Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Futebol

Bragantino vence o Clube do Remo no estádio Diogão e assume a vice-liderança da Chave A1 do Parazão

O Tubarão não quis saber de conversa e abocanhou o Leão Azul, vencendo por 3 a 2
Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas

Bragantino e Clube do Remo entraram em campo na tarde deste domingo (18), no Estádio Olímpico São Benedito, o Diogão, em Bragança. A partida foi válida pela 6ª rodada do Campeonato Paraense de 2018. O técnico Ney da Matta, do Leão Azul, poupou alguns jogadores considerados titulares, já pensando no jogo contra o Internacional-RS na próxima quarta-feira (21), pela Copa do Brasil.

O Tubarão do Caeté não quis nem saber de conversa e abocanhou o Leão, vencendo pelo placar de 3 a 2. Pedro Henrique abriu o placar logo aos quatro minutos para o time da casa. O Remo chegou ao empate através de Adenilson, de cabeça, aos 28 minutos. O Bragantino não deu chance e marcou o segundo com Pecel, aos 30 minutos do 1º tempo, e o terceiro com Kleber Queiroz, aos 19 minutos do 2º tempo. O Leão Azul chegou a diminuir o placar com Elielton, aos 37 da etapa derradeira.

Com o resultado, o Bragantino subiu para o segundo lugar da Chave A1, com 12 pontos conquistados, já o Clube do Remo desceu para a segunda posição na Chave A2 permanecendo com seus 9 pontos.

O jogo: Bragantino 3 x 2 Remo 

Nem bem a bola começou a rolar no Estádio Diogão, em Bragança, e o Bragantino foi logo marcando: após uma falha de marcação da zaga do Clube do Remo, Keoma tocou para Pedro Henrique na área, que recebeu e chutou no canto direito do goleiro Douglas Dias, aos quatro minutos, 1 a 0, enlouquecendo a torcida fanática do Tubarão do Caeté. O Leão Azul quase chegou ao empate, quando Jefferson Recife recebeu na esquerda e cruzou para trás, Rodriguinho chegou batendo e a bola tocou no pé da trave do goleiro Paulo Ricardo.

Os azulinos começaram a pressionar o adversário. Após cobrança de falta, Bruno Maia cabeceou e a bola bateu na trave do goleiro Paulo Ricardo, mas a arbitragem assinalou impedimento. Outra vez o Remo chegou pela esquerda, a bola foi rolada para trás e Adenilson chutou fraco em cima de Paulo Ricardo que fez a defesa. De tanto insistir, o Leão Azul chegou ao empate: após cobrança de falta de Rodriguinho, Adenilson subiu firme de cabeça para marcar, aos 28 minutos, 1 a 1.

Só que a alegria dos remistas durou muito pouco. Aos 30 minutos, o cruzamento saiu da direita para o atacante Pecel, que se esticou todo e meio esquisito conseguiu tocar na bola e mandar para o fundo do barbante da meta de Douglas Dias, 2 a 1. O jogo pegou fogo, com o time da capital se atirando mais ao ataque. Leandro Brasília recebeu na área e foi derrubado pelo goleiro Paulo Ricardo, pênalti. Rodriguinho teve a chance do empate, mas, na cobrança, parou na defesa do goleiro do Braga.

O atacante Jayme, do Leão, acabou saindo machucado, dando lugar para Felipe Marques. O Remo tocava bem a bola e tentou chegar, mas o meia Jefferson Recife acabou errando feio na hora do cruzamento. Em outra tentativa, o mesmo Jefferson Recife teve a chance do empate, mas cabeceou torto para fora. Antes de descer para os vestiários, os jogadores do Clube do Remo se reuniram em campo para uma conversa rápida, sendo puxada pelo meio-campo Adenilson.

Veja também:  Clube do Remo vence o ABC no finalzinho e deixa a zona de rebaixamento da Série C

No início da segunda etapa, as duas equipes deram uma segurada na correria que se viu no primeiro tempo. O árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva paralisou o jogo devido a um drone, que estava sobrevoando sobre o Estádio Diogão. No recomeço da partida, a bola foi trabalhada pela esquerda e, após cruzamento para área, Kleber Queiroz bateu de primeira, a bola passando por baixo das pernas do goleiro Douglas Dias: 3 a 1 Bragantino, aos 19 minutos.

A torcida do Braga seguiu fazendo a festa e soltando o grito “Oh, o Tubarão voltou”. O Remo sentiu o gol, mas quase diminuiu o placar quando Geandro ficou sozinho e finalizou para a defesa de Paulo Ricardo, que salvou para escanteio. O Leão buscava a todo instante o segundo gol. Na bola alçada na área, Martony subiu de cabeça e testou forte, acertando no travessão. Após pressão, os azulinos chegaram lá. Seguindo uma cobrança de escanteio, Elielton apareceu na segunda trave e tocou para o fundo do gol, aos 38 minutos, 3 a 2.

O técnico Ney da Matta gritava todo momento com o time, pedindo para buscar o empate. O atacante Elielton quase deixou tudo igual, quando cortou bem da marcação, mas chutou em cima de Paulo Ricardo. Em outra jogada na área, depois do desvio de cabeça, o goleiro Paulo Ricardo salvou quase em cima da linha. Placar final: Bragantino 3 x 2 Remo.

FICHA TÉCNICA

BRAGANTINO: Paulo Ricardo; Pedro Henrique, Romário, Ronny e Keoma; Gabriel Lima, Paulo de Tarcio, Kleber Queiroz e Pecel (Aslen); Alan Calbergue (Rodrigo Reis) e Romarinho (Marcelo Maciel).
Técnico: Artur Oliveira

REMO: Douglas Dias; Yuri (Gustavo), Martony, Bruno Maia e Jefferson Recife; Leandro Brasília, Geandro, Rodriguinho (Andrey) e Adenilson; Jayme (Felipe Marques) e Elielton.
Técnico: Ney da Matta

Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva – FIFA-PA
Assistentes: Dimmi Yuri das Chagas Cardoso e Luiz Diego Nascimento Lopes
Quarto-árbitro: Joquetan Moreira Guimarães

Cartões amarelos: Romarinho e Alan Calbergue (Bragantino); Yuri, Martony e Leandro Brasília (Remo)
Gols: Pedro Henrique, aos quatro minutos do 1º tempo (Bragantino); Adenilson, aos 28 minutos do 1º tempo (Remo); Pecel, aos 30 minutos do 1º tempo (Bragantino); Kleber Queiroz, aos 19 minutos do 2º tempo (Bragantino); Elielton, aos 37 minutos do 2º tempo (Remo)

Local: Estádio Olímpico São Benedito, o Diogão, em Bragança
Renda: R$ 110.000,00
Pagantes: 5.000

Resultados da 6ª rodada do Parazão 2018

Castanhal 4 x 1 Águia (Modelão)
Parauapebas 1 x 2 Paysandu (Rosenão)
Paragominas 2 x 2 Independente (Arena Verde)
Bragantino 3 x 2 Remo (Diogão)
Cametá 0 x 1 São Raimundo (Parque do Bacurau)

Classificação do Parazão 2018

Chave A1
Paysandu: 13 pontos
Bragantino: 12 pontos
Independente: 12 pontos
Águia: 4 pontos
Cametá: 2 pontos

Chave A2
São Raimundo: 10 pontos
Remo: 9 pontos
Castanhal: 7 pontos
Paragominas: 6 pontos
Parauapebas: 5 pontos

Deixe uma resposta