Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Greve

Professores mantém greve mesmo com decisão da justiça para pôr fim a paralisação

TJ-PA determinou multa de R$ 5 mil por dia ao Sindicato se professores não retornarem as atividades
Por Dayse Gomes

Depois de quase três horas de discussão, cerca de 400 professores de Parauapebas, decidiram pela continuidade da greve em assembleia realizada na manhã desta quarta-feira, dia 18, na quadra da Escola Chico Mendes. Com a decisão, a categoria descumpre uma determinação da justiça que declarou a ilegalidade da greve, determinando que 80% dos professores retornem as atividades, sob pena de multa diária de R$ 5 mil ao Sindicato. A decisão é da desembargadora, Luzia Nadja Guimarães Nascimento, do Tribunal de Justiça que deferiu nesta quarta-feira, liminarmente em favor do município.

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp) já havia assinado, nesta terça-feira, dia 17, um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com a Prefeitura de Parauapebas e o Ministério Público do Estado se comprometendo em suspender a greve na educação, que já completa 10 dias e prejudica quase 50 mil alunos. O TAC prevê também a regulamentação das eleições diretas para diretor e vice-diretor das escolas municipais que é uma das reivindicações da categoria. Também ficou documentado a aplicação de R$ 30 milhões na infraestrutura das escolas, recurso oriundo de repasses feitos pela União referente ao valor anual por aluno (VAA)

O coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp), Rosemiro Laredo Fiel, disse que embora tenha assinado o TAC a decisão só poderia ser tomada pelos professores. “Por mais que eu tivesse assinado o TAC com o compromisso de pôr fim à greve, a decisão final sempre é tomada na assembleia, pelos professores”, destacou. Sobre a decisão da justiça, Rosemiro disse que o Sintepp ainda não foi notificado, mas que deve recorrer da decisão na justiça. “A gente vai aguardar a audiência marcada para o dia 27, no plenário do Tribunal de Justiça em Belém”.

Mesmo com o compromisso assumido pelo município em realizar as eleições nas escolas, através do TAC, o coordenador do Sintepp disse que não acredita que a prefeitura vá cumprir com o que foi acordado. “Nós não confiamos no governo municipal. Queremos um prazo para que as reivindicações sejam cumpridas tanto a eleição para diretor das escolas quanto a revisão do Plano de Cargo, Carreira e Salário”, enfatizou Rosemiro.

Sobre o rateio do precatório referente a indenização do Fundef, os professores agora aguardam o julgamento do mérito, que deve decidir se o município poderá fazer o repasse a categoria. Atualmente, a prefeitura e a câmara municipal de vereadores estão impedidas de tomar qualquer medida depois que Tribunal de Contas dos Municípios (TCM-PA) emitiu medida cautelar suspendendo a tramitação.

Seja o primeiro a escrever um comentário

  1. a massa adora Lula ou PT.
    O povo adoooora o barango:
    O Brega vs. o elegante. 
Alguém falou aqui no Blog:
    Citação de: 
«Cultura da Esquerda» 
A educação e a cultura da esquerda
    são muito superiores ao pessoal da direita.]
    Pois é. Vejamos a esquerda: 

Filmes bregas tipo da petista
    Anna Muylaert; Anitta abrindo Olimpíadas;
    PICHAÇÃO; “tudo é arte” rsrs; funk; oba-oba; lixo de “arte contemporânea”;
    Cultura de CUT = Faustão; sertanejo universitário, kuá-kuá-kuá;
    Regina Brega Casé pró-pobreza;
    Chico-taquara-rachada-BuarQ; educação ruim e
    de 3ª categoria, defasada e retrógrada etc. etc.
    Kuá kuá kuá!

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!