Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Futebol

Com três gols do atacante Cassiano, Paysandu volta a vencer o Santos-AP e avança para a semifinal da Copa Verde

O Papão teve dificuldades no primeiro tempo, mas deslanchou na segunda etapa e aplicou 4 a 2 no Peixe da Amazônia
Continua depois da publicidade

O Paysandu voltou a vencer o Santos-AP pela Copa Verde e avançou para a semifinal da competição. Na noite desta quinta-feira (15), os bicolores venceram, por 4 a 2, o chamado Peixe da Amazônia no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém, em jogo válido pelas quartas de final da Copa Verde.

O Papão saiu na frente com gol assinalado pelo atacante Mike, aos 14 minutos de bola rolando. O time amapaense chegou ao empate com Willian Fazendinha, aos 40 minutos da primeira etapa. Após o empate em 1 a 1, a Fiel Bicolor vaiou o time na descida para os vestiários.

Parece que a pressão da torcida surtiu efeito e o Payandu deslanchou no segundo tempo, graças ao atacante Cassiano, que saiu marcando um gol atrás do outro. O centroavante bicolor balançou as redes aos 12, 25 e 29 minutos. O Santos chegou a diminuir com o gol de falta de Dhonata, aos 41 minutos.

O Paysandu aguarda o seu adversário para a semifinal da Copa Verde, que sai do confronto entre Rio Branco-AC e Manaus-AM, no próximo domingo (18), às 18h, no Estádio Arena da Floresta, em Rio Branco, no Acre. No jogo de ida, as equipes empataram em 1 a 1 na Arena da Amazônia, em Manaus.

O jogo: Papão 4 x 2 Peixe da Amazônia –Paysandu na semifinal da Copa Verde

O Santos do Amapá não se intimidou com o fato de jogar no Estádio da Curuzu e foi para cima do Paysandu. Lessandro cobrou falta na área e o zagueiro Dedé subiu de cabeça; a bola passou por cima da meta do goleiro Marcão. Em seguida, a zaga bicolor fez lambança e recuou a bola para o goleiro Marcão, que quase entregou o ouro ao bandido. Após os sustos, o Papão chegou e abriu o placar: boa jogada individual de Nando Carandina, que cruzou na área, Cassiano não alcançou, mas Mike bateu firme na bola para inaugurar o placar, aos 14 minutos, 1 a 0.

Depois de abrir o placar, o Papão gostou do jogo. O lateral-esquerdo Matheus Muller recebeu passe dentro da área e finalizou para a boa defesa do goleiro Axel. Novamente, o Paysandu foi para o ataque com Cassiano, que se livrou da marcação e bateu para mais uma defesa de Axel, que espalmou e salvou o que seria o segundo gol. O desespero bateu no Peixe da Amazônia: em uma cobrança de falta, o meia Bruno Lopes mandou diretamente para fora.

O time paraense só administrava a enorme vantagem e, após a tentativa de tabela entre Moisés e Fábio Matos, a zaga conseguiu cortar, evitando mais um gol do Papão. Bruno Lopes cobrou falta na área do Paysandu, o goleiro Marcão aliviou o perigo cortando de soco; a bola sobrou para o atacante Jean Marabaixo que finalizou, mas a arbitragem assinalou impedimento do ataque santista.

O Peixe da Amazônia conseguiu o empate: Willian Fazendinha recebeu passe dentro da área e mandou para o fundo do barbante, aos 40 minutos; tudo igual na Curuzu, 1 a 1. Na sequência, o goleiro Marcão tentou sair jogando e mandou direto para a lateral, a torcida bicolor pegou no pé do arqueiro do Papão. Bruno Lopes ficou de frente com o goleiro Marcão, que salvou com os pés, evitando o gol da virada do Santos.

Veja também:  Paysandu perde para o São Bento em Sorocaba e chega a sete jogos sem vencer na B

No segundo tempo, o Paysandu começou em cima do Santos. Após escanteio cobrado por Fábio Matos, o zagueiro Diego Ivo subiu firme e o goleiro Axel salvou o time santista. O meia Fábio Matos estava querendo jogo: em uma bola que recebeu perto da área, mandou um chutaço, assustando o goleiro Axel. O time amapaense não desistiu e Tikel também arriscou de fora da área, obrigando o goleiro Marcão a espalmar para o lado.

Foto: Fernando Torres/Ascom Paysandu

Pressionado pela Fiel Bicolor, o Papão acabou chegando ao segundo gol: Cassiano roubou a bola, tabelou com Moisés e finalizou com tranquilidade, vencendo Axel, aos 12 minutos, 2 a 1 Papão. Fábio Matos ficou com a bola após boa chegada do Paysandu, mas a finalização foi para fora. O lateral-esquerdo Lessandro resolveu chutar de longe, Marcão espalmou para escanteio. Nando Carandina cruzou para a cabeça de Mike, o goleiro Axel pegou bem no centro de sua meta.

Só dava Papão. Em outro lance de Fábio Matos, o meia bicolor bateu colocado, a bola explodiu no travessão. Outra vez, o Paysandu chegou com perigo quando Cassiano tocou para Mike, que finalizou com estilo; o zagueiro Dedé tirou em cima da linha. Matheus Muller cobrou falta, o goleiro Axel defendeu e a bola ainda tocou na trave. Em outra falta, não teve jeito: a cobrança foi ensaiada com Walter, que levantou na área, Mike tocou de cabeça para a chegada de Cassiano, que mandou para o fundo da rede, aos 25 minutos, 3 a 1 Paysandu.

Virou mesmo goleada: Renato Augusto tocou para o atacante Cassiano, que bateu por cima de Axel e correu para o abraço, aos 29 minutos, 4 a 1 Papão. Sem ser “fominha”, o atacante Walter deixou Mike na cara do gol, mas o atacante bicolor parou na defesa de Axel, que salvou o quinto tento do Paysandu. O Santos chegou a diminuir: Dhonata cobrou falta, a bola desviou na barreira e enganou o goleiro Marcão, 4 a 2, aos 41 minutos. Placar final: Paysandu 4 x 2 Santos-AP.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU: Marcão; Matheus Silva, Edimar, Diego Ivo e Matheus Muller; Renato Augusto (Cáceres), Nando Carandina e Fábio Matos (Walter), Mike, Moisés (Danilo Pires) e Cassiano.
Técnico: Dado Cavalcanti

SANTOS: Axel; Diego Carajás (Bruninho), Preto Barcarena, Dedé e Lessandro; Eduardo, Bruno Lopes e Willian Fazendinha (Dhonata); Jeferson Jari, Jean Marabaixo (Wellington) e Tikel.
Técnico: Edson Porto

Árbitro: Rudimar Goltara-ES
Assistentes: Katiúscia Mayer Berger Mendonça e Fábio Faustino dos Santos, ambos do Espírito Santo

Cartões amarelos: Matheus Muller e Diego Ivo (Paysandu); Diego Carajás, Preto Barcarena, Wellington e Dedé (Santos)
Gols: Mike, aos 14 minutos do 1º tempo para o Paysandu; Willian Fazendinha, aos 40 minutos do 1º tempo para o Santos-AP; Cassiano, aos 12 minutos, aos 25 e aos 29 minutos do 2º tempo para o Paysandu; Dhonata, aos 41 minutos do 2º tempo para o Santos-AP

Local: Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém
Público Pagante: 1.764
Sócio Bicolor: 2.371
Credenciados: 1.089
Público Total: 5.224
Renda: R$ 65.900

Por Fábio Relvas
Fotos: Fernando Torres/Ascom Paysandu

Deixe uma resposta