Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Justiça

TST garante indenização justa à empregada atacada por onça em Carajás

Em 30 de novembro de 2011, uma funcionária da Topgel, terceirizada da Mineradora Vale em Carajás, foi atacada por uma onça suçuarana quando se deslocava até o refeitório da empresa no projeto Alemão (antigo projeto Bahia). A vítima foi socorrida por uma colega e conduzida para o Hospital Yutaka Takeda, no Núcleo Urbano de Carajás.

A trabalhadora vítima do acidente entrou com pedido de indenização por danos morais e materiais contra a Vale e a empresa terceirada. Em 1ª Instância, a Vale foi condenada a pagar R$1.000.000,00 (um milhão de Reais) à vítima, sendo arbitrado pela justiça trabalhista que 70% do valor seria referente a danos morais e 30% a danos materiais.

A Vale recorreu para a 2ª Instância e o valor a ser pago pelo danos morais foi reduzido para R$30.000,00 (trinta mil Reais). A defesa da vítima recorreu ao Tribunal Superior do Trabalho.

Em maio de 2015 o TST decidiu majorar o valor arbitrado pelo TRT para R$300.000,00 (trezentos mil Reais), a título de dano moral.

Nesta semana, o TST, ao julgar mais um recurso na corte, apresentado pela VALE, manteve a decisão que majorou a condenação em danos morais.

Apos o trânsito em julgado, o que ainda nao ocorreu, o processo retornara à Parauapebas para atualização da conta e consequente pagamento.

Desta decisão, já houve a interposição de mais um recurso pela vale ao STF, pendente de julgamento. A defesa da trabalhadora informou que só se manifestará após o trânsito em julgado.

Ontem (27) a Vale anunciou ter registrado lucro de R$ 6,31 bilhões no primeiro trimestre deste ano.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!