escravo, desmatamento irregular e criminoso. Com quem moral esse tipo de gente pode falar em liberdade, vieram pra cá apenas pra explorar os recursos naturais do Pará, pois em suas regiões não existia mais nada a explorar. Um Pará grande e para os paraenses!!!!!!

  7. Sou paulista e morei 5 anos em Parauapebas. Sabem o que eu fiz quando eu vi que a região não iria me oferecer uma qualidade de vida que eu gostaria? voltei pra São Paulo. Acho que os demais imigrantes que moram na região sudeste do Pará poderiam fazer o mesmo, afinal, se está tão ruim assim pra eles, os seus estados de origem podem oferecer algoi melhor.

    Aline Bittencourt
    Santa Bárbara D’Oeste/SP

  8. @ViNnyAP
    Eu moro em Icoaraci, distrito de Belém. Aliás, um belo lugar, se quiseres conhecer serás bem vindo. Agradeço sua oferta da gasolina mas realmente não preciso. Todas as vezes em que fui ao Sul e sudeste do estado fui pelo orgão em que trabalho, não sendo necessário gastar do meu bolso, aliás, na próxima semana estarei indo à Conceição do Araguaia à serviço. Só não entendi o que você tem contra o bairro do Jurunas ou será que é o único bairro de Belém que conheces?

  9. Agora comecei entender o motivo da preocupação do sr. Gleydson, para não dividi o Pará em três estados, o real motivo são as diárias gordas que ele (Gleydson) recebe para (trabalhar) no sul e sudoeste do Pará, isso vai acabar sr. Gleydsn,CARAJÁS JÁ.

  10. @Gleydson,
    Espero que você vá a Conceição do Araguaia de carro, e pela pa-150/br-155 não pela Belém-Brasília.
    Pra você ter uma idéia das condições dessas estradas, nós aqui em Marabá para chegar a Conceição preferimos rodar 60km a mais até o Tocatins (Araguatins), descer pela Belém-Brasilia e voltar ao Pará na altura de Colinas do Tocantins. E isso não é uma situação que começou agora, essa estrada apesar de ser de grande importância ao estado inteiro nunca teve a devida atenção do Estado.
    E estrada é apenas um dos muitos problemas que temos por aqui pela falta de atenção do governo que não sai de Belém.

  11. Não é tão gorda assim não, amigo!
    Mas isso não me preocupa, mesmo que o Pará seja dividido continuarei fazendo as viagens que o meu trabalho exige, só que no território reduzido do Pará. Ok?


  12. Aline Bittencourt:

    Sou paulista e morei 5 anos em Parauapebas. Sabem o que eu fiz quando eu vi que a região não iria me oferecer uma qualidade de vida que eu gostaria? voltei pra São Paulo. Acho que os demais imigrantes que moram na região sudeste do Pará poderiam fazer o mesmo, afinal, se está tão ruim assim pra eles, os seus estados de origem podem oferecer algoi melhor.
    Aline Bittencourt
    Santa Bárbara D’Oeste/SP

    nao sei se voce entende o debate ou simples mente ignora mais falar “simplismente voltem pra seus estados” isso nao e oq se fala em um debate q roda a decadas , verdade q muitos de voces correm da arraia mais os q nascem aqui correm pra onde? antes de comentar leia primeiro todo o trabalho magnifico em prol do nosso futuro estado porque ate hoje somos tratados como grileiros e caipiras , como nos discriminou um narrador de blem no jogo do final do campeonato paraense onde o aguia foi campeao, pena voces verem assim nossa bela porem largada regiao, VAI CARAJAS!!!


  13. Herico Seon:


    Aline Bittencourt:

    Sou paulista e morei 5 anos em Parauapebas. Sabem o que eu fiz quando eu vi que a região não iria me oferecer uma qualidade de vida que eu gostaria? voltei pra São Paulo. Acho que os demais imigrantes que moram na região sudeste do Pará poderiam fazer o mesmo, afinal, se está tão ruim assim pra eles, os seus estados de origem podem oferecer algoi melhor.
    Aline Bittencourt
    Santa Bárbara D’Oeste/SP

    nao sei se voce entende o debate ou simples mente ignora mais falar “simplismente voltem pra seus estados” isso nao e oq se fala em um debate q roda a decadas , verdade q muitos de voces correm da arraia mais os q nascem aqui correm pra onde? antes de comentar leia primeiro todo o trabalho magnifico em prol do nosso futuro estado porque ate hoje somos tratados como grileiros e caipiras , como nos discriminou um narrador de blem no jogo do final do campeonato paraense onde o aguia foi campeao, pena voces verem assim nossa bela porem largada regiao, VAI CARAJAS!!!

