Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Tucuruí

Proposta quer transformar estrutura de Belo Monte em polo universitário no Pará

A Vila Residencial que abrigou os trabalhadores durante a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, na região oeste do Pará, pode ser transformada em Polo Universitário.
Continua depois da publicidade

A empresa Norte Energia, responsável pela obra, deu início aos trâmites de doação de toda a estrutura para a implantação da cidade universitária que contará com mais de 2.300 moradias.

A proposta surgiu através da moção parlamentar 381/2017 de autoria do deputado estadual Eraldo Pimenta (MDB) e aprovada por unanimidade pelos parlamentares na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa).

A Vila Residencial dos trabalhadores de Belo Monte, localizada na esquina do “Travessão 55”, município de Vitória do Xingu, está estruturada com sistema de água, esgoto, energia elétrica, meio fio, área de lazer, escola, centro comercial, telefone e ruas asfaltadas. A estrutura, segundo engenheiros, tem valor estimado em mais de 300 milhões de reais.

A distância da vila até Altamira, maior cidade da rodovia Transamazônica, a BR-230, é de 57 quilômetros, cerca de uma hora de estrada.

NOVOS RUMOS
Após o término da construção da usina, o projeto inicial era demolir as casas para a criação de uma área de proteção ambiental (APA).

Transformada em Polo Universitário poderá abrigar estudantes da Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade do Estado do Pará (UEPA) e Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), os maiores centros de ensino superior público do Estado.

O autor da moção, deputado Eraldo Pimenta, entregou a proposta ao presidente da Norte Energia, Paulo Roberto, que submeteu à diretoria executiva e ao conselho da Empresa.

Veja também:  Prefeitura de Jacundá recebe “Mega-Sena” de precatório da educação

A Norte Energia só está agora a espera do donatário que pode ser o governo estadual ou federal sendo que o governo do Estado já está em mãos dos documentos com o projeto.

“A ideia se originou quando fiz uma visita à vila dos trabalhadores da Barragem Belo Monte, que é na realidade uma cidade toda estruturada, e está pronta para ser transformada em uma “Cidade Universitária”, explicou o parlamentar.

O uso do espaço, na visão do deputado, deverá baratear o custo das despesas de quem pretende cursar ou ver os filhos em uma universidade. Os recursos para a manutenção também foram indicados.

“A estrutura pode ser mantida de diversas formas. Poderemos tirar de um percentual da taxa hídrica ou taxa mineral ou Royalties do Estado que gera da hidrelétrica. E não seria tanto pois poderiam fazer economia mista, exemplo: os pais bancariam a alimentação e o corpo docente pago pelo Estado. O que vejo é a estrutura que não tem igual no Pará que poderíamos usá-la para esse fim. Poderá ser a maior estrutura educacional do Brasil, atraindo inclusive alunos de todo o país”, finalizou Eraldo Pimenta.

Seja o primeiro a escrever um comentário

  1. Uma excelente iniciativa que pode mudar de vez a educação em toda a região. Se todos os políticos tivessem iniciativas como está o Pará não estaria tão atrasado. Parabéns ao deputado.

Deixe uma resposta