Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
economia

Petrobras compra ativos da Sabbá Distribuidora em Marabá

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a aquisição pela Petrobras Distribuidora de ativos da Petróleo Sabbá em Marabá
Continua depois da publicidade

Dez meses depois de inaugurar uma grande base em Marabá, a Raízen vendeu ativos da Distribuidora de Combustíveis Sabbá no município. A empresa havia investido na nova base o valor de R$ 100 milhões, para operar com uma conexão ferroviária com capacidade de movimentação de até 500 milhões de litros por ano dos produtos da marca Shell.

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a aquisição pela Petrobras Distribuidora de ativos da Petróleo Sabbá em Marabá, conforme despacho no Diário Oficial da União desta terça-feira. Controlada por Raízen (80 por cento) e IB Sabba (20 por cento), a Sabbá é uma distribuidora de combustíveis com atuação na região Norte e nos Estados do Maranhão, Piauí e Mato Grosso.

Segundo o Cade, a operação consiste na aquisição, pela Petrobras Distribuidora, da base de distribuição de combustíveis e do Terminal Ferroviário (benfeitorias, instalações e equipamentos) da Sabbá em Marabá. O valor da operação não foi revelado pelas duas empresas.

A base de distribuição começou a ser construída pela Sabbá em agosto de 2015, estando localizada em um terreno da mineradora Vale, próximo ao eixo principal da Estrada de Ferro Carajás. A base foi concluída e entrou em operação em abril de 2017.

Em seu parecer, o Cade disse que “os efeitos decorrentes da operação são limitados à atuação das partes na região que abrange Marabá e gerará um pequeno incremento na capacidade de distribuição da Petrobras Distribuidora nesta região”.

“Além disso, as partes já compartilhavam, em parte, a base da Petrobras Distribuidora antes da presente operação, cuja unidade terá atuação específica para o abastecimento de locomotiva da Vale, após a operação”, concluiu o Cade.

O investimento em Marabá fazia parte de um plano estratégico de longo prazo da Raízen de investir na interiorização de combustíveis por modais mais eficientes. No caso de Marabá, a ferrovia de Carajás foi duplicada e liga o projeto a outro em construção, em São Luís (MA), o que propiciava importante nível de serviço para os parceiros e atraia novos revendedores Shell na região”, afirmou Nilton Gabardo, diretor de Desenvolvimento de Novos Negócios e Infraestrutura da Raízen.

Marabá é uma região importante para a estratégia operacional da Raízen e a escolha do município para sediar a base foi determinada por convergir importantes rodovias – Belém-Brasília, Transamazônica e PA-150 –, ferrovia, um aeroporto e uma futura hidrovia.

Deixe uma resposta