    Herico,
    em primeiro lugar, tá dificil entender seu texto…rs
    em segundo lugar, o Aguia foi campeão paraense quando que eu não tô sabendo???

  14. nasci em parauapebas, tenho 19 anos e sou totalmente a favor da divisão do estado; em primeiro lugar não tenho nenhum apego a cultura paraense me sinto perdida e sem identidade por isso a necessidade de se criar um novo estado com caracteristicas e costumes da nossa região.SUL E SUDESTE DO para.

  15. Quem bom Alessandra, uma jovem parauapebense a favor da divisão do estado. Eu tenho 21 anos e resido aqui desde 1990.
    Só tem um porém jovem companheira, a necessidade de se criar esses dois novo estados (Tapajós e CaraJÁs), mais em especial o de CaraJÁs, vai muito além da cultura, a senhora deve saber disso, acredito eu. E mesmo se acontecer essa divisão (acredito muito nisso) a cultura paraense continuará linda e nunca ficará distante de nós.
    O que pretendemos e acreditamos que poderá acontecer é a melhora das condições em que nós nos encontramos, e quando eu falo nós, não é somente nós os jovens não, mas sim todos, a populçao em geral. Esse é um assunto que abrange muitas questões. A senhora está certa, seja mesmo a favor, e conquiste votos para o sim do nosso estado, converse com seus familiares e amigos. Vamos juntos nesse rumo. Somos a juventude de hoje, não podemos deixar esse marco na nossa história passar sem que percebamos a magnitude e a importância do nosso papel quanto cidadão e morador dessa região.
    Sim ao estado de CaraJÁs.

  16. Pessoal vamos entrar com força na campanha pró-criação dos estados de CARAJÁS e TAPAJÓS, procurem conversar com as pessoas que ainda estão indecisas, mostre para elas a importância de votar favorável a criação dos novos estados.

  17. eu tava pesqisando sobre esse assnto e acabei descobrindo este blog e qero fazer um protesto. Nasci em Tucuruí e tenho 17 anos, vou tirar o meu título pra poder votar nesse plebiscito. Qro protestar porque não qero qe Tucuruí saia do Pará, não sei porque os separatistas incluiram Tucuruí na área deles, não me sinto carajáense e não quero fazer parte do estado deles, quero continuar sendo do Pará e não vou entrar no jogo dos que defendem a divisão. Quero continuar pertencendo ao Pará.
    Obrigada

  18. Vivian, sua cidade, Tucuruí, será a segunda cidade mais importante do estado de Carajás, e Tucuruí faz parte da região de integração desse possível estado, não é simplesmente porque os separatistas quiseram incluí-la não, ah! e outra coisa, isso não é jogo, e se for jogo a senhora será incluída de qualquer forma, ou como contra a divisão, ou como a favor. A senhora poderia analisar melhor os fatos.
    Esse é o nosso tempo, agora é o tempo de mudarmos nossa história, e nós os jovens, temos papel fundamental nisso. Vai lá, tire seu título e diga sim a esse estado, o nosso estado, o estado de caraJÁs. Seu voto de SIM é importante Vivian.

  19. Vivian, nasci em Castanhal, e moro há 23 anos em Açailãndia-MA, estou prestes à muda-me para Parauapebas, prestei concurso público para aquela cidade e aguardo convocação da PMP. Entendo perfeitamente seus sentimentos, mas não se trata de dividi só por dividi, graças à Deus você tem o privilégio de mora em uma cidade maravilhosa, mais você pensa nos outros e no desenvolvimento que isso possibilitará a todas as outras cidades envolvidas no processo, olha com atenção para nossos irmãos que vivem além da sua fronteira, lhe pergunto você jã viajou pela Transamazônica em período de inverno?, já viu como é difícil para aquelas mães grávidas que precisam viajar quilômetros para receber assistência durante a grávides quando é de alto risco? sem falar nos idosos (e muitos doentes), minha filha pense melhor (falo assim porque tenho idade de ser quase seu avó – 46 anos), quero lhe fazer um pedido ajude a mudar essa realidade, votando à favor da criação dos estados de CARAJÁS E TAPAJÓS, no dia 11 de dezembro que DEUS abençoe você e sua família.

