Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
SUS

Projeto de Parauapebas é destaque em evento nacional sobre experiências do SUS

O autor do Giro SUS é o psicólogo Wagner Caldeira, coordenador da Rede de Atenção Psicossocial (Raps) do município e o co-autor é o médico Makxon Denys Feitosa de Sousa, diretor da Atenção Básica,

O Projeto Giro SUS, desenvolvido com o objetivo de ampliar o conhecimento dos médicos da rede pública de Parauapebas sobre os fluxos do Sistema Único de Saúde (SUS), contribuindo assim para a melhoria do atendimento ao usuário no âmbito da atenção básica, foi classificado como o melhor do Pará dentre os projetos apresentados na 14º Mostra Brasil Aqui tem SUS. A apresentação fez parte da programação do 33º Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, realizado entre os dias 12 e 15 de julho, em Brasília.

Como premiação pelo primeiro lugar do Pará, será feito um documentário apresentando o projeto e os resultados alcançados com o Giro SUS. A produção é por conta do Conselho Nacional das Secretarias Municiais de Saúde (Conasems), responsável pelo WedDoc Brasil Aqui tem SUS, projeto que mostra experiências exitosas das secretarias municipais de saúde de todas as regiões do país.

O autor do Giro SUS é o psicólogo Wagner Caldeira, coordenador da Rede de Atenção Psicossocial (Raps) do município e o co-autor é o médico Makxon Denys Feitosa de Sousa, diretor da Atenção Básica, departamento que responde por todo o atendimento realizado nas unidades básicas de saúde.

De acordo com o projeto inicial 35 médicos foram envolvidos e participaram de visitas, estruturadas por ciclos, aos estabelecimentos de saúde, tais como CAPS (Centro de Atenção Psicossocial), CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento) e Departamento de Regulação de Exames e Consultas não realizadas nas unidades básicas de saúde, é este setor por exemplo que é responsável por encaminhar pacientes para Tratamento Fora do Domicílio (TFD).

As visitas iniciaram em abril e deveriam encerrar em setembro. Porém, em função dos bons resultados alcançados, não têm mais prazo de término. “O projeto deu tão certo que as outras categorias, não só os médicos, passaram a reivindicar também o Giro no SUS, então a gente vai fazer giros multiprofissionais com enfermeiros, psicólogos, nutricionistas, tudo misturado, e vamos fazer um giro específico para os gerentes das unidades básicas de saúde”, informou Wagner Caldeira.

Um dos resultados positivos já colhidos com o projeto foi a redução de erros dos médicos quanto ao procedimento de encaminhamento de pacientes para atendimento de média e alta complexidade. “A médica que faz a avaliação dos processos que os médicos destinam ao departamento de regulação disse que nunca mais um processo chegou errado depois que os médicos da atenção básica fizeram visita ao setor e conheceram melhor o fluxo”, relatou o autor do projeto.

Outro exemplo destacado por Wagner Caldeira é a mudança de visão dos profissionais sobre o trabalho desenvolvido no Caps. “Muitos médicos falam, depois da visita, sobre como mudaram o jeito de enxergar a clínica, o cuidado. Eles pensavam que o cuidado só podia ser feito com medicação e que não achavam que alguém poderia tirar tanto proveito de um grupo psicossocial, por exemplo, só conversando”.

Seja o primeiro a escrever um comentário

  1. Parabéns ao colega Wagner, por essa iniciativa e coragem. Ressalto que os médicos que estiveram no caps saíram do Giro com uma visão muito mais ampla sobre o sofrimento psíquico, o que vai facilitar o atendimento dessas pessoas no âmbito da Atenção Básica. Sigamos!

Deixe uma resposta