  20. Vivian,

    primeiramente quero dizer que fico feliz por ver uma jovem como você se interessar por este assunto tão sério. Quem dera a maioria dos jovens em idade de votar tomasse a mesma atitude que você e tirasse o seu título de eleitor. E fico feliz também por ver que você tem o sentimento de ser paraense, de querer continuar pertencendo ao estado do Pará.
    Bom, não é difícil entender porque eles incluiram a sua cidade no projeto deles não é?
    simplesmente eles querem, também, ficar com a hidrelétrica, que é outro recurso natural renovável que o Pará perderá, além dos recursos naturais não renováveis. Ou seja, ao Pará (o que sobrar dele) a míngua, como se pode ver nas entrelinhas, embora lógicamente eles não assumam.
    Seria importante que você levasse essa discussão junto aos seus colegas na sua escola, à sua família na sua casa, aos seus vizinhos. Que mais pessoas sejam esclarecidas e evitem de se criar três estados despauperados, inviáveis e que apenas contribuirão para a repartição da pobreza para a grande maioria, e a concentração da riqueza nas mãos de poucos, aumento do desemprego, etc. Essas coisas os líderes separatistas não falam para a população, é claro, eles preferem vender a ilusão de que a separação será o inicio do paraíso na terra para os habitantes da região pretendida, mas você pode continuar a sua pesquisa e vais descobrir os reais motivos por de trás das lorotas $$$$$.

    Um grande abraço

  21. lorotas (nunca)… Durante toda a história as divisões dos estados e municípios foram para melhorar de alguma forma a vida da população do lugar em questão. Vivian, continue pesquisando, e veja que até os municípios que se emanciparam, hoje se encontram em melhores condições. Esse negócio de inviabilidade é uma falácia, se voçê estiver totalmente satisfeita, totalmente mesmo, com as condições da região sul e sudeste, continue pensando assim…

  22. Vivian, acredito plenamente na sua capacidade, sei que você é uma moça muito inteligente, portanto, continue pesquisando sobre o assunto e com certeza no final, ou seja no dia 11/12, você votará à favor da criação dos novos estados: CARAJÁS E TAPAJÓS JÁ

  23. Dividir o Pará? É golpe.Quem vai pagar a divida externa do Pará? Quem vai pagar a folha de inativos do estado? Aonde vão alocar os servidores estaduais do judiciário e do executivo remanescente da divisão? O certo é que não estão querendo dividir o Pará e sim aniquilar o mesmo. Eu voto 77 e digo não a divisão do para o bem da Nação Brasileira Quem quer dividir o Pará nem paraense é, os lideres do movimento são todos forasteiro. Tenho dois parentes que trabalham no fisco aqui de Marabá-Pa, os caras que querem dividir o estado são os maiores sonegadores de imposto do estado, ninguém aqui, gosta de dar nota fiscal , só um empresário aqui da região deixou de recolher nos últimos dez anos dois bilhões de ICMS.

  24. Aprovação em plebiscito não assegura desmembramento do Pará
    Após plebiscito, a divisão tem de ser aprovada também no Congresso Uma decisão favorável à divisão do Pará no plebiscito que será realizado até novembro deste ano não garante automaticamente o desmembramento do Estado, afirmam constitucionalistas ouvidos pela Folha.

    A decisão é apenas consultiva. Ainda que a maioria da população paraense opte pela criação de Tapajós e Carajás, a divisão tem de ser aprovada também no Congresso.

    A realização do plebiscito foi definida pelo Senado e pela Câmara no fim de maio e no início de junho. Desde então, tem despertado críticas pela impressão equivocada de que um assunto com impacto nacional seria decidido apenas pela população do Pará –que representa 4% de todos os brasileiros.

    “As pessoas estão esquecendo o Congresso e supondo que o futuro do arranjo da Federação está nas mãos da população do Pará. Há quase um terrorismo nesse sentido”, diz Virgílio Afonso da Silva, professor de direito constitucional da USP.

    Apesar de, juridicamente, a decisão do Congresso não ser vinculada ao resultado do plebiscito, Dimitri Dimoulis, constitucionalista da Escola de Direito da FGV, acredita que uma votação expressiva em favor da divisão pode influenciar o parlamento.

    CONGRESSO

    Diferentemente do referendo, quando uma norma já aprovada é submetida à população –como ocorreu na consulta sobre a venda de armas em 2005–, o plebiscito apenas dá o aval para que o Congresso discuta o tema.

    Se o Pará se manifestar a favor da partição, o Congresso faz um projeto de lei que ainda tem de ser aprovado na Câmara e no Senado.

    O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Teixeira (SP), diz que a bancada ainda não discutiu a possível divisão, mas que sua “tendência, enquanto líder, é contrária”.

    “Vai mexer no núcleo da Federação, criando representação política, despesas operacionais.” Apesar disso, diz descartar um possível racha interno em função da origem de cada deputado.

    A possibilidade de divisão do partido também é refutada pelo deputado Duarte Nogueira (SP), líder do PSDB na Câmara, que diz considerar a questão “prematura”.

    Por se tratar de uma lei complementar, a divisão exige a aprovação por mais da metade dos congressistas, ou seja, ao menos 41 senadores e 257 deputados. A bancada paraense tem 17 deputados e três senadores.

    Com informações de Folha.com

  25. Deixa eu continuar… aqui na minha sala pouca gente está dando importância pro plebiscito, só alguns disseram que vão votar e a maioria É CONTRA. A maioria quer continuar sendo paraense e eu também quero. Não é dividindo o estado que tudo vai melhorar, é preciso melhorar a distribuição dos serviços, o estado precisa estar mais presente em todos os cantos. O estado do Pará é rico, o que falta é mais presença dele em todos os lugares, é a união de todos os nossos representantes no Congresso. E claro, por sermos um estado que recebe muita gente de fora, sempre é difícil suprir as demandas por toda essa gente que vem. Se o estado de Carajás for criado, que garantias voces tem de que ele vai ser mais capaz de atender as demandas de toda essa galera que está chegando do que o Pará? é essas coisas que estou descobrindo e até agora a divisão do Pará não me parece ser a melhor resposta. Realmente é dificil de acreditar que um estado novo, pequeno e violento, vai ser mais capaz de atender todas as necessidades de uma população que cresce absurdamente do que um estado já consolidado como o nosso Pará. Vai ser difícil acreditar nisso. A história da divisão mais parece mesmo uma idéia de politicos da região que querem se dar bem e querem fazer o povo acreditar nisso. Mas aqui em Tucuruí o povo não está acreditando muito não.

    Obrigada

  26. Querer continuar sendo paraense não basta. Outros estados surgiram após desmembramentos e em nenhum momento observa-se declínio no desenvolvimento dos mesmos, ao contrário, contribuiram para o desenvolvimento da região.

    Para nós, os pró-Carajás, o novo país, Sudão do Sul, surge para nos esperançar, apesar de ser o mais pobre, mais com um porém agora, INDEPENDENTE.
    Nós, da região marginalizada e lembrada de vez em quando (pra não dizer esquecida) em breve, se tudo der certo, INDEPENDENTES.

    Pro norte eu quero mais
    e digo sim ao CaraJÁs.

  27. creio que uma divisão de estado deva nascer primeiramente no seio do povo, não em rodinhas de políticos do sul e sudeste do estado que há anos vem mamando nas tetas do próprio estado do pará, bem como das prefeituras… sei que tem muita gente querendo subir de cargo, mas ninguém está preocupado em debater a saúde, a educação, a insegurança, ou quem sabe, o porque que tantos prefeitos do sul e sudeste do estado do pará enriqueceram em tão pouco tempo as custas do dinheiro público… a galera que está por trás desta tal divisão não inspira nenhuma confiança, sabemos muito bem o que eles querem…

  28. Sou totalmente contra a divisão do Pará. Antes desses politicos forasteiros chegarem aqui, nós, os paraenses natos, já estavamos. Então, se vcs estão incomodados com a situação, é só voltar pras suas terras de origem.

    DIVISÃO NÃO!!!!!
    POR UM PARÁ GRANDE E FORTE.


  29. Donner:

    Esse grupo não merece respeito pelo povo do sul do Pará, temos que ir para batalha com muita garra. Dizer depois fora Liberal. E todos votam SIM para Carajás.

    correto amigo, a população do estado não merece respeito e a luta é só de vcs. Vivemos em uma democracia e isso quer dizer que cada um de nós tem direito de expor sua opinião sobre qualquer assunto. A forma como você desmerece o povo paraense me faz ver a qualidade da educação da região sudeste do estado, e acho que realmente com uma educação assim o estado deve ser dividido para que possa ser melhorada.


  30. Nome (obrigatório):

    Agora comecei entender o motivo da preocupação do sr. Gleydson, para não dividi o Pará em três estados, o real motivo são as diárias gordas que ele (Gleydson) recebe para (trabalhar) no sul e sudoeste do Pará, isso vai acabar sr. Gleydsn,CARAJÁS JÁ.

    Critique o argumento, não a pessoa

